Futebol/Copa Sul-Americana

Flamengo arranca empate heroico, elimina Fluminense e vai à semi

Gazeta Press - Rio de Janeiro , RJ
01/11/2017 23:54:29 — 01/11/2017 23:55:32

Em: Copa Sul-Americana, Flamengo, Fluminense
Flamengo está na semifinal da Sul-Americana (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

O Flamengo conquistou classificação emocionante para a semifinal da Copa Sul-Americana nesta quarta-feira, ao empatar por 3 a 3 com o Fluminense, no Maracanã. Os rubro-negros chegaram a estar perdendo por 3 a 1, mas conseguir alcançar a igualdade, que garantiu a vaga, já que na ida o time venceu por 1 a 0.

O Flu abriu o placar no começo do jogo com Lucas, mas viu o Flamengo empatar com Diego. No fim da etapa inicial, os tricolores marcaram o segundo, com Renato Chaves, que também marcou o terceiro da equipe das Laranjeiras. Mesmo em desvantagem, os rubro-negros arrancaram o empate, com gols de Felipe Vizeu e William Arão.

Na semifinal, o Flamengo espera o vencedor do confronto entre Sport e Júnior Barranquilla-COL, que se enfrentam nesta quinta-feira, na Colômbia. Na ida, na Ilha do Retiro, os colombianos venceram por 2 a 0 e estão com boa vantagem para avançar na competição.

O jogo – Com a necessidade de buscar o resultado, o Fluminense iniciou a partida no ataque e conseguiu o gol logo aos 2 minutos. Após troca de passes, Marcos Júnior achou Lucas sozinho na direita. O lateral entrou na área e chutou no alto, sem chance para Diego Alves.

O tento fez o Flamengo acordar. Tanto que, aos 4, William Arão arriscou de fora da área e obrigou Diego Cavalieri a se esticar para impedir o empate. Cinco minutos depois, porém, os rubro-negros chegaram à igualdade no Maracanã. Diego cobrou falta no ângulo.

O jogo voltou a ganhar emoção somente aos 31 minutos. Após cobrança de escanteio, Renato Chaves subiu mais que a zaga rubro-negra e cabeceou para o gol. A bola foi em cima de Diego Alves, que espalmou no susto para salvar o Flamengo.

Enquanto o Flamengo buscava os contra-ataques, sem sucesso, o Fluminense era mais objetivo e levava mais perigo. De tanto insistir, os tricolores chegaram ao gol, aos 40. Após cobrança de escanteio, Renato Chaves cabeceou cruzado, desta vez sem chance para o goleiro adversário.

Atrás no placar, o Flamengo aproveitou os minutos finais para esboçar uma pressão em busca do empate. Na melhor chance, Trauco tentou o cruzamento e quase acertou a rede. O Fluminense conseguiu se segurar para ir ao intervalo com a vantagem.

No segundo tempo, o Flamengo voltou com a intenção de buscar a igualdade. No entanto, os rubro-negros tinham dificuldade em passar pela marcação tricolor. A primeira boa chance veio somente aos 5, quando Diego cruzou e viu Reginaldo quase marcar contra. O goleiro Diego Cavalieri estava atento para fazer a defesa.

Na primeira vez que o Fluminense foi à frente, os comandados de Abel Braga chegaram ao terceiro gol, aos 9. Após cobrança de falta de Scarpa na área, Renato Chaves mais uma vez cabeceou para o gol. A bola bateu na trave, no gramado e foi para a rede.

O revés não mudou a maneira do Flamengo atuar. Os rubro-negros quase marcaram o segundo aos 13 minutos. Pará cruzou para Diego. O meia se esticou, mas colocou pela linha de fundo. Os flamenguistas conseguiram chegar ao gol aos 22.

Éverton Ribeiro deu belo passe de letra e deixou o centroavante Felipe Vizeu sozinho na área. O atacante tocou na saída de Diego Cavalieri, renovando as esperanças da equipe de Reinaldo Rueda.

Depois do gol, os flamenguistas aumentaram a pressão. O Fluminense se segurava de todas as formas, mas contava com os erros de passes para avançar nos contra-ataques.

Quando parecia que o Fluminense conseguia segurar os avanços rubro-negros, o Flamengo chegou ao terceiro gol, aos 38. Após falta cobrada na área, Willian Arão cabeceou e viu a bola bater na trave antes de ir para a rede.

Nos minutos finais, quem pressionou foi o Fluminense. No entanto, os tricolores pararam na defesa rubro-negra, que segurou o resultado até o apito final, garantindo a épica classificação no Maracanã.

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO 3 X 3 FLUMINENSE

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 1 de novembro de 2017 (Quarta-feira)
Horário: 21h45(de Brasília)
Árbitro: Patricio Lostau (Argentina)
Assistentes: Diego Bonfa (Argentina) e Cristian Navarro (Argentina)
Renda: R$ 1.956.575,00
Público: 34.695 pagantes
Cartões amarelos: Everton, Felipe Vizeu, Diego Alves, Lucas Paquetá, Willian Arão (Flamengo), Douglas, Henrique Dourado, Reginaldo, Richard, Marlon e Lucas (Fluminense)
Gols: FLAMENGO: Diego, aos 9min do primeiro tempo; Felipe Vizeu, aos 22min do segundo tempo; William Arão, aos 38min do segundo tempo
FLUMINENSE: Lucas, aos 2min do primeiro tempo; Renato CHaves, aos 40min do primeiro tempo e 9min do segundo tempo

FLAMENGO: Diego Alves, Pará, Rhodolfo, Juan (Rafael Vaz) e Trauco (Vinícius Júnior); Willian Arão, Gustavo Cuéllar (Lucas Paquetá), Diego, Everton Ribeiro e Everton; Felipe Vizeu
Técnico: Reinaldo Rueda

FLUMINENSE: Diego Cavalieri, Lucas, Renato Chaves, Reginaldo e Marlon; Richard, Douglas (Pedro), Sornoza (Wendel) e Gustavo Scarpa; Marcos Júnior (Romarinho) e Henrique Dourado
Técnico: Abel Braga

 




  • helio

    Dois eventos a destacar na partida: 1) A participação da torcida que levou o time a uma reação histórica. 2) A gesticulação agressiva do Abel, técnico do Fluminense, que não resistiu à frustração de ver a vaga na semifinal, aparentemente garantida, ir pelo ralo. Esse comportamento não condiz com a experiência de um ex-jogador e técnico experiente, que certamente viveu e presenciou por várias vezes resultados ‘certos’ serem revertidos. Não funcionasse a Justiça brasileira, incluída a que rege os esportes, na base de quem está do outro lado da questão, ele seria severamente punido, pois mereceu.

    • Anderson Wergutz Flip

      NETFLIX….Padilha….O Mecanismo……recomendo….

      #LULATEUCU