Gazeta Esportiva

Oliveira dispara contra excesso de jogos do Cruzeiro: "É desumano"

Do correspondente Wanderson Lima - Belo Horizonte,MG

15/04/15 | 11:31

Com o impasse sobre a data do segundo clássico decisivo pelo Campeonato Mineiro, e com vários jogos em sequência, o técnico Marcelo Oliveira resolveu desabafar sobre a situação. Ele afirma ser desumano o que vem sendo feito com o Cruzeiro e alerta sobre riscos que os atletas estão expostos com tamanho desgaste.

Com o impasse sobre a data do segundo clássico decisivo pelo Campeonato Mineiro, e com vários jogos em sequência, o técnico Marcelo Oliveira resolveu desabafar sobre a situação. Ele afirma ser desumano o que vem sendo feito com o Cruzeiro e alerta sobre riscos que os atletas estão expostos com tamanho desgaste.

“É impossível jogar um clássico domingo, viajar, chegar às 4h30 e jogar com um time na Argentina que descansou os titulares, que visivelmente ganhava a segunda bola, encurtava a marcação. Uma hora o jogador vai passar mal no campo. Henrique ficou deitado no vestiário depois do jogo, o Willians saiu extenuado. Isso é desumano. O comércio do futebol, a desorganização sobrepõe à essência”, desabafou.

O Cruzeiro jogou o clássico contra o Atlético-MG, no último domingo, no Independência, seguiu logo após a partida para a Argentina para encarar o Huracán, e já no sábado terá novo clássico pela semifinal do Mineiro. Como se não bastasse, na terça-feira a Raposa ainda decide a classificação para as oitavas de final da Libertadores contra o Universitário Sucre, no Mineirão.

“Tivemos jogadores machucados, isso não é constante. Isso não é normal. É uma situação que precisa ser analisada. Pagamos caro pelos erros cometidos, não adianta murmurar, temos que entrar fortes, jogar bem o clássico. Temos dois jogos em casa em que dependemos apenas da nossa força", declarou.

Treinador desabafa devido ao tempo curto de recuperação entre um jogo e outro da Raposa (Foto: Anibal Greco/Light Press)
Treinador desabafa devido ao tempo curto de recuperação entre um jogo e outro da Raposa (Foto: Anibal Greco/Light Press) - Credito: Divulgação/Cruzeiro E. C.

Deixe seu comentário