Futebol/Cruzeiro

Relembre como Robinho virou algoz de Ceni com golaços no Choque-Rei

São Paulo , SP
14/08/2019 08:00:12

Em: Cruzeiro, Futebol, Palmeiras, São Paulo

Depois de se destacar no comando técnico do Fortaleza, Rogério Ceni acertou a sua ida para o Cruzeiro após a saída de Mano Menezes. Com o time em situação complicada na tabela do Campeonato Brasileiro, o ex-goleiro do São Paulo terá um grande desafio na carreira, e além disso, reencontrará na equipe mineira um velho “algoz”: trata-se do meia Robinho, ex-Palmeiras.

Isso porque em 2015, último ano de sua carreira como jogador profissional, Rogério Ceni não foi feliz no Choque-Rei. Foram três partidas diante do Verdão, com duas derrotas (3 a 0 no Campeonato Paulista e 4 a 0 no primeiro turno do Campeonato Brasileiro) e um empate (1 a 1 com gosto de derrota no Morumbi, no segundo turno do Brasileirão), e em duas dessas partidas, Robinho foi o grande carrasco não só do Tricolor, mas também do ídolo são-paulino.

Derrota por 3 a 0 com direito a gol de placa

O primeiro momento de infelicidade de Ceni diante de Robinho foi no Paulista de 2015. O São Paulo visitou o Palmeiras no Allianz Parque, e logo aos três minutos de jogo, o meio-campista alviverde se aproveitou de uma falha na saída de bola tricolor para, da intermediária, acertar um belo chute, encobrir Rogério Ceni e abrir caminho para o triunfo dos mandantes.

A euforia por conta do tento foi tão grande que, posteriormente, o presidente do Palmeiras na época, Paulo Nobre, presenteou Robinho com uma placa como reconhecimento pela plástica do gol.

“A Sociedade Esportiva Palmeiras homenageia Róbson Michael Signorini pelo primeiro GOL DE PLACA do Allianz Parque, nossa nova arena, no jogo onde goleamos o SPFC por 3 X 0 no dia 25 de março de 2015”, aparece escrito na placa de Robinho.

Empate com sabor de derrota e novo golaço de Robinho

Já no segundo turno do Campeonato Brasileiro do mesmo ano, o São Paulo recebeu o Palmeiras no Morumbi, e quando tudo se encaminhava para uma vitória Tricolor, Rogério Ceni voltou a ter pesadelos com Robinho.

O relógio já marcava 47 minutos do segundo tempo e o time da casa vencia por 1 a 0, gol marcado por Carlinhos, quando Rogério Ceni, em lance parecido com o que ocorreu no Allianz Parque, saiu jogando de forma confusa e acabou dando a bola nos pés de Robinho. O palmeirense, então, dessa vez mais perto do gol, voltou a encobrir o goleiro e selou o empate com gosto de derrota para os são-paulinos.

No ano seguinte aos golaços, antes de um clássico contra o São Paulo, Robinho foi questionado em entrevista à TV Palmeiras se faria mais um gol por cobertura. A resposta foi uma provocação a Ceni, que havia se aposentado meses antes.

“Só se alguém voltar a jogar”, declarou, antes de completar de forma bem-humorada. “Brincadeiras à parte, são coisas que acontecem. É difícil acontecer daquele jeito de novo, mas vou trabalhar. Se surgir a chance, vou tentar finalizar, mas sei que é difícil. O importante é que os gols saiam”, completou na época.