Desfalcado, Cruzeiro é goleado na Argentina na estreia da Libertadores

Do correspondente Marcellus Madureira - Belo Horizonte , MG
27/02/2018 23:35:30 — 28/02/2018 10:20:11

Em: Bastidores, Campeonatos, Cruzeiro, Libertadores, Racing

Não era a estreia na Copa Libertadores que o Cruzeiro queria. No entanto, vários foram os problemas na derrota para o Racing, por 4 a 2, na noite desta quarta-feira, na Argentina.

O que não faltou para o técnico Mano Menezes, antes e até durante o jogo, foram desafios e problemas a serem resolvidos.
Na segunda-feira, a equipe recebeu a péssima noticia da morte do pai do goleiro Fábio. O arqueiro foi liberado para acompanhar o velório do familiar.

Pouco antes do jogo, a agremiação confirmou que Edilson e Léo, ambos com problemas em competições anteriores da Conmebol, não poderiam ir para a partida contra o Racing. Já no gramado, o atacante Fred demorou cinco minutos em campo, depois precisou sair acusando dores na panturrilha direita.

O Cruzeiro agora se prepara para o jogo contra o Atlético, no próximo domingo, às 11h (de Brasília), no Independência, em duelo válido pelo Campeonato Mineiro.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

Primeiro tempo

Em campo, duas propostas diferentes de jogo. O Racing com mais posse, segurava a redonda, trocava passes, girava o jogo. O Cruzeiro era mais objetivo, buscava as descidas e criava chances reais.

Mas a capacidade de segurar a bola nos pés do Racing lhe proporcionou o gol primeiro. Em um vacilo da defesa, Lautaro Martínez apareceu livre para empurrar para dentro da meta de Rafael.

O Cruzeiro sentia a falta da qualidade do volante Ariel Cabral, que não fazia um bom jogo. O zagueiro Manoel também não fazia boa partida. O time celeste encontrava dificuldades de entrar em campo.

Aos 29, o Cruzeiro chegou ao empate. Em bela jogada da Raposa, Robinho virou para Egídio que cruzou para Arrascaeta. O camisa 10 meteu a cabeça na bola para conseguir a igualdade para a Raposa.

Logo após conseguir o tento, o Cruzeiro foi para o abafa. A equipe mineira pressionou bastante e tentou o gol de desempate. Em três chegadas seguidas, Arrascaeta pegou a bola e mandou na trave. No rebote, Sóbis não conseguiu aproveitar.

Aos poucos, o Racing se recuperou do susto aplicado pelo Cruzeiro e passou a voltar a segurar melhor o jogo. Com isso, a equipe teve mais posse de bola e avança nas linhas defensivas da Raposa. Isso, por outro lado, era ruim para o time celeste, que tinha claras dificuldades em campo.

O resultado disso ocorreu aos 44 minutos, quando Lautaro Martínez desempatou. Em um vacilo da zaga da Raposa, que bateu cabeça, a redonda sobrou para o goleador argentino que mandou para o fundo das redes.

Segundo tempo

Na volta do intervalo, o Cruzeiro equilibrou as ações de jogo. A Raposa conseguia chegar ao ataque, mas criava poucas
oportunidades. O Racing, entretanto, não conseguia velocidade para revidar.

Aos 16 minutos, o Racing chegou com bastante perigo, mas Rafael fez bela defesa e mandar para escanteio. Na cobrança, Lautaro Martinez, de cabeça, em nova bola parada, mandou para o fundo do gol.

Com Thiago Neves em campo, o técnico Mano Menezes esperava se manter mais no ataque. E funcionou.
O camisa 30 levou uma falta na entrada da área. Aos 24 minutos, Robinho bateu muito bem e diminuiu a diferença.

Mas novamente quando o Cruzeiro era melhor em campo, a Raposa levou o gol. Solari tinha acabado de entrar na partida e recebeu na frente, chutou cruzado e, aos 31 minutos, correu para o abraço.

FICHA TÉCNICA
RACING 4 X 2 CRUZEIRO

Local: Estádio Presidente Perón, Avellaneda (AR)
Data: 27 de fevereiro de 2018, terça-feira
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Wilmar Roldan (Colômbia)

Gols: Lautaro Martinez, aos 13 e 44 do primeiro tempo e aos 17 minutos do segundo tempo, Solari, aos 31 minutos do segundo tempo (Racing); Arrascaeta, aos 29 minutos do primeiro tempo, Robinho, aos 24 minutos do segundo tempo (Cruzeiro)

Cartão amarelo: Lautaro Martinez (Racing)
Cartão vermelho: Saravia (Racing)

RACING – Musso; Saravia, Sigali, Donatti, Soto, Nery, Zaracho (Solari), Neri Cardozo, Centurion, Lautaro Martinez, Lisandro Lopez.
Técnico: Eduardo Coudet.

CRUZEIRO – Rafael; Lucas Romero, Manoel, Murilo e Egídio; Henrique, Ariel Cabral, Arrascaeta (Thiago Neves) e Robinho, Rafinha; Fred (Rafael Sóbis).
Técnico: Mano Menezes