Deivid vê time vulnerável e explica volta ao esquema tático de 2015

Do correspondente Gustavo Aleixo - Belo Horizonte,MG

12-02-2016 20:15:35

Deivid bem que tentou, mas teve que voltar atrás quanto ao esquema tático com quatro atacantes e apenas dois volantes. Após o Cruzeiro sofrer com problemas defensivos em três dos quatro jogos da temporada, o comandante cruzeirense resolveu retomar o sistema utilizado por Mano Menezes em 2015, que resultou em 13 jogos de invencibilidade para a Raposa no Brasileirão.

De acordo com Deivid, a mudança no esquema resultou da conversa com os atletas cruzeirenses e também da constatação do próprio treinador, que percebeu a dificuldade dos jogadores de frente realizaram a recomposição defensiva. Segundo o comandante celeste, existia um “buraco” no meio-campo, que facilitava as jogadas de contra-ataque para os times adversários.

“Voltamos a jogar do jeito do ano passado, quando o time encaixou. Gosto de conversar com os atletas sobre como gostam de jogar. Sempre gosto de conversar para deixá-los à vontade. São eles que jogam. Temos uma ideia, mas, às vezes, não conseguimos colocar em prática. Jogamos com quatro atacantes e o time não encaixou, porque os quatro não recompunham como achávamos que seria. Achamos melhor voltar com a formação que jogávamos”, analisou Deivid.

“O que tem me incomodado é que os atacantes não estavam recompondo e deixavam um buraco no meio. No Cruzeiro, você tem de propor o jogo, mas atacar equilibrado. Os times, teoricamente, pequenos jogavam do meio para trás, saiam no contra-ataque e não conseguíamos marcar. Com essa formação que vamos jogar, que era a do ano passado, ficamos mais protegidos, acrescentou.

Com a mudança tática da equipe, o Cruzeiro atuará no próximo domingo, contra o Tupi, às 17h (de Brasília), no Mineirão, com um losango no meio-campo, formado por Henrique, Ariel Cabral, Marcos Vinícius e Sánchez Miño. Diante desta distribuição, Deivid deixa claro que a equipe não estará escalada com três volantes.

“Na verdade, não são três volantes. Marcos Vinícius e Ariel são meias. Sem a bola, eles têm de recompor. Estou achando a melhor forma de jogar. No Cruzeiro, você tem de propor o jogo. Temos sempre de atacar, mas com equilíbrio, para não ser surpreendido como foi contra o Tombense (na quarta-feira da semana passada, quando o Cruzeiro venceu, no final, por 2 a 1)”, destacou.

“Espero que, com essa formação, a gente possa fazer um grande jogo diante do Tupi, conseguir a vitória e deslanchar dentro da competição”, completou.

Poupado nesta sexta, Fábio esta confirmado entre os titulares para domingo (Washington Alves/Light Press)
Poupado nesta sexta, Fábio esta confirmado entre os titulares para domingo (Washington Alves/Light Press)

Fábio dá susto, mas joga – Nesta sexta-feira, o goleiro Fábio foi a principal ausência no treinamento comandado por Deivid. O capitão celeste sofreu uma pancada no joelho esquerdo na quinta e foi poupado pela comissão técnica, no entanto, o arqueiro não é problema para o jogo deste domingo, contra o Tupi.

“O Fábio vai jogar. Ele teve um trauma. Ele teve um confronto com Alex (no treinamento de quinta), mas nada que preocupe”, garantiu Deivid.

Com o camisa 1 confirmado entre os titulares, o Cruzeiro deve entrar em campo, no domingo, com: Fábio; Mayke, Manoel, Dedé e Fabrício; Henrique, Ariel Cabral, Marcos Vinícius e Sánchez Miño; Alisson e Rafael Silva.

Deixe seu comentário