Futebol/Campeonato Brasileiro

Números de Ceni no Cruzeiro: compare com Fortaleza e São Paulo

São Paulo , SP
10/09/2019 08:00:54

Em: Brasileiro Série A, Cruzeiro, Futebol, Notícias

Pressionado no Cruzeiro após a derrota por 4 a 1 contra o Grêmio, Rogério Ceni vive o seu pior começo de trabalho desde que se tornou treinador. Com menos de 50% de aproveitamento após cinco partidas, o novo comandante da Raposa já sofreu duas goleadas, sendo uma delas na semifinal da Copa do Brasil.

Goleiro consagrado vestindo o manto do São Paulo, o “Mito”, como foi apelidado pela torcida, abandonou os gramados em 2015 e, dois anos depois, foi contratado para assumir o posto de técnico do clube. Em seus cinco primeiros compromissos à frente do Tricolor, Ceni venceu três vezes e empatou uma, um rendimento de 66,6%.

Ceni ficou pouco mais de seis meses no comando do São Paulo

Depois da eliminação no Paulistão, na Copa do Brasil e na Sul-Americana em pouco mais de um mês, a diretoria do Tricolor optou por rescindir o contrato do ídolo.

Buscando adquirir mais experiência, o ex-arqueiro assinou vínculo com o Fortaleza, em 2018. Em seus cinco primeiros jogos pelo time que, na ocasião, disputava a Série B, o técnico teve impacto imediato. Sempre valorizando a posse de bola, o time cearense ganhou quatro confrontos e perdeu apenas um – aproveitamento de 80%.

Rogério Ceni é um dos principais nomes da história do Fortaleza

Naquela temporada, o Leão dominou o Campeonato Cearense e a Copa do Nordeste. Além desses canecos, Ceni se consagrou como uma das maiores lendas do clube quando levantou o troféu da segunda divisão, o único da história do Tricolor. O trabalho chamou a atenção de outras equipes.

Depois da derrota no jogo de ida contra o Internacional pela Copa do Brasil, que culminou na demissão do técnico Mano Menezes, a diretoria cruzeirense contratou Rogério Ceni. O treinador começou com um bela vitória por 2 a 0 sobre o então líder do Brasileirão, Santos. Após o triunfo, o tropeço contra o CSA ficou em segundo plano, pois o Celeste venceu o Vasco logo em seguida.

Na manhã desta segunda-feira, a torcida do Cruzeiro protestou contra a diretoria

Durante a semana passada, no entanto, seu aproveitamento caiu. O treinador teve sua grande prova de fogo na partida de volta diante do Internacional. Durante os 90 minutos, o Cruzeiro foi envolvido pelo adversário, tomou 3 a 0 e deu adeus ao sonho de fazer sua terceira final consecutiva na Copa do Brasil. Já neste domingo, foi a vez de o Mineirão ser palco de mais um pesadelo. O revés por 4 a 1 carimbou o pior início da história do treinador, com 46,66% após cinco jogos.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com