Futebol/Campeonato Brasileiro

Coxa desencanta e bate a Raposa no Alto da Glória

Do correspondente Luiz Felipe Fagundes - Curitiba , PR
18/10/2017 21:20:49

Em: Brasileiro Série A, Coritiba, Cruzeiro, Futebol, Notícias
Coritiba volta a dar esperança ao torcedor alviverde (Divulgação/CFC)

O Coritiba desencantou após nove partidas e venceu o Cruzeiro por 1 a 0, no Couto Pereira, respirando um pouco mais em sua luta contra a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Com 31 pontos, o Alviverde assume a 18ª colocação, anda na ZR, mas com esperança renovada. Já a Raposa, com 47 pontos, na unta colocação, vê o sonho do título se afastar um pouco mais.

O Coxa, que atraiu apenas 7 mil torcedores, conseguiu abrir o placar aos 33 minutos, após cobrança de escanteio de Carleto eu Diego Barbosa acabou desviando para dentro do próprio patrimônio para fazer contra.

Na próxima rodada, o Coritiba enfrenta o Vasco da Gama, sábado, no Maracanã, no Rio de Janeiro. Já o Cruzeiro volta a campo no domingo, quando tem o clássico diante do Atlético Mineiro, no Mineirão, em Belo Horizonte.

O jogo – Precisando desesperadamente da vitória em casa, o Coxa iniciou a partida pressionando, mas com dificuldade para criar. Aos seis minutos, Longuine recebeu na entrada da área, limpou o lance e chutou fraco, fácil para a defesa de Fábio. A resposta veio com Rafinha, aos 10 minutos, em chute de longe que explodiu na defesa alviverde. Muita movimentação no Alto da Glória.

Henrique Lima foi acionado, aos 19 minutos, em um bom lançamento, mas acabou se atrapalhando com a bola nos pés e ficou sem ela. Sem conseguir penetração na defesa adversário, Longuine arriscou mais um tiro de longe, aos 26 minutos, e a bola subiu demais, passando sem perigo.

Apreensiva, a torcida conseguiu sentir um pouco de alívio, aos 33 minutos após cobrança de escanteio de Carleto, que Cléber Reis desviou e Diogo Barbosa, contra, empurrou para as redes para marcar. O gol também deu confiança ao time coxa-branca, que passou a ter o domínio das ações. Aos 38 minutos, Carleto cobrou falta com força e acertou a defesa mineira.

Depois do intervalo, o Cruzeiro voltou com Arrascaeta no lugar de Élber. Aos dois minutos, Léo tentou o cruzamento, Alan Santos se esticou todo, mas não conseguiu desviar. Tentando criar algo novo no jogo – e quem sabe para a reta final da competição – Marcelo Oliveira promoveu a estreia do alemão Alexander Baumjohann. Aos 14 minutos, Alan Santos chutou de longe e a bola passou a esquerda da meta.

A equipe mineira chegou com perigo em cobrança fechada de escanteio de Thiago Neves, que obrigou Wilson a se recuperar e fazer boa defesa. Rafinha deu uma sequência de chapéus para cima da defesa alviverde, mas o lance não chegou a lugar algum. A resposta veio com Rildo, aos 24 minutos, em chute desviado no caminho, pela linha de fundo.

O jogo era bastante brigado no meio-campo e ainda estava aberto. Levantamento de Thiago Neves, aos 29 minutos, a defesa coxa-branca se atrapalhou e Wilson deixou o gol para interceptar. Aos 34 minutos, Rafinha chutou de primeira após pegar sobra de bola e isolou. Cobrança de escanteio, aos 40 minutos, e a bola sobrou para Rafinha, que carimbou a zaga. Fábio impediu o segundo gol alviverde, aos 42 minutos, em batida de Henrique Almeida. Porém, a vitória paranaense já estava construída.

CORITIBA 1 X 0 CRUZEIRO

Local: Estádio Major Antônio Couto Pereira, em Curitiba (PR)
Data: 18 de outubro 2017, quarta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Assistentes: João Luiz Coelho de Albuquerque (RJ) e Wendel de Paiva Gouveia (RJ)
Cartões amarelos: Tiago Real (Coritiba); Ezequiel (Cruzeiro)

Gols
CORITIBA: Diogo Barbosa (contra), aos 33 minutos do primeiro tempo

CORITIBA: Wilson; Léo, Cleber Reis, Werley e Carleto; Jonas (Galdezani), Alan Santos (Edinho), Longuine (Baumjohann), Tiago Real; Rildo e Henrique Almeida.
Técnico: Marcelo Oliveira

CRUZEIRO: Fábio; Ezequiel, Digão, Manoel e Diogo Barbosa; Henrique e Hudson (Messidoro); Rafinha, Thiago Neves e Élber (Arrascaeta); Rafael Sobis (Rafael Marques)
Técnico: Mano Menezes