Vítor Pereira explica declaração polêmica sobre conta bancária: "Reagi a quente, sou humilde"

São Paulo, SP

14/08/22 | 16:49

Um dia depois da derrota do Corinthians para o Palmeiras e de declarações polêmicas na entrevista coletiva pós-clássico na Neo Química Arena, o técnico Vítor Pereira se explicou neste domingo, em uma entrevista ao jornal português A Bola, sobre o que disse com relação à sua conta bancária quando perguntado se está se sentido pressionado no cargo.

"Você deve estar a brincar comigo, cara. Deve estar a brincar comigo com essa pergunta. Eu, nesta fase da minha vida, da minha carreira, ter medo de perder emprego? Sabe quanto dinheiro eu tenho no banco, amigo? Eu tenho a vida estabilizada, não preciso... Estou aqui no Corinthians, se não for no Corinthians é em outro clube qualquer. E quando eu quiser. Isso sobre sair passa ao lado", disse o treinador na entrevista coletiva.

Em declarações ao jornal de seu país, Vítor Pereira disse que estava nervoso por causa do clássico. "De fato, não me expressei da melhor forma, reagi a quente, enervado, sem paciência, depois de uma derrota que para mim foi injusta. Mas, enfim, é futebol", afirmou. "O que eu quis dizer, e provavelmente não me expressei da melhor forma, é que não vim para o Corinthians por dinheiro porque, graças a Deus, ao trabalho e à sorte, fui construindo a minha carreira sem me motivar por dinheiro".

Na sequência da entrevista, o técnico português garantiu estar focado no Corinthians. "Vim para o Corinthians por paixão e estou de corpo e alma no Corinthians e a perceber claramente o sentido de vida destes corintianos, desta gente do povo, que trabalha, que sofre e que, muitas vezes, para ir ao estádio gasta o dinheiro que não tem", comentou.


"Eu também vim de um meio humilde, sei o que são dificuldades, portanto não queria dizer aquilo no sentido que pareceu que estava a dar. O que queria dizer é que não estou no futebol com medo de despedimentos porque, graças a Deus, sou uma pessoa independente porque a vida me permitiu construí-la sem depender de ninguém, essa fase da minha carreira do medo de despedimentos já passou há muito tempo. E vou estar de corpo e alma, com paixão, neste clube enquanto o Corinthians quiser", finalizou.

Deixe seu comentário