Gazeta Esportiva

Tite admite erro que poderia ter custado título do Mundial do Corinthians

São Paulo, SP

11/02/22 | 18:22

Um simples erro aos 45 do segundo tempo pode fazer uma vantagem virar pó em pouco tempo. O técnico Tite, hoje com a Seleção Brasileira, admitiu que cometeu uma falha na final do Mundial de Clubes de 2012, quando o Corinthians venceu o Chelsea por 1 a 0.

Em entrevista ao programa The Coaches' Voice, ele contou, em forma de relato, que uma orientação dele a Wallace, que entrou na partida, poderia ter custado a taça ao clube alvinegro. Primeiro ele começou explicando por que retirou Guerrero, autor do gol, da partida.

"A retirada do Guerrero foi porque ele estava com um trauma e sentiu a parte interna do seu ligamento. Aliás, a última parte do jogo preparatório que nós fizemos foi contra o São Paulo e ele saiu com um problema no joelho, recuperou, um grande trabalho do estafe, departamento médico, fisioterapeutas. Foi fundamental para que ele estivesse bem. Aquele problema ficava, era um resquício, eu ia fazer a troca para a saída do Emerson (Sheik), inicialmente, que depois acabou saindo, e do Guerrero, aí ele sentiu e fez a troca".


Depois, então, ele começou a explicar o erro que cometeu, quando tirou Sheik e colocou o zagueiro Wallace Reis. "A outra troca foi um erro que cometi. Mesmo dando certo por vezes o resultado, ele te mostra uma outra faceta e não faria o que fiz novamente. Tinha entrado o Martínez, porque tecnicamente era um bom jogador para reter a bola na frente no lugar do Guerrero, e tinha ficado Martínez e Emerson. Aí sai o Emerson, tinha ficado só o Martínez. O que eu faço? 45 do segundo tempo, entra o Wallace e eu digo, ‘Wallace, lado direito, três zagueiros e deixo o Chicão de líbero’. O que isso gera?", se questiona na entrevista.

"O que antes eram coberturas curtas, de quatro defensores que estão coordenadas, passa a ter um quinto jogador que, não necessariamente por ter um jogador a mais que você terá melhor eficiência defensiva. E aí acontece um lance, numa bola alçada do adversário, em que o Fernando Torres faz o gol em impedimento, de cabeça. Se acontece o gol e nós perdemos o título, eu não tinha tido a experiência suficiente para entender o jogo, como eu entendo agora, e eu estaria carregando comigo um peso na consciência muito forte, que eu não teria ajudado a equipe", complementou.

Se acontece o gol e nós perdemos o título, eu não tinha tido a experiência suficiente para entender o jogo, como eu entendo agora, e eu estaria carregando comigo um peso na consciência muito forte, que eu não teria ajudado a equipe.

Por fim, então, Tite explicou, após a experiência que adquiriu, o que deveria ter feito naquela ocasião. "O que se pode fazer? Deixa a linha de quatro defensiva e baixa o externo, do outro lado, mas mantém a sua faixa central, naquilo que os jogadores defensivos precisam de coordenação, jogar sem pensar, e com um nível e margem de erro muito baixa. Esse erro de colocar mais um jogador aqui, mesmo tendo sido aos 45 do 2º tempo, sim, eu cometi. Felizmente, não transcorreu o erro", finalizou.

O Chelsea perdeu naquela ocasião, mas terá a chance de conquistar seu primeiro Mundial neste sábado, a partir das 13h30, diante do Palmeiras.

Deixe seu comentário