Técnico do Corinthians vê empurrão de Jô em zagueiro do São Paulo e diz que não há provas de soco

São Paulo, SP

03-09-2020 06:00:27

Jô será julgado pelo Supremo Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por causa de um lance em que é acusado de agredir Diego Costa, zagueiro do São Paulo, durante o último Majestoso no Morumbi. Se condenado, o centroavante poderá perder de quatro a 12 jogos.

Tiago Nunes admitiu que perder o camisa 77 para a sequência do Campeonato Brasileiro seria um prejuízo considerável ao Corinthians. Para o técnico, há um exagero na maior parte das avaliações sobre a jogada em questão.

“As imagens são muito claras, mostram o Jô empurrando as costas do jogador do São Paulo. Muitas vezes as pessoas já estão acusando sem ter uma prova concreta que houve um soco. Isso tem de ser tratando com muita cautela. O Jô tem um histórico que não tem nada que venha contra ele, tem coisas que acontecem dentro do campo que até pela falta do torcedor, pela quantidade de microfones, acabam sendo captadas e tratadas de uma maneira não ideal”.

“A gente tem de ter muito cuidado, cautela, o ideal é que a gente sempre fale de futebol, de tática, infelizmente esses assuntos de fofoca, confusões, sempre vem à tona. A gente espera que isso passe o mais rápido possível, porque o Jô é um cara importante para o Corinthians em qualquer circunstância”.

Caso Jô seja condenado e tenha de desfalcar o Corinthians, o substituto natural é Mauro Boselli, argentino que se recuperou recentemente de uma fratura na face e era o dono da posição até Jô ser contratado.


 

Deixe seu comentário


×
Quer receber notícias do Corinthians?