Gazeta Esportiva

Pedro Henrique deixa jogo chorando após falha decisiva contra o Galo

São Paulo, SP

22/06/16 | 23:55 - 23/06/16 | 00:27

Defensor falhou no gol de Cazares ao recuar bola curta para o goleiro Cássio

Pedro Henrique falhou feio no segundo atleticano, marcado por Cazares (Foto: Reprodução de TV)
Pedro Henrique falhou feio no segundo atleticano, marcado por Cazares (Foto: Reprodução de TV)

O zagueiro Pedro Henrique, que fez nesta quarta-feira apenas sua terceira partida como profissional, deixou o gramado do Mineirão chorando muito após falhar no segundo gol do Atlético-MG, que consolidou a vitória dos anfitriões por 2 a 1. No lance, o defensor recuou mal para Cássio, Cazares foi mais rápido que o goleiro, deu um drible de corpo e empurrou para o gol vazio, ampliando a vantagem do Galo. Lucca, no final, descontou.

A cena provocou comoção até no time vencedor, que viu diversos atletas irem ao encontro do jogador para consolá-lo. O argentino Dátolo, Fred e Robinho fizeram questão de abraçá-lo, pouco antes de Guilherme Arana, amigo do atleta desde os tempos das categorias de base, ampará-lo em seus ombros em direção ao vestiário, evitando qualquer contato com a imprensa.

"A gente sabe que o momento ali é um lance difícil, o Cazares foi esperto. O jogador acaba sentindo um pouco mais um lance desse, mas não tira a grande partida que o Pedro fez", assegurou o lateral esquerdo Uendel, elogioso ao companheiro desde sua estreia.

Diretamente envolvido no lance, Cássio explicou por que não conseguiu chegar no recuo de Pedro, mas também fez questão de eximir o jovem de responsabilidade no resultado final. "Geralmente, como eu sou canhoto, eu sempre abro para a esquerda para poder chutar. Aí ficou mais curto, o cara deles era rápido e chegou antes", relatou o arqueiro.

"Não tem que achar culpado, o Pedro é um moleque que entrou muito bem. No próximo jogo ele vai estar recuperado e todo mundo tem confiança nele. É um menino novo e não é porque tomamos um gol que isso vai se definir. Estamos juntos com ele, na derrota na vitória, Cristóvão está começando o trabalho e vamos dar muita força mesmo", continuou, colocando-se no lugar do zagueiro para concluir.

" A culpa não foi do Pedro por ter perdido, foi de todo mundo. É um menino novo, tempos atrás era para ser dispensado, mas teve confiança, trabalhou e está aqui. Acontece, ganha experiência e vai melhorando, Já chorei muito, quando perde, perde todo mundo, quando ganha, ganha todo mundo", encerrou.

Deixe seu comentário