Oferecido ao Corinthians, volante Erick Pulgar é investigado por "agressão sexual" no Chile

AFP - São Paulo,SP

29/06/22 | 18:11

O Ministério Público do Chile anunciou nesta quarta-feira que está investigando a denúncia de uma mulher que afirma ter sofrido uma "agressão sexual" durante uma festa na casa do volante Erick Pulgar, do Galatasaray. Na última semana, o jogador foi oferecido ao Corinthians.

A mulher de 24 anos, cuja identidade não foi revelada, disse à polícia que estava em uma casa noturna de Santiago, no Chile, com outras pessoas que lhe "ofereceram uma bebida" e que depois disso ficou "tonta" e não se lembra de mais nada.

Em seguida, ela afirma que entrou em um carro com mais quatro pessoas, "entre elas Erick Pulgar", no qual se dirigiram à casa do jogador. "Entramos em um quarto onde não tinha chances de oferecer resistência pelo efeito da bebida", acrescentou a mulher.

Na denúncia, ela diz ter sido "vítima de uma agressão sexual no fim de semana em uma casa na zona sul da capital" chilena, explicou Marcelo Ruiz, capitão da polícia de Santiago.

"Estamos investigando os fatos que foram denunciados. Demos proteção e atenção à vítima e estamos coletando informações para poder seguir com a nossa investigação e ver se os fatos realmente ocorreram", afirmou, por sua vez, o procurador Jorge Abbott.

Declaração pública do jogador

Pulgar, de 28 anos, pertence à Fiorentina e está no Galatasaray por empréstimo. Em comunicado, ele disse que recebeu a polícia em sua casa para depor "como testemunha pela única razão de ser o dono da casa onde aconteceu a reunião em que esteve a denunciante" e afirmou que está "à disposição da justiça".

"Diante dos rumores infundados e informações tendenciosas, quero esclarecer firmemente que não estou envolvido em nenhum tipo de denúncia nem delito", acrescentou o jogador.

Deixe seu comentário