Mancini valoriza salto do Corinthians na tabela e revela como Jô reagiu ao sair do time titular

São Paulo, SP

04-02-2021 00:56:17

Vagner Mancini gostou do que viu nesta quarta-feira. Para o técnico do Corinthians, sua equipe "não venceu por vencer", e sim mereceu os três pontos sobre o Ceará. O resultado fez o Timão saltar de 12º para o oitavo lugar na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro.

"O jogo era muito importante, porque sabíamos que era uma adversário direto. Era de fundamental importância que conseguíssemos uma vitória, que nos daria chance de sair daquele bloco dos times na faixa de 45 pontos. É uma vitória que acaba fazendo com que a gente se distancie. Vi um jogo difícil, Ceará é uma boa equipe, muito bem armada".

Além de elogiar a atuação de Araos, Mancini também falou sobre a troca de Jô por Léo Natel, e não deu pistas se vai manter o centroavante fora do time titular.

"A gente decidiu sobre a estratégia da partida, aquilo que a gente viu que o Ceará mais sentia, que era a velocidade, e por isso a gente optou pela saída do Jô e a entrada do Léo Natel. Óbvio que sempre que você tira alguma referência da equipe, gera repercussão, mas o Jô foi extremamente profissional, entendeu, fez parte do jogo, entrou bem na partida. É uma oportunidade também de dar uma mexida no elenco, e também para que daqui a pouco esses atletas que estão saindo tenham a oportunidade de voltar".

Agora, o elenco do Corinthians folga nesta quinta. No dia seguinte, começa a preparação para o duelo com o Athletico, agendado para às 21h30 de quarta-feira que vem, na Neo Química Arena.


Leia outros trechos da entrevista de Vagner Mancini:

Araos
"Não tenha dúvida que uma sequência para o Araos vai dar a possibilidade dele melhorar aquilo que ele vem mostrando nos jogos. Diante do Bahia, ele foi bem, hoje também. No primeiro tempo, ele se sentiu mal duas vezes, acho até que fruto dessa intensidade que ele mostrou na partida, e a opção por ele foi por isso. A gente sempre orienta os atletas de chutar, de ter a ganância de chutar, proporcionar perigo. Dentro do que foi pedido, ele cumpriu bem. A intenção era que o time fosse veloz, vertical, por isso a escalação, deu certo, e eventualmente podem surgir jogadores que não vinham jogando".

Problemas defensivos
"Não tenha dúvida que a estatura do Ceará era bem mais alta que a nossa, eu sabia que íamos sofrer na partida. Eu já tinha em mente que se o resultado fosse favorável, eu mexeria como fiz. As entradas de Xavier e Jô foram exatamente em cima disso. Optamos por montar uma equipe mais rápida e, de outro lado, sofreria nas bolas paradas. Acabamos tomando gol cedo num lance assim. A estratégia tem um peso de um lado e um peso de outro, mas acho que no sentido de oportunidades, o Ceará teve duas, mas o Corinthians teve quatro, cinco. Isso significa que nossa estratégia deu certo. Sempre que puder, vamos elevar a estatura da equipe, futebol pede hoje, mas hoje tinha de correr o risco e conseguimos os três pontos".

Resultados negativos
"Me incomodava muito, porque óbvio que a derrota dói demais, machuca, ainda mais como foi. Último jogo, a gente teve a maioria das ações e acabou tomando gols e sendo derrotado. Era importante que a equipe voltasse a jogar bem e vencer. Não vencer por vencer, mas merecer vencer. O Corinthians teve hoje um jogo diversificado, de bolas de ambos os lados, teve essa intensidade, que estava faltando. Por essa lado, é interessante quando você faz alterações e dá certo. Isso devolve a confiança".

Substituições
"Eu tive que aumentar a estatura da equipe, uma bola parada interessante, por isso a entrada do Xavier, do Jô. A permanência do Otero é porque ele consegue fazer uma ajuda tática, chegou a ir pelo meio, e ele tem uma bola aérea interessante, apesar de baixo, e se dedica na parte tática. Jogar bem ou mal, faz parte, todos oscilam. Temos de entender isso e fazer com que todos deem o máximo, seja na parte tática ou técnica".

Planejamento 2021
"É óbvio que ao longo da semana nós temos falado sobre isso, mas esse é um assunto interno, não temos de abrir as opções. A partir do momento que você fala alguma coisa você dá chance para que todo mundo se arme".

Cauê
"O Cauê, desde que cheguei, não foi relacionado. O Cauê, assim como os outros meninos da base, estão sendo observados com o máximo de atenção. Estamos num final de temporada. Você, de repente, pegar um jogador, numa final de temporada, promessa do clube, e fazer a entrada dele nessa situação que o time tem de ganhar, talvez seja um pouco precipitado. Eles terão oportunidade, sim. Até porque essa tem de ser a lógica. Sabemos do potencial do jogador, assim como de outros, e dentro do nosso planejamento, estamos no final do Brasileiro, tudo isso tem de ser pensado, com calma. Nenhum atleta está sendo descartado. Conto com todos eles".

Um turno no Corinthians
"Nós tivemos grandes avanços, a equipe melhorou de forma considerável em vários aspectos, hoje tem uma intensidade que me agrada, os ajustes serão feitos ao longo da temporada. Penso que o amis importante para esse momento é terminar bem o campeonato. Mas, ao longo da temporada, temos de ter mais variação tática de jogo, que ainda não deu tempo de treinar. A perda de intensidade, já vimos hoje novamente, com algumas alterações. Dentro disso, resumindo, melhoramos bem, mas ainda faltam coisas importantes a serem feitas".

Deixe seu comentário


×
Quer receber notícias do Corinthians?