Loss reforça segurança no cargo e fala em recuperação pós-Copa

São Paulo , SP
14/06/2018 00:53:42

Em: Brasileiro Série A, Corinthians, Futebol

O técnico Osmar Loss não teme a sua demissão do cargo no Corinthians. Mesmo com apenas uma vitória em sete jogos disputados, o treinador, que chegou à sua quarta derrota na noite desta quarta-feira, para a equipe do Bahia, integrante da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, mostrou confiança em uma recuperação do clube após a parada para a Copa do Mundo.

“Não é outro campeonato, porque os pontos seguem. Tem que tirar essa vantagem que os outros clubes abriram. Esses pontos não vão ser perdidos. Nós não estávamos terminando uma competição, mas, sim, uma partida de uma competição. Efetivamente vamos ter que começar com uma distância para o primeiro, o segundo, e a busca é resgatar esses pontos”, avaliou o comandante, mostrando confiança que será o responsável por essa retomada.

“Me sinto seguro pela minha capacidade. A condição de estar como treinador é estar como treinador do Corinthians. O Andrés disse na minha apresentação que sou o treinador do Corinthians”, afirmou Loss, que terá dez dias de férias assim como o restante do elenco e se reapresentará no dia 25, no CT Joaquim Grava.

“O meu dia a dia de trabalho tem sido tranquilo dentro dessa pressão. Óbvio que me cobro muito para a equipe render mais. Certamente essa parada vai fazer eu me preparar melhor ainda e preparar melhor a equipe”, observou o comandante.

Durante a disputa do Mundial, além de ter tempo para implantar suas ideias nos treinamentos, Loss disputará três amistosos. Estão marcados jogos contra o Cruzeiro, no dia 4 de julho, no Mineirão, e no dia 11 do mesmo mês, em Itaquera, além de um embate frente ao Grêmio, no dia 8, na Arena Pantanal, em Cuiabá.

Para Loss, a sombra de Fábio Carille sobre o cargo também tende a diminuir. “Acho que pode ter influência pelo passado recente de muito sucesso do Corinthians. Certamente isso reflete na memória do torcedor. Mas o treinador do Corinthians sempre vai ter pressão”, concluiu.