Gazeta Esportiva

Lázaro analisa absorção do gol em virada do Corinthians e admite dever de evolução na defesa

Marina Bufon - São Paulo,SP

24/01/23 | 23:45 - 25/01/23 | 00:18

O Corinthians conseguiu manter a cabeça no lugar para, depois de tomar um gol com menos de um minuto, virar o jogo contra o Guarani e conquistar três pontos nesta noite, na abertura da quarta rodada do Campeonato Paulista. Para o técnico Fernando Lázaro, houve um crescimento positivo - e no tempo certo - para se chegar ao "justo" placar.

"No primeiro minuto tomar um gol, é comum acontecer de a equipe poder se desestruturar, mas a gente conseguiu reabsorver o golpe. O time conseguiu suportar bem e, aos dez minutos, já estava bem no jogo. É um risco acelerar muito, mas fomos crescendo, criando situações, gerando oportunidades e chegamos ao empate. Eu vejo que é um ponto positivo (a reação), e a equipe está adquirindo isso e, claro, os atletas já entendem isso", iniciou o treinador na coletiva de imprensa após o triunfo.

"Quando isso acontece (do gol-relâmpago), você fica cinco minutos até se recuperar e foi o que aconteceu, até o time recuperar a sintonia de jogo, fazer mais finalizações, cruzamentos… Chegou no empate, no final do primeiro tempo, merecidamente (...). Time bem, vira o jogo, até virar um jogo em que o adversário começa a jogar para frente, com jogadores com boas disputas na área, vai colocando uma dificuldade no jogo e, por isso, é importante o espírito da equipe, aguerrido, o estádio ajudando nessa energia, conquistando um resultado importantíssimo", complementou.

Se no ataque o time foi bem, construindo diversas jogadas que poderiam resultar em gols, na defesa, ainda falta encontrar o tal equilíbrio que Lázaro tanto já mencionou em suas entrevistas.

"Trabalhamos isso durante a semana. É um ajuste, uma ideia que vem sendo inserida e traz, por um lado, alguns aspectos na parte ofensiva que impactam nas transições e momentos da perda de bola para a gente estar entendendo bem os espaços, as coberturas, e a gente está buscando esse equilíbrio. Sabemos que temos que evoluir, mas é uma sintonia que vem com o tempo", analisou.

Com o resultado, o Alvinegro foi para a liderança do grupo C, com sete pontos, mas pode ser ultrapassado, já que o São Bento, que tem cinco, ainda joga na rodada.

O próximo compromisso do Corinthians acontecerá apenas no domingo, em seu primeiro clássico do ano, contra o São Paulo, no Morumbi, às 18h30 (de Brasília).


Veja outros trechos da coletiva do treinador:

Giuliano

"Fizemos a alteração no intervalo, entendíamos que estávamos ficando com a bola, e a entrada do Giuliano era para ter um jogador que ajudasse na organização, num passe, e a entrada dele surtiu efeito, participou da jogada do gol, meia assistência dele e meia do Yuri".

Maycon e Cantillo

“Ainda vamos ter essa avaliação mais clara, tanto dos atletas que deixaram o campo hoje sentindo. Aparentemente nada mais preocupante, mas vamos avaliar. Na questão do Fausto, ele tem evoluído bem, fazendo treinamento com a equipe. É uma posição que a gente tem atletas no nosso elenco. Claro que, no momento curto, perder um, dois, três vai te fazer falta, mas há possibilidades. O Roni tem entrado bem, é um atleta que tem nossa total confiança. Desde a pré-temporada, tem muitas coisas positivas, além de outras possibilidades que vamos trabalhar nesse tempo”.

Desempenho fora de casa

“A gente já tem feito isso, temos buscado e conversado nesse sentido. É natural, nesse início e até pelos ajustes, essas oscilações. Nos jogos fora de casa, acaba aparecendo um pouco mais, mas temos discutido sobre isso e, como equipe, saber o que fazer. É consenso de todos, acho que vamos evoluir isso ao longo da temporada. Temos isso claro”.

Romero

“Tem entrado já e, é claro, dentro desse início, ele infelizmente perdeu um pouco dos treinamentos da pré-temporada por conta de um pequeno trauma. Ele tem um perfil competitivo alto, é uma característica do atleta já. Ele vem, aos poucos, ganhando minutos. Conseguiu, no jogo anterior, suportar bem, vem em uma crescente, tem entrado de acordo com as necessidades. Traz uma caraterística importante para a equipe”.

Romero e Adson mais centralizados?

"Na verdade, a gente teve quatro jogos, nem todos foram no 442 losango. A gente trabalha no 433, inclusive hoje no jogo mudamos. Faz parte das nossas circunstâncias de jogo fazer isso. Trouxemos jogadores pelo lado hoje. As duas circunstâncias fazem parte do nosso plano. O Adson é um meia de origem, fez base assim. É meia de dentro. Na subida ao profissional, passou a jogar mais vezes pelo lado para achar espaço, mas domina também a função por dentro. Aparece pelo lado e nos ajuda a defender por ali. O Romero também já jogou muito por dentro com dois atacantes. No San Lorenzo, no México, na seleção paraguaia... E também pelo lado. Joga bastante pelo lado. Não é que veio para outra função".

Paulinho

“A gente tinha colocado já e o cronograma segue o mesmo, de duas a três semanas. Tem treinado e evoluído, com margem de segurança para não apressar. Ele fez uma excelente recuperação, mas temos seguido o cronograma e vai ser respeitado”.

Libertadores

“Sinceramente, está bem distante ainda, uma etapa que não podemos projetar até agora. A gente vai em uma crescente até lá, temos uma equipe se consolidando até lá, dentro de ideias. Temos que olhar passo a passo, jogo a jogo, para, quando chegar a hora, estarmos da melhor forma possível”.

Inversões de jogo como estratégia

“É uma possibilidade, temos trabalhado isso. Tem acontecido e acontecido bem, é uma características dos jogadores também. É uma busca que a gente tem, faz parte da ideia de jogo, mas é uma das etapas”.

Reforços

"É uma coisa que falei em outro momento. Temos um elenco com boas opções, e o clube vai sempre que possível buscar incrementar em termos de qualidade todas as posições que surgirem. Sabemos o que temos e onde precisamos buscar opções. Elenco tem condições de suprir nossas necessidades. Sobrecarregando setores, aas a gente tem um elenco, mesmo com essas ausências. Roni, Giuliano... Temos possibilidades. Matheus Araújo subindo e se soltando no dia a dia também".

Deixe seu comentário