Jô vê Derby como divisor de águas e volta a sonhar com Seleção

São Paulo, SP

07-05-2017 21:18:11

Jô é o jogador mais novo a atuar no time profissional do Corinthians. Com apenas 16 anos, o centroavante sentiu o peso da responsabilidade de defender o clube do Parque São Jorge, ainda em 2003. Hoje, aos 30, Jô é uma referência para os mais novos e, na opinião de muitas pessoas, pode ser considerado o principal símbolo do título Paulista conquistado pelo alvinegro da Capital nesse domingo, em Itaquera, depois da equipe, assim como o camisa 7, ter de superar muita desconfiança dos críticos e até da própria torcida.

“O grupo teve humildade de reconhecer as limitações, teve personalidade na hora de jogar e foi merecido”, comentou Jô, capitão no duelo de ida da final, contra a Ponte Preta, e réu confesso na questão pessoal de falta de profissionalismo nos últimos anos. “Para mim foi muito importante, aconteceu tudo em pouco tempo, a desconfiança e a retomada da confiança. Trabalhei na minha, quietinho, mas ainda não estou satisfeito 100%, só vou estar quando conquistar mais títulos. Brasileiro e Sul-Americana estão ai’, avisou o jogador, que retornou ao Timão no fim do ano passado. “Primeiro campeonato e ser campeão? Nunca que eu ia imaginar. Tenho que agradecer muito a Deus”.


Com o semblante aliviado e o sorriso fácil no rosto, mas já com a empolgação pela festa de campeão um pouco mais contida, Jô admitiu na Zona Mista do estádio de Itaquera que o clássico contra o Palmeiras, válido apenas pela 5ª rodada do Estadual, representou mais do que os três pontos na ocasião. Vencer o maior rival com um jogador a menos, em casa e com um gol aos 42 minutos do segundo tempo, justamente do centroavante corinthiano, que havia entrado há pouco no Derby, mudou a história do grupo campeão.

“Com certeza, ali foi um divisor de águas mesmo. Uma vitória em casa, contra um dos maiores rivais, em um jogo muito complicado, no finalzinho consegui fazer o gol, e aquilo deu uma confiança enorme. A partir dali fomos crescendo, fazendo jogos melhores, a eliminação na Copa do Brasil não nos abalou. E é continuar com essa humildade, trabalhando, para as coisas acontecerem”, comentou o artilheiro do Corinthians nesse Paulistão. Foram apenas cinco gols, mas, todos em clássicos, o que elevou Jô de patamar durante a campanha e já o faz sonhar em voltar a atuar pela Seleção Brasileira.


– GALERIA DA CAMPANHA JOGO A JOGO

“Hoje eu me cuido bastante. Foquei no futebol, dá para jogar em alto nível por bastante tempo ainda. O Corinthians nos dá uma condição muito boa e o sonho de voltar à Seleção, com certeza, se eu continuar trabalhando como eu tenho feito, as portas vão se abrir de novo”, vislumbrou aquele que fez parte do grupo na Copa do Mundo de 2014.

Para concluir, o xodó da Fiel e carrasco dos rivais corinthianos refutou o rótulo de destaque ou símbolo do título alvinegro no Estadual de 2017. E para tirar a impressão de discurso politicamente correto, Jô lembrou pelo o que a equipe passou no ano passado.

“Eu me sinto feliz. Todo mundo foi o símbolo desse título, porque todo mundo deu a volta por cima depois de um término de 2016 não tão bom, com todo mundo sendo criticando por um ano ruim, e agora sim podemos falar que somos campeões Paulistas de 2017”, encerrou.

Deixe seu comentário