Giuliano aprova sistema do Corinthians sem um 'volante pegador': "Todos estão se ajudando"

Tiago Salazar - São Paulo,SP

06-10-2021 15:22:01

Nos últimos três jogos, o Corinthians teve Cantillo no lugar de Gabriel. Aquilo que parecia uma temeridade se transformou em bom desempenho aliado a bons resultados.

Giuliano, um dos pilares do meio campo montado por Sylvinho, falou sobre essa opção do técnico e de como ele enxerga o novo sistema de jogo do Timão.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

"Temos realmente uma formação mais criativa, mais leve e ofensiva. Me chama a atenção a palavra equilíbrio e isso nós estamos tendo, mesmo sem esses jogadores de tanta característica de marcação, todos estão se ajudando, estamos fazendo cobertura, todo mundo corre, defende, todo mundo sofre quando tem que sofrer. E, com bola, colocamos nossa qualidade, começamos a construção de trás e fica fácil", comentou o camisa 11 ao Sportv, nesta quarta-feira.

"Cantillo tem excelente saída de trás, excelente passe, Renato, Fagner, Fabio Santos, ontem o Piton. Temos organização de trás. Perdendo a bola, mantemos nosso posicionamento. Estando organizado, você tem mais chances de vencer".

Veja outros trechos da entrevista com Giuliano:

Gabriel Pereira
"Gabriel é um menino super talentoso, um jogador elétrico, que não para. Gosta do confronto de um contra um, é rápido, inteligente, tem capacidade individual. E conseguimos esse balanço de velocidade, com Willian ou Gustavo do outro lado, também rápidos. Nós damos a compensação no meio. Não dá para ter só rápidos e ninguém pensar o jogo. É um complemento. Gabriel vive um momento espetacular, vem ganhando confiança, é dedicado, tem nos ajudado muito, esperamos que siga neste caminho".

"Ter experientes tira a carga de pressão dos meninos no time, eles entram mais soltos, a responsabilidade não é deles, como era anteriormente. Tem que dar tempo de desenvolvimento e adaptação para que eles possam se destacar".

Evolução da equipe
"Estou muito feliz com o momento que a equipe vem vivendo. Coletivamente crescemos, e os destaques individuais têm aparecido. Estamos jogando em bom nível, boa performance, estamos em construção e os resultados estão acompanhando. O caminho é longo, o Brasileiro é muito difícil, mas estamos nos encaixando, ganhando forma, credibilidade. Jogar com o torcedor do nosso lado foi uma emoção e atmosfera diferentes. Isso vai trazer frutos nos jogos dentro de casa".

"Crescemos taticamente. O Corinthians já tinha uma base, uma linha defensiva formada, o Jô na frente não estava sendo muito acionado, então com a nossa chegada aumentou a qualidade. E conseguimos um entrosamento num período curto, mesmo com jogadores que vieram de ligas diferentes, ritmos diferentes, com tempo parado diferentes. Isso fez com que a equipe evoluísse"

Chegada dos reforços
"A preparação individual de cada um fez a diferença. Sabíamos para o que estávamos vindo, o que a equipe precisava e o que podíamos aportar à equipe. Fiquei três meses sem jogar, mas estava treinando. Renato ficou oito meses sem jogar e estava treinando. Roger também, Willian veio de pré-temporada. Não estávamos parados. Estávamos sem ritmo de jogo. Isso ajudou no processo"


Deixe seu comentário