Corinthians vence o Bahia e passa mais uma rodada na liderança

Helder Júnior - São Paulo, SP
22/06/2017 21:28:03 — 22/06/2017 23:02:09

Em: Bahia, Brasileiro Série A, Corinthians, Futebol

Mesmo sem uma apresentação empolgante, o Corinthians voltou a vencer no Campeonato Brasileiro com um placar elástico na noite desta quinta-feira, em Itaquera. A vítima foi o Bahia, derrotado por 3 a 0, com gols de Jô no primeiro tempo e de Balbuena e Marquinhos Gabriel (de cobertura) no segundo. Houve ainda uma expulsão para cada lado – Gabriel, pelo time da casa, e Renê Júnior, pelos visitantes.

O resultado fez o Corinthians alcançar os 23 pontos ganhos, ainda seguido de perto pelo Grêmio, que chegou a 22 ao derrotar o Coritiba por 2 a 0, em Porto Alegre. O Bahia totaliza 10 e figura na parte inferior da tabela de classificação.

A próxima rodada será crucial para o Corinthians, que visitará justamente o Grêmio, em Porto Alegre, no domingo. O Bahia retornará à Fonte Nova para jogar contra o Flamengo no mesmo dia.

Veja como foi a partida minuto a minuto

O jogo – Novamente com a formação considerada ideal por Fábio Carille, o Corinthians iniciou a partida contra o Bahia ao estilo que já marcou boa parte de sua temporada – sem muito ímpeto para atacar. O que animou o time visitante.

Aos seis minutos, o Bahia quase abriu o placar. O ex-palmeirense Allione ficou com uma sobra de bola na entrada da área e soltou o pé da meia-lua, buscando o canto. Cássio espalmou, na primeira boa participação de um corintiano no jogo.

Com a sua torcida passando a cantar mais alto, o Corinthians se viu obrigado a dar uma resposta. A equipe da casa começou a ser mais envolvente na troca de passes ofensiva – como quando Jô encarou a marcação do lado direito e rolou de calcanhar para o meio da área. Rodriguinho acabou travado na hora da conclusão.

O desafogo corintiano, contudo, só veio mesmo a partir dos 20 minutos. Primeiro, Romero arrancou pela esquerda e passou a bola para Jô, que perdeu a sua frieza habitual no centro da área e mandou por cima da meta. Ele se redimiria em seguida.

Aos 24 minutos, um minuto depois de desperdiçar a chance de gol, Jô recebeu ótima enfiada de bola de Fagner e agora, sim, teve tranquilidade para finalizar a jogada. Driblou o goleiro Jean e completou para a rede antes de correr para o abraço.

A vantagem no marcador proporcionou segurança ao Corinthians, que já jogava solto em seu estádio. Só não era mais perigoso por conta de alguns erros de passe – Jadson não estava em seus dias mais inspirados –, mas também freava as investidas do Bahia, menos criativo.

No princípio do segundo tempo, porém, o time nordestino recobrou a postura ousada dos primeiros minutos de partida. Jorginho adiantou a marcação do Bahia e viu outra vez os seus atletas ficarem boa parte do tempo no campo de ataque.

A situação do Corinthians pioraria momentaneamente aos 11 minutos. Gabriel, que já havia recebido um cartão amarelo, reclamou bastante após cometer uma falta bastante contestável em Vinícius e acabou expulso.

Enquanto a torcida corintiana se manifestava com mais intensidade, o Bahia teve apenas quatro minutos para aproveitar o fato de contar com mais homens em campo. Renê Júnior fez falta em Fagner e foi o punido da vez com o cartão vermelho, também contestável.

Jorginho resolveu entrar em ação, na esperança de aproveitar o novo panorama do jogo. Centroavante emprestado pelo próprio Corinthians após fracassar em 2016, Gustavo substituiu Allione antes de Régis ocupar a vaga Vinícius. Do outro lado, Carille trocou o apagado e aplaudido Jadson por Marquinhos Gabriel. Depois, Rodriguinho por Camacho.

Retraído, o Corinthians ganhou novo fôlego somente aos 34 minutos. Após desvio de Romero em cobrança de escanteio, Balbuena correu para dentro do gol com bola e tudo e fez o seu habitual gesto de continência para comemorar.

Finalmente tão confortável no gramado quanto na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro, o Corinthians encaminhou o término da partida com o inglês naturalizado turco Kazim na vaga de Jô, ovacionado, e trocando passes sob os gritos de “olé” dos seus torcedores.

Houve tempo para mais um gol. Ou melhor, um golaço. Marquinhos Gabriel brigou pela bola na entrada da área, fez o desarme, encobriu o goleiro Jean e fechou a contagem em Itaquera.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 3 X 0 BAHIA

Local: Estádio de Itaquera, em São Paulo (SP)
Data: 22 de junho de 2017, quinta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Dewson Fernando Freitas (PA)
Assistentes: Helcio Araújo Neves (PA) e José Ricardo Guimarães (PA)
Público: 34.250 pagantes (total de 34.494)
Renda: R$ 1.504.387,20
Cartões amarelos: Gabriel, Balbuena e Romero (Corinthians); Allione, Rodrigo Becão e Renê Júnior (Bahia)
Cartões vermelhos: Gabriel (Corinthians); Renê Júnior (Bahia)
Gols: CORINTHIANS: Jô, aos 24 minutos do primeiro tempo, e Balbuena, aos 34, e Marquinhos Gabriel, aos 47 minutos do segundo tempo

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Balbuena, Pablo e Guilherme Arana Gabriel, Maycon, Jadson (Marquinhos Gabriel), Rodriguinho (Camacho) e Romero; Jô (Kazim)
Técnico: Fábio Carille

BAHIA: Jean; Eduardo, Tiago, Rodrigo Becão e Matheus Reis; Feijão, Renê Júnior, Vinícius (Régis), Zé Rafael e Allione (Gustavo); Edigar Junio (João Paulo)
Técnico: Jorginho