Corinthians não vai fechar Jô antes de pagar elenco; Dirigente descarta lateral e Alex Teixeira

São Paulo, SP

09-06-2020 22:12:14

O Corinthians não pagou a folha salarial do elenco nos últimos três meses, mas está negociando para contratar Jô. Aparentemente, a situação não faz muito sentido, mas, Duílio Monteiro Alves, diretor de futebol alvinegro, explicou qual é o plano do clube neste sentido, na noite desta terça-feira.

Jô foi campeão Paulista e Brasileiro pelo Corinthians em 2017, antes de ir para o Japão (Foto: Djalma Vassao/Gazeta Press)

“Existe uma conversa pelo Jô, sim. Tivemos a saída do Vagner Love, reduziu folha e abriu espaço para tentar trazer o Jô. Mas não está certo ainda pelos valores. Entendemos que não é o momento, mas entendemos também que é um jogador importante, que passou por aqui, fez muito sucesso, é um pedido do nosso treinador, pode nos ajudar”, disse o dirigente à Rádio CBN.

“Pensando que o Vagner Love saiu e no fim do ano termina o contrato do Boselli e ainda não sabemos se vamos renovar... Então, com o Jô existe, sim, uma conversa, mas nada fechado ainda".

O centroavante ainda precisa rescindir seu vínculo com o Nagoya Grampus, com quem tem contrato até o fim de 2020, antes de firmar qualquer acordo com o Corinthians.

Além disso, Duílio explicou que o clube não vai contratar ninguém enquanto não resolver a pendência com os atletas atuais do elenco.

“Por isso que o Jô ainda não está fechado. Estamos trabalhando primeiro para resolver essa situação e depois vamos fechar com Jô. Essa saída do Love nos deu esse espaço na folha e por isso ainda existe interesse. Mas, primeiro vamos resolver isso (salário do atual elenco), depois o Jô”, avisou.

Reforço para lateral?
Duílio também aproveitou para descartar a contratação de Marcinho, lateral direito do Botafogo.

"Não, não houve (conversa). É um grande jogador, é indiscutível. No fim do ano fizemos uma consulta ao Botafogo. Mas, hoje, não. Não existe. Foi uma notícia que surgiu no Rio de Janeiro, nós recebemos com surpresa e ainda fomos até criticados por isso, sem merecer. Entendemos que não é hora, não existe nenhum tipo de conversa, absolutamente nada entre Corinthians e Botafogo”.

Outro praticamente descartado é Alex Teixeira.

“Foi uma tentativa nossa no início de 2018, mas é um atleta que interessa, mas ganha um salário absurdo... São valores muito altos, o Corinthians não pensa nisso hoje. Se existir uma chance dos jogadores não poderem ir para a China e os clubes pagarem os salários, lógico que o Corinthians se interessa por vários, mas, se não for assim, não tem chance”.


Confira outros trechos da entrevista de Duílio Monteiro Alves:

Linha de crédito da CBF
“Esse dinheiro que a CBF é bem-vindo para todos os clubes agora. Nós nunca tínhamos atrasado salário nas participações que eu tive na diretoria, é a primeira vez, a gente fica chateado com isso e estamos trabalhando para que a gente resolva o mais rápido possível”.

Novo patrocinador
“Fizemos uma rescisão com um patrocinador, mas já temos outro, que em breve pretendemos anunciar, com valor maior”.

Dinheiro do Benfica
“Tivemos um atraso nesses recebíveis do dinheiro da venda do Pedrinho. Antes a ideia era usar esse dinheiro para quitar dívidas mais antigas e investir. Por causa da situação que se criou com a pandemia, esse dinheiro deve ser usado para situações mais emergentes, mas, ainda bem que teremos esse dinheiro, uma grande venda, um valor alto e que vai nos ajudar bastante”.

Dívida com empresários de Maycon
“Essa do Maycon chegou hoje a notificação, ainda não falei com jurídico, mas é uma dívida que o Corinthians tem e tem que pagar”.

Venda de Carlos e outros
“Temos recebido algumas consultas. Não só dele. Eu acredito que por essa dificuldade financeira mundial, os clubes de fora farão investimentos um pouco mais baixos. Entendo que o Brasil pode ser procurado por isso, creio que o mercado vai se aquecer nessa busca por jovens atletas. Tivemos sondagens, o Piton também, o Bruno Méndez também, o Vital também tivemos consultas... Acredito que o mercado vai ter um movimento com jogadores mais jovens, contratos menores, vai ser um mercado movimentado no Brasil”.

Demissões de funcionários
“Não houve. O presidente tem passado isso desde o dia que parou o futebol, não demitiu ninguém. O que a gente vem fazendo é estudando muito, as despesas, todos os diretores, para que a gente possa ter o mínimo possível de despesa e tentar prever o que vamos ter de receita no futuro. O clube não tem só futebol, tem vários esportes. No basquete, por exemplo, os contratos venciam em maio e não vai ter campeonato, então, não renovamos. A gente aguarda os calendários, como do Sub-23, feminino, futsal, para ver se será necessário fazer esses cortes, mas a intenção inicial é manter o máximo possível”.

Relação ruim com Tiago Nunes
“Não, não existe. Isso foi superado, o Tiago deu algumas declarações que nos incomodaram, isso eu já coloquei, o presidente também. Ele precisa de tempo de trabalho, mudança de maneira de jogar, elenco, comissão, isso tudo demanda tempo, estamos satisfeitos e, quanto a esse atrito, já é passado, uma coisa superada, já tivemos uma conversa entre nós todos, não tem nenhum tipo de problema. O Tiago é o nosso treinador”.

Retorno do futebol
“O Corinthians aguarda o posicionamento das autoridades, nós não nos antecipamos à pandemia nem aos demais, a gente jamais se colocou como um time que joga sozinho. O Corinthians ainda permanece aguardando uma posição das autoridades, não existe pressão da nossa parte. A gente quer fazer futebol com segurança, o que for permitido. O que a gente tem trabalhado é com os protocolos para voltar a treinar, não a jogar”.

 

Deixe seu comentário


×
Quer receber notícias do Corinthians?