Corinthians condena pichações no Pq. São Jorge: "Milicianos e patifes"

São Paulo, SP

18-06-2020 11:33:54

Poucas horas após os muros do Parque São Jorge, sede social do Corinthians, amanhecerem pichados, o clube emitiu uma nota para repudiar os atos. Segundo o comunicado, são "milicianos e patifes" querendo tumultuar o período conturbado.

O presidente Andrés Sanchez foi o principal alvo do protesto dos torcedores. Chegou a ser pedido impeachment do mandatário.

"A quem interessa isso? É lamentável que, em ano eleitoral, milicianos e patifes queiram tumultuar o trabalho sério que está sendo feito neste momento difícil", diz parte da nota.

Os acontecimentos se dão um dia após a contratação do atacante Jô. Apesar de sua chegada não ter custos, o ídolo corintiano terá um alto salário, o que confronta com a situação financeira delicada que o clube atravessa.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

Eleições presidenciais estão marcadas para o dia 28 de novembro. Os sócios vão definir o dirigente do próximo triênio, de 2021 a 2023. Por ora, os candidatos são Paulo Garcia e Augusto Melo. Mário Gobbi aparece como nome forte da oposição e já externou a intenção em lançar candidatura novamente. A situação, liderada por Andrés Sanchez e que está no poder desde o fim de 2007, ainda definiu quem e se vai ter um candidato próprio.

Veja a nota do Corinthians sobre as pichações nos muros do Parque São Jorge:
Tomamos conhecimento do lamentável episódio de vandalismo feito por covardes que, na calada da noite, mancham os muros e a imagem do Corinthians. A quem interessa isso?

É lamentável que, em ano eleitoral, milicianos e patifes queiram tumultuar o trabalho sério que está sendo feito neste momento difícil. São 90 dias sem jogos e, consequentemente, queda abrupta de receita. Mesmo assim, ontem anunciamos um grande reforço e devemos anunciar novos patrocinadores e receitas em breve.

Esse ato só interessa aos inimigos do Corinthians e serve de alerta para o lado mais baixo que uma eleição desperta em quem não trabalha pelo clube, mas sim pelo caos.

Seguimos em frente, com a certeza de que criminosos serão punidos e de que o futuro do Corinthians não será manchado.

Deixe seu comentário