Corinthians batiza estádio como Neo Química Arena na festa de 110 anos

Tiago Salazar - São Paulo,SP

01-09-2020 00:09:36

O Corinthians foi fundado dia 1º de setembro de 1910 após uma reunião entre operários que se iniciou na noite anterior, depois de um dia inteiro de trabalho, sob a luz de lampião. Nesta terça-feira, um novo encontro ficará marcado na história do clube do Parque São Jorge, desta vez não na Rua Cônego Martins com a José Paulino, no bairro do Bom Retiro, e sim em Itaquera, dentro do estádio corintiano, aquele que teve o projeto anunciado oficialmente na festa do centenário, há 10 anos, também depois de uma contagem regressiva pela meia-noite.

A pandemia do coronavírus impediu o Corinthians de realizar uma festa para o seu povo. Por meio de uma live no YouTube, que chegou ao pico de pouco mais de 260 mil visualizações simultâneas, a diretoria do Timão aproveitou o momento festivo pelo aniversário de 110 anos e anunciou a parceria com a empresa Hypera Pharma, a partir de agora detentora dos naming rights da Arena inaugurada na Zona Leste Paulistana em 2014.

Além de todas ativações que a empresa farmacêutica brasileira terá liberdade para realizar dentro do espaço, a casa, antes chamada de Arena Corinthians, foi batizada como Neo Química Arena.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

A Gazeta Esportiva apurou que o vínculo terá validade de 20 anos e renderá ao Corinthians cerca de R$ 350 milhões, com previsão de gatilhos contratuais que podem elevar o valor. É o maior contrato já firmado dentro do Brasil referente a comercialização de direitos sobre uma Arena.

O valor, mensalmente, será repassado diretamente à Caixa Econômica Federal, banco que intermediou o empréstimo de R$ 400 milhões junto ao BNDES à época da construção do estádio. Corinthians e Caixa, inclusive, estão próximos de concluir um novo acordo sobre este pagamento. O clube já amortizou aproximadamente R$ 175 milhões de uma dívida acerca de R$ 540 milhões. Este valor está sob discussão entre as partes, que ainda divergem.

Com a carta de quitação da construtora Odebrecht, o Corinthians também espera anunciar até novembro a resolução da parte da dívida com a empresa em relação a R$ 300 milhões que entraram em recuperação judicial recentemente e devem ser liquidados sem a necessidade do clube desembolsar nada.

Breno Oliveira, presidente do grupo Hypera Pharma, falou sobre a parceria com o Corinthians.

“Uma honra estar aqui hoje com vocês, com Andrés, estamos muito felizes de ter conseguido concluir a negociação dos naming rights, principalmente nesta data, tenho certeza que vai ser uma parceria de muito sucesso tanto para o clube quanto para nossa marca”.

“Foi uma negociação, um contrato complexo, a gente não tinha nenhuma experiência com naming rights, mas que no fim foi bom para nossa marca. Mais de 35 milhões de torcedores fanáticos, tem de ser o Corinthians, não tem outro time para fazer essa parceria”.

O presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, também falou com entusiasmo sobre o acordo que foi firmado e oficializado nesta terça.

“Foi difícil, é um contrato complexo, é uma coisa nova no meio empresarial, poucas pessoas estão entendendo o que é este momento, talvez a empresa e nós temos a noção do que pode se tornar isso, não só para a comunidade da região, aos corintianos, mas será muito maior que simplesmente o nome do estádio”.


ANTES DO ANÚNCIO

Andrés Sanchez também foi chamado pelo ator e corintiano Dan Stulbach, mestre de cerimônia da festa, e Ronaldo Giovanelli, ex-goleiro e ídolo do clube, ao palco montado no gramado da Arena antes do anúncio do novo batismo. Leia o que disse o mandatário.

Sentimento pelo momento
“Emoção enorme, realmente uma parte está realizada, a segunda parte está realizada, faltam mais duas partes e até as próximas semanas a gente vai realizar. É um prazer muito grande, é uma honra ser o presidente e daqui a pouco a gente falar o novo nome da Arena, me sinto realizado como corintiano, e sonhando como presidente. Já tivemos momentos bons e ruins, mas o que ninguém pode negar é que eu sempre briguei pelo Corinthians. Quero até fazer agradecimento a Gaviões da Fiel, Camisa 12, Estopim, Pavilhão Nove, Coringão Chopp e dizer que, em nome deles, nós estamos realizando uma coisa que estavam cobrando há muito tempo. E com certeza desfrutaremos mais coisas boas daqui pra frente”.

Resposta aos ‘antis’
“Como corintiano, estávamos sendo cobrados. Vai ser um paradigma, vai mudar a estrutura do futebol, será um novo boom no futebol, em outros clubes, e vamos ser exemplos mais uma vez. Passamos por sagas difíceis, 23 anos sem títulos, depois, ‘não tinha passaporte’, depois ‘era ou não era campeão mundial’, ganhamos o mundial no Japão, depois fizemos o CT do profissional, estamos fazendo CT da base. E agora a matéria, que era sarro, ‘não tem nome’, graças a Deus, com a força do parceiro, temos nome e será uma parceria enorme, todos os torcedores vão saber prestigiar isso, será bom não só para o Corinthians”

Participação deste da construção
“Nós fizemos um projeto da Arena, ninguém acreditava, ela veio, tem de se pagar, apesar das pessoas acharem que era presente, tem dificuldade, lógico que tem, a gente deixou de fazer coisas por causa da Arena, óbvio que deixou, mas hoje já é 60% a 70% do valor acertado. É óbvio que o Corinthians é futebol, não existe dizer que não quero ver título, o Corinthians tem que ver título todo ano, tem que pensar sempre, principalmente o presidente do Corinthians, pensar em ganhar títulos e ajudar seus parceiros”.

Maior tristeza
“A maior tristeza que eu tive consciente, corintiano, foi em 74, quando perdemos o título para o Palmeiras, no Paulista. Mas ter caído pra segunda divisão, talvez seja a maior tristeza de todos os corintianos. Na época eu não tinha perdido meu pai e minha mãe, então, era minha maior tristeza. É triste falar isso, meus filhos estão ouvindo, mas pra nós foi muito duro”.

Maior alegria
“Como todo mundo fala que é futebol, lógico que foi a Libertadores, mas uma das coisas que me tocou muito foi trabalhar para não ter mais reeleição, maior demonstração do que é democracia”.

O diretor de futebol Duílio Monteiro Alves, provável candidato da situação às eleições do clube em novembro, também falou antes do anúncio oficial. Leia, abaixo:

Sentimento pelo momento
“É muito gratificante ter um estádio desse, uma casa dessa, agora praticamente paga, não tenho palavras pra dizer o que sinto neste momento, mais um passo importante pro futebol brasileiro, principalmente pro Corinthians, que hoje tem sua Arena batizada, são histórias de vida, meu avô, meu pai, hoje estar aqui fazendo parte é muito gratificante e emocionante”.

“Essa Arena é incomparável, nós já visitamos muitas no mundo e no Brasil, e essa do Corinthians não tem nada igual. A Fiel tem uma casa a sua altura”.

Maior alegria
“Maior alegria sem dúvida foi a Libertadores para mim, acompanhei como diretor de futebol no banco de reservas. E agora, a gente vai trabalhar bastante para conquistar uma aqui dentro, nessa casa maravilhosa”.

Deixe seu comentário