Chelsea perde para o Everton com show de Naismith e se afunda em crise

São Paulo, SP

12-09-2015 10:46:56

Everton's Scottish striker Steven Naismith celebrates after scoring his second goal during the English Premier League football match between Everton and Chelsea at Goodison Park in Liverpool on September 12, 2015. AFP PHOTO / PAUL ELLIS RESTRICTED TO EDITORIAL USE. No use with unauthorized audio, video, data, fixture lists, club/league logos or 'live' services. Online in-match use limited to 75 images, no video emulation. No use in betting, games or single club/league/player publications.
Escocês marcou três vezes e ajudou a afundar o Chelsea em crise (Foto: Paul Ellis/AFP)

O duelo entre Everton e Chelsea no Goodison Park, em Liverpool, na manhã deste sábado, teve um dono: Steven Naismith. O atacante escocês, antigo carrasco dos londrinos, saiu do banco para marcar três vezes e construir a vitória dos mandantes sobre os Blues por 3 a 1, resultado que mantém o martírio do time de José Mourinho na atual edição do Campeonato Inglês, com três derrotas em cinco rodadas.

Naismith entrou no jogo por puro acaso. Aos oito minutos, o meia Besic sentiu contusão e teve de ser trocado. O escocês precisou de mais oito minutos para fazer o primeiro dele e mais cinco para fazer o segundo. O Chelsea ensaiou uma reação no final a etapa inicial, com Matic, mas o inspirado Naismith voltou às redes aos 37 mintuos da etapa final para sacramentar a vitória dos mandantes.

O resultado confirma o atual campeão Chelsea como a pior defesa do campeonato, com 11 gols sofridos. Além disso, a 15ª colocação, com uma vitória, um empate e três derrotas é a pior campanha dos Blues nas primeiras cinco rodadas desde 1986.

Por outro lado, o embalado Everton chega aos oito pontos na Premier League, com duas vitórias, dois empates e uma derrota. Na próxima rodada, os Toffees visitam o Swansea no País de Gales. Já o Chelsea tem clássico contra o Arsenal no Stamford Bridge.

O jogo – O técnico José Mourinho teve de testar a força de seu elenco, já que o Chelsea perdeu o goleiro Courtois, contundido, durante a semana. O português apostou na entrada do bósnio Begovic debaixo das traves. Na armação, ainda sem Oscar, o escolhido foi Fábregas, e não William, como era esperado.

Com a bola rolando, o Everton começou melhor, mantendo a posse de bola e encurralando o Chelsea em sua defesa. Logo aos oito minutos, o técnico Roberto Martinez ganhou uma preocupação: o meia Besic sentiu lesão e teve de ser substituído por Naismith.

O ditado popular diz que “há males que vêm para melhor”. E foi o que aconteceu. Aos 17 minutos, o substituto de Besic tabelou com Galloway, recebeu cruzamento da esquerda e testou para o fundo do gol.

O gol inflamou o Everton dentro de campo e, um minuto depois, foi a vez de Koné receber cruzamento da direita e tocar de cabeça, obrigando Begovic a fazer uma grande defesa, mandando para escanteio. Após a cobrança curta, Barrty recebeu na entrada da área e bateu forte, para mais uma defesa do arqueiro bósnio.

O Chelsea se via totalmente perdido e sem reações dentro de campo. Sem piedade, o time de Liverpool chegou ao segundo gol aos 21, novamente com o carrasco Naismith. O camisa 14 recebeu com liberdade perto da entrada da área e bateu cruzado de esquerda no canto de Begovic, aumentando a vantagem.

A equipe de Mourinho tentou responder. Quatro minutos depois, Azpilicueta entrou na área e bateu colocado, a bola desviou na defesa do Everton e pegou na rede pelo lado de fora. O Everton já não mostrava o mesmo ímpeto do início do jogo e foi recuando.

Com a derrota, Chelsea 'rouba' o posto de pior defesa do campeonato do Sunderland(Foto: Paul Ellis/AFP)
Com a derrota, Chelsea 'rouba' o posto de pior defesa do campeonato do Sunderland(Foto: Paul Ellis/AFP)

Aos 35 minutos, Matic arriscou de fora da área e marcou um belo gol para os visitantes, diminuindo o prejuízo. Os últimos minutos da etapa inicial foram de pressão dos londrinos, que dominavam a posse de bola mas pouco finalizavam a gol.

No segundo tempo, ao contrário do que se esperava, o Chelsea não voltou no mesmo ritmo. O Everton conseguiu esfriar o jogo e manter o domínio da bola, sem pressa para agredir e dar brechas ao ataque dos Blues.

O time da casa chegou com perigo aos 22 minutos, em um chute de Lukaku que foi defendido por Begovic. Três minutos depois, o atacante belga criou mais uma oportunidade, batendo cruzado da ponta esquerda em direção ao meio de área, mas ninguém apareceu para desviar.

Sem presença de ataque, Mourinho apostou nas entradas de Falcao Garcia e do brasileiro Kenedy. As mudanças, porém, não surtiram efeito, já que o dia era dele: Steven Naismith.

Aos 37 minutos, o escocês recebeu bela enfiada de bola de Barkley e, mesmo sem ângulo, bateu por baixo de Begovic para confirmar a fama de carrasco dos Blues e sacramentar a vitória dos Toffees.

Deixe seu comentário