Tite rejeita privilégios a "parças" e afirma não se importar com renovação

São Paulo, SP

22-08-2016 13:08:19

(Foto: Pedro Martins/MoWa Press)
Tite trouxe para a Seleção jogadores que conquistaram sua confiança no Corinthians (Foto: Pedro Martins/MoWa Press)

A primeira convocação do técnico Tite para a Seleção Brasileira trouxe uma série de novidades se comparada com as listas que o antecessor Dunga vinha apresentando à torcida. Mas o atual treinador se negou a ver um processo de renovação em andamento. Ele ainda negou privilégios a jogadores que contam com sua confiança e disse que todos os nomes conquistaram o espaço por terem mostrado empenho dentro de campo.

"Não fico atento à renovação. Fico atento ao desempenho e à qualidade técnica de cada um. Se eu tivesse que dar um recado aos jogadores, falaria para jogarem muito nos clubes. E fiquem atentos ao seu percentual de gordura e à manutenção do estado físico em sua plenitude, porque esse será um pré-requisito básico para sua convocação e desempenho", disse Tite.

Na lista de Tite aparecem nomes como Fagner e Paulinho, que conquistaram a confiança do treinador nos tempos de Corinthians. Giuliano e Taison também chamaram a atenção do técnico durante passagens pelo futebol do Rio Grande do Sul e figuraram na primeira convocação. O comandante, no entanto, nega tratamento diferenciado aos "parças".

"Gostaria de uma conotação diferente de parças, porque isso me parece privilegio. Eu trabalhei com eles, acompanhei o Taison in loco. Isso me dá a possibilidade de ter um jogo apoiado, com triangulações, profundidade e velocidade. O Giuliano tem jogado bem há duas temporadas. O Paulinho fala por si só", afirmou Tite, que recordou a ausência de Elias na lista para exemplificar seu posicionamento.

Tite e Paulinho do Corinthians comemorando a conquista do Campeonato Paulista 2013, após empate por 1 a 1 na segunda partida contra o Santos FC, válida pela final da competição.
Tite conquistou títulos com o volante Paulinho no período que dirigiu o Corinthians (Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press)

O volante corintiano agrada o treinador, mas ainda não fez jogos suficientes após se recuperar de uma fratura na costela, sofrida em junho. "Se eu estivesse falando em parças, traria o Elias. Não é fácil tirar o Elias, que foi o meu jogador até ontem. Mas ele precisa de uma retomada de padrão", explicou.

Tite também disse não olhar para o desempenho de jogadores com base nos clubes em que eles atuam. O técnico afirmou que há a possibilidade de um atleta que joga no futebol nordestino ser convocado no futuro, mas não citou nomes.

"Busco dentro da minha qualificação profissional ser isento de região e filtrar. Não ligo para regiões, se é europeu... Eu nunca trabalhei no Rio de Janeiro, por exemplo. Não vou convocar atletas do Rio de Janeiro para fazer média. Posso errar, mas tento ser justo. E isso não está atrelado à região. Independentemente do local onde esteja, não posso trabalhar em cima do ideal, tenho que trabalhar em cima do fato real. A realidade é essa. E o quadro em que estamos exige que façamos bons jogos e tenhamos bons resultados", afirmou.

Os convocados por Tite defenderão a Seleção nos jogos contra o Equador, no dia 1 de setembro, em Quito, e diante da Colômbia, no dia 6, em Manaus. As partidas, válidas pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018, são fundamentais para o Brasil alcançar as primeiras posições na tabela. Com nove pontos, o time canarinho ocupa apenas a sexta colocação e está fora da zona classificatória para o Mundial da Rússia.

Deixe seu comentário