Gazeta Esportiva

Taffarel destaca grupo fechado e vê semelhança entre seleção do tetra e a atual

Alexandre Silvestre - Doha,Catar

30/11/22 | 19:18 - 30/11/22 | 19:38

Goleiro do tetracampeonato mundial da Seleção Brasileira em 1994, Taffarel busca mais um título de Copa do Mundo, agora como um dos membros da comissão técnica de Tite, na função de preparador de goleiros. Em entrevista à TV Gazeta, ele destacou semelhanças entre os dois elencos.

“Quando a gente veste a camisa da seleção, temos responsabilidade, sentimos a pressão, e isso é natural. O torcedor quer que a seleção venha, faça uma excelente Copa e vença. As dificuldades são criadas aqui dentro, com os adversários, mas essa preparação que a gente tem e teve em 1994 é muito parecida. Tem que ter união, talento e foco. Então eu vejo muita semelhança entre 1994 e agora”, disse o ex-goleiro.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

Na visão de Taffarel, a pressão de fora para dentro é um dos pontos semelhantes nos dois Mundiais. Com isso, o grupo fechado foi novamente destacado pelo preparador de goleiros.

“Eu lembro que em 1994 tinha muita pressão de fora, mas a gente não deixava entrar no grupo. A gente, aqui, também se fecha muito porque sabemos que é dentro de campo que temos que fazer o melhor”, completou.


Taffarel foi um dos destaques da Seleção Brasileira em 1994. Na disputa de pênaltis que decidiu o título na final contra a Itália, o goleiro defendeu a cobrança de Daniele Massaro.

Como jogador, Taffarel defendeu a seleção em 108 jogos, com 64 vitórias, 31 empates e somente 13 derrotas. Ele disputou as Copas de 1990, 1994 (campeão) e 1998, venceu um Pan-Americano (1987) e foi medalhista de prata nas Olimpíadas de Seul (1988).

Deixe seu comentário