COPA DO MUNDO 2018 RÚSSIA
Renato Augusto ganhou confiança ao participar do treinamento com bola (Foto: Lucas Figueiredo/Divulgação)

Em preparação para enfrentar a Áustria, a Seleção Brasileira trabalhou nas dependências do CT do Tottenham durante a manhã desta quinta-feira. Renato Augusto, vitimado por uma inflamação no joelho esquerdo, deu um passo importante em seu processo de recuperação, enquanto Fred sofreu entrada dura de Casemiro.

Tite abriu apenas uma parte do treinamento à imprensa e usou Renato Augusto após a saída dos jornalistas. Por meio de seu perfil oficial no Twitter, a CBF informou que o meia participou do trabalho com bola ao lado dos companheiros. “Seja bem-vindo de volta”, diz o microblog.

Antes ameaçado de corte, Renato Augusto ganha confiança para se recuperar a tempo de participar da Copa do Mundo da Rússia. Às 15 horas (de Brasília) do dia 17 de junho, pela primeira rodada do Grupo E, a Seleção Brasileira estreia contra a Suíça, em Rostov.

O meio-campista do Beijing Guoan é um dos jogadores mais escalados por Tite na Seleção Brasileira. Superado apenas por Willian (18) e Philippe Coutinho (18), Renato Augusto participou de 17 dos 20 jogos da atual gestão e marcou um gol, contra o Peru, pelas Eliminatórias.

No período do treinamento desta quinta-feira aberto à imprensa, o volante Casemiro atingiu Fred ao tentar desarmá-lo em uma jogada ríspida. O reforço do Manchester United, com dores no tornozelo direito, precisou deixar o treinamento e, na beirada do gramado, já iniciou tratamento.

Em seu último amistoso antes da Copa do Mundo, a Seleção Brasileira enfrenta a Áustria às 11 horas deste domingo, em Viena. Tite planeja mandar a campo Alisson; Danilo, Thiago Silva, Miranda e Marcelo; Casemiro; Willian, Paulinho, Philippe Coutinho e Neymar; Gabriel Jesus. Assim, Fernandinho perde a vaga.



Tite planeja escalar Neymar como titular no amistoso contra a Áustria (Foto: Lucas Figueiredo/Divulgação)

O técnico Tite armou o time titular da Seleção para o amistoso contra a Áustria durante o treinamento conduzido no CT do Tottenham na manhã desta quinta-feira. O atacante Neymar ganhou um colete das mãos do comandante e integrou a equipe principal na atividade em campo reduzido.

Em relação ao recente triunfo sobre a Croácia, alcançado no último domingo, a única alteração sinalizada por Tite é a entrada de Neymar no lugar do volante Fernandinho. Assim, o versátil Philippe Coutinho será deslocado da ponta para o setor de meio de campo.

O time armado pelo treinador para o confronto com os austríacos tem Alisson; Danilo, Thiago Silva, Miranda e Marcelo; Casemiro; Willian, Paulinho, Philippe Coutinho e Neymar; Gabriel Jesus. O duelo está marcado para as 11 horas (de Brasília) deste domingo, em Viena.

Neymar sofreu uma fissura no quinto metatarso do pé direito no último dia 25 de fevereiro, durante a vitória do PSG sobre o Olympique de Marselha, pela 27ª rodada do Campeonato Francês. Em 3 de março, aos 26 anos, passou pela primeira cirurgia da carreira.

A escalação de Neymar como titular no último amistoso antes da Copa do Mundo é parte do processo gradativo de recuperação elaborado pela comissão técnica da Seleção Brasileira. Ele voltou a treinar com o grupo na Granja Comary e marcou um gol após entrar durante o jogo contra a Croácia.

O amistoso diante da Áustria será a chance derradeira para Neymar ganhar mais ritmo de jogo antes da estreia na Copa do Mundo da Rússia. Às 15 horas (de Brasília) do dia 17 de junho, pela primeira rodada do Grupo E, a Seleção Brasileira enfrenta a Suíça, em Rostov.



Pelé revelou certa preocupação com a Seleção comandada por Tite (Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)

Com Tite no comando, a Seleção Brasileira ainda não perdeu nenhuma partida oficial. A única derrota foi por 1 a 0 diante da Argentina, em amistoso realizado em junho de 2017. Mesmo assim, nos últimos jogos, o treinador vem demonstrando não ter uma formação 100% definida, principalmente pela dificuldade de lidar com a ausência de Neymar.

Para Pelé, que venceu a Copa do Mundo três vezes com a camisa Canarinho, o problema é exatamente esse. O Rei diz acreditar em Tite, mas acha que ainda não há um padrão na equipe.

“Eu confio muito na capacidade do Tite. A minha preocupação é apenas com um fator: faltam poucos dias para a Copa começar e nós ainda não temos o time certo. Individualmente todos os jogadores são muito bons. Falta conjunto”, disse em entrevista à Reuters.

Na última partida, o amistoso contra a Croácia, a Seleção não contou com Neymar desde o início, uma vez que o camisa 10 ainda vem recuperando a sua forma após passar por uma cirurgia no quinto metatarso. Pelé também comentou sobre a “Neymardependência”, e voltou a ressaltar a importância do conjunto.

“Pra mim o Neymar é um dos melhores jogadores do mundo. Hoje ele está mais maduro e tem mais experiência, mas sozinho não vai dar para ele ganhar a Copa. Quem ganha Copa é equipe que tem conjunto”, afirmou.

A Seleção Brasileira volta a entrar em campo no próximo domingo, às 11h, contra a Áustria. Esse será o último amistoso da equipe de Tite antes da estreia na Copa do Mundo, no dia 17 de junho, contra a Suíça.



Mesmo sem vencer nenhum jogo em 2018, a Alemanha segue na liderança do Ranking da Fifa. Nesta quinta-feira, a entidade divulgou a sua última lista antes do início da Copa do Mundo com os atuais campeões mundiais na liderança. A Seleção Brasileira é a equipe mais próxima dos alemães na segunda colocação. Bélgica, Portugal e Argentina fecham o Top 5 dentre as seleções.

Em seu último edição antes da Copa do Mundo da Rússia, o ranking traz poucas alterações entre as primeiras colocações. A maior delas aconteceu com a Polônia, que subiu duas posições e já aparece na oitava colocação. Outra seleção que teve uma mudança considerável foi a espanhola, que perdeu duas colocações e está na décima colocação.

Alemanha aparece na liderança em último ranking divulgado antes da Copa (Foto: Reprodução)

De todas as 32 seleções que disputarão a Copa do Mundo, a com pior colocação é a anfitriã Rússia que aparece na 70ª colocação. Na nona colocação, o Chile é o único pais dentre os dez melhores colocados que não viajará para a Rússia.

Adversária de estreia do Brasil na Copa do Mundo, a Suíça aparece na sexta colocação da listagem. Já a Costa Rica é a 23ª melhor seleção do planeta, enquanto a Sérvia é a 34ª.

Confira o TOP 10 do ranking da Fifa:

1 Alemanha 1.558 pontos
2 Brasil 1.431 pontos
3 Bélgica 1.298 pontos
4 Portugal 1.274 pontos
5 Argentina 1.241 pontos
6 Suíça 1.199 pontos
7 França 1.198 pontos
8 Polônia 1.183 pontos
9 Chile 1.135 pontos
10 Espanha 1.126 pontos



BÉLGICA
Dados do país:
Nome oficial: 
Reino da Bélgica
Capital: Bruxelas
Maiores cidades: Bruxelas, Gante e Antuérpia
Primeiro ministro: Charles Michel
População: 11.409.077 habitantes
Área: 30.528 km²
Idioma: Francês, neerlandês e alemão
Moeda: Euro

Dados da federação:
Nome: 
Federação Belga de Futebol
Fundação: 1895
Afiliação à Fifa: 1904
Presidente: Gerard Linard

Dados da seleção:
Participações em Copas do Mundo:
 1930, 1934, 1938, 1954, 1970, 1982, 1986, 1990, 1994, 1998, 2002 e 2014
Principais campanhas em Copas: 4º lugar (1986)
Outras campanhas: Eurocopa (vice-campeã em 1980)
Melhor ranking anual: 1º (2016)
Atual treinador: Roberto Martínez

Invicta nas Eliminatórias, com nove vitórias e um empate, a Bélgica aparece como grande promessa para a Copa do Mundo de 2018. Apesar de ter caído nas quartas de final da Eurocopa de 2016 diante do País de Gales, a geração belga conta com grandes nomes, como o goleiro Courtois (Chelsea), o zagueiro Kompany (Manchester City), os meias De Bruyne (Manchester City) e Hazard (Chelsea) e o atacante Lukaku (Manchester United).

A Bélgica tem no comando técnico Roberto Martínez, que, assim como a seleção, é uma promessa. Martínez é um jovem treinador espanhol que teve boas temporadas no Wigan e no Everton, ambos da Inglaterra, e substituiu Marc Wilmots no comando da seleção depois da Eurocopa.

Na última edição da Copa do Mundo, no Brasil, a Bélgica foi eliminada nas quartas de final pela a Argentina, que terminaria com o vice-campeonato. Agora, com um time mais maduro e preparado, a seleção tem tudo para fazer uma boa campanha na Rússia.

Destaque da seleção:
Nome: Eden Hazard
Seleção: Bélgica
Nascimento: 7 de janeiro de 1991, em La Louvière (Bélgica)
Clube: Chelsea
Altura: 1,73m
Peso: 76kg
Títulos: 
Lille – Campeonato Francês (2010/11), Copa da França (2010/11)
Chelsea – Liga Europa (2012/13), Campeonato Inglês (2014/15, 2016/17), Copa da Liga Inglesa (2014/15)
Participações em Copas: 2014

PANAMÁ
Dados do país:
Nome oficial: 
República do Panamá
Capital: Cidade do Panamá
Maiores cidades: Cidade do Panamá, Tocumen e Colón
Presidente: Juan Carlos Varela
População: 4.034.119 habitantes
Área: 75.417 km²
Idioma: Espanhol
Moeda: Dólar americano e Balboa

Dados da federação:
Nome: 
Federação Panamenha de Futebol
Fundação: 1937
Afiliação à Fifa: 1938
Presidente: Pedro Chaluja Arauz

Dados da seleção:
Participações em Copas:
Estreante
Outras campanhas: Copa Centroamericana (campeão em 2009)
Melhor ranking anual: 29º (2014)
Atual treinador: Hernán Gomez

O Panamá, maior surpresa das Eliminatórias da América do Norte e Central, conseguiu uma heroica classificação. Com um gol aos 43 minutos do segundo tempo contra a Costa Rica no último jogo da campanha, a seleção ultrapassou os Estados Unidos e garantiu o direito de disputar uma Copa do Mundo de forma inédita.

Na Copa Ouro da Concacaf de 2017, o Panamá foi eliminado pela Costa Rica nas quartas de final.

Com nomes pouco conhecidos no cenário internacional, o Panamá não tem grandes expectativas de avançar de fase no Mundial, mas, de qualquer maneira, a participação inédita já será um marco no país. A classificação foi muito festejada, com direito a feriado nacional para que a população pudesse comemorar.

No comando técnico, a seleção conta com Hernán Gomez, experiente técnico colombiano. Além do Panamá, Gomez também foi o responsável por levar o Equador para disputar o seu primeiro Mundial, em 2002.

Destaque da seleção:
Nome: Blas Pérez
Seleção: Panamá
Nascimento: 13 de março de 1981, em Cidade do Panamá (Panamá)
Clube: CSD Municipal (Guetemala)
Altura: 1,87m
Peso: 83kg
Títulos: Nenhum
Participações em Copas: 2018 será a primeira

TUNÍSIA
Dados do país:
Nome oficial:
 República Tunisiana
Capital: Túnis
Maiores cidades: Túnis, Sousse e Cartago
Presidente: Beji Caid Essebsi
População: 11.432.289 habitantes
Área: 163.610 km²
Idioma: Árabe
Moeda: Dinas tunisiano

Dados da federação:
Nome:
 Federação Tunisiana de Futebol
Fundação: 1957
Afiliação à Fifa: 1960
Presidente: Wadii Jari

Dados da seleção:
Participações em Copas do Mundo: 
1978, 1998, 2002 e 2006
Principais campanhas em Copas: Nunca passou da primeira fase
Outras campanhas: Copa Africana de Nações (campeã em 2004)
Melhor ranking anual: 19º (1998)
Atual treinador: Nabil Maaloul

Invicta durante as Eliminatórias Africanas com seis vitórias e dois empates, a Tunísia é outra classificada para a Copa do Mundo. A seleção africana estava ausente desde a edição de 2006, quando caiu ainda na fase de grupos. Na Copa Africana de Nações disputada em 2017, a Tunísia acabou eliminada nas quartas de final diante da modesta Burkina Faso.

O técnico Nabil Maaloul assumiu a equipe no início do ano passado e se tornou o segundo treinador tunisiano a classificar o time para a Copa do Mundo.

Há 40 anos, na Copa do Mundo de 1978, disputada na Argentina, a Tunísia derrotou o México por 3 a 1 e se tornou a primeira equipe africana a vencer um jogo na história do torneio. Agora espera passar da fase de grupos na Rússia para fazer sua melhor campanha.

Com a grande maioria dos jogadores atuando no próprio país, a seleção tunisiana possui um conjunto forte e uma defesa sólida – levou apenas quatro gols em seis partidas na fase final das Eliminatórias Africanas. O meia Wahbi Khazri, emprestado ao Rennes pelo Sunderland, pode surpreender no Mundial.

Destaque da seleção:
Nome: Wahbi Khazri
Seleção: Tunísia
Nascimento: 8 de fevereiro de 1991, Ajaccio (França)
Clube: Rennes
Altura: 1,82m
Peso: 76kg
Títulos: Nenhum
Participações em Copas: 2018 será a primeira

INGLATERRA
Dados do país:
Nome oficial:
 Inglaterra
Capital: Londres
Maiores cidades: Londres, Liverpool, Manchester, Oxford e Cambridge
Primeira-ministra: Theresa May
População: 55.268.100  habitantes
Área: 130.395 km²
Idioma: Inglês
Moeda: Libra esterlina

Dados da federação:
Nome: 
Associação de Futebol
Fundação: 1863
Afiliação à Fifa: 1905
Presidente: Greg Clarke

Dados da seleção:
Participações em Copas do Mundo: 
1950, 1954, 1958, 1962, 1966, 1970, 1982, 1986, 1990, 1998, 2002, 2006, 2010 e 2014
Principais campanhas em Copas: Campeã (1966)
Outras campanhas: Eurocopa (3º lugar em 1968)
Melhor ranking anual: 3º (2012)
Atual treinador: Gareth Southgate

Com fracos desempenhos nas últimas Copas, a Inglaterra chega com mais esperança para essa edição após fazer uma campanha consistente nas Eliminatórias Europeias, com oito vitórias e dois empates.

A seleção passou por uma reformulação após cair nas oitavas de final da Eurocopa em 2016 diante da Islândia. O técnico Roy Hodgson foi demitido e deu lugar a Sam Allardyce, que, acusado de envolvimento em esquema de corrupção na venda de jogadores, também acabou afastado. O cargo, então, caiu nas mãos de Gareth Southgate, então treinador da seleção sub-21.

O técnico, ainda em início de carreira, começou sua jornada na segunda rodada das Eliminatórias e acabou se firmando na seleção. Ganhou sete jogos, empatou dois e encheu os torcedores ingleses de esperança.

Além do novo treinador, a equipe foi oxigenada. Wayne Rooney se aposentou da seleção e diversos nomes surgiram de uma nova safra. Harry Kane (Tottenham), Dele Alli (Tottenham), Sterling (Manchester City), Dier (Tottenham), Stones (Manchester City) e Rashford (Manchester United) são atletas que podem se destacar no Mundial da Rússia.

Destaque da seleção:
Nome: Harry Kane
Seleção: Inglaterra
Nascimento: 28 de julho de 1993, em Londres (Inglaterra)
Clube: Tottenham
Altura: 1,88m
Peso: 86kg
Títulos: Nenhum
Participações em Copas: 2018 será a primeira



FRANÇA
Dados do país:
Nome oficial:
 República Francesa
Capital: Paris
Maiores cidades: Paris, Marseille, Bourdeaux e Lyon
Presidente: Emmanuel Macron
População: 67.425.000 habitantes
Área: 543.965 km²
Idioma: Francês
Moeda: Euro

Dados da federação:
Nome: 
Federação Francesa de Futebol
Fundação: 1919
Afiliação à Fifa: 1904
Presidente: Noel Le Graet

Dados da seleção:
Participações em Copas do Mundo:
 1930, 1934, 1938, 1958, 1966, 1978, 1982, 1986, 1998, 2002, 2006, 2010 e 2014
Principais campanhas em Copas: Campeã (1998)
Outras campanhas: Eurocopa (campeã em 1984 e 2000)
Melhor ranking anual: 1º (2002)
Atual treinador: Didier Deschamps

Depois de perder o título da Eurocopa em 2016 para Portugal, em casa, a França se recuperou nas Eliminatórias, conseguindo a classificação antecipada no primeiro lugar do seu grupo. A seleção, campeã mundial em 1998, chega na Rússia com status de favorita pelo time com estrelas e revelações.

O capitão da seleção que conquistou o título em 1998, Didier Deschamps, comanda a equipe em busca do bi. A atual vice-campeã europeia tem um time recheado de destaques e nomes que brilham em seus clubes. Griezman, Giroud, Pogba e Kante devem ter a companhia de jovens promissores que prometem dar muito trabalho na competição, como Mbappe e Dembele.

Na última edição da Copa, no Brasil, os franceses passaram pela Nigéria nas oitavas de finais e encararam a Alemanha nas quartas, ficando pelo caminho. Depois de 1998, a melhor exibição veio em 2006, com derrota nos pênaltis diante da Itália na decisão.

Destaque da seleção:
Nome: Antoine Griezmann
Seleção: França
Nascimento: 21 de março de 1991, Mâcon, França
Clube: Atlético de Madrid
Altura: 1,76 m
Peso: 69 kg
Títulos:
Atlético de Madrid – Liga Europa (2017/18) e Supercopa da Espanha (2013/2014)
Participações em Copas: 2014

AUSTRÁLIA
Dados do país:
Nome oficial: 
Comunidade da Austrália
Capital: Camberra
Maiores cidades: Sydney, Melbourne, Brisbane e Adelaide
Governador-geral: Peter Cosgrove
População: 24.824.548 habitantes
Área: 7.692.024 km²
Idioma: Inglês
Moeda: Dólar australiano

Dados da federação:
Nome:
 Federação Australiana de Futebol
Fundação: 1961
Afiliação à Fifa: 1963
Presidente: Steven Lowy

Dados da seleção:
Participações em Copas do Mundo:
 1974, 2006, 2010 e 2014
Principais campanhas em Copas: Oitavas de final (2006)
Outras campanhas: Copa da Ásia (campeã em 2015)
Melhor ranking anual: 21º (2009)
Atual treinador: Bert Van Marwijk

Conquistar uma vaga entre as 32 seleções que estarão na Rússia não foi tarefa fácil para os australianos. Terceiro lugar no Grupo 2 das Eliminatórias Asiáticas, o time teve que passar por duas repescagens para enfim carimbar o passaporte. Já não bastasse o caminho longo, viradas improváveis e gols no fim do jogo ajudaram os australianos.

Mesmo com pouca tradição no Mundial, o país da Oceania valoriza suas participações em Copas e uma vaga nas oitavas de final seria um feito significativo. Curiosamente, a Federação deixou para contratar o técnico que comandará o time apenas no final de janeiro. O escolhido, que terá praticamente quatro meses de preparação, foi o holandês Bert Van Marwijk, finalista com seu país em 2010. O destaque da equipe é o veterano Tim Cahill.

Destaque da seleção:
Nome: Tim Cahill
Seleção: Austrália
Nascimento: 6 de dezembro de 1979, Sydney, Austrália
Clube: Millwall
Altura: 1,78 m
Peso: 64 kg
Títulos:
Millwall –  Campeão da Terceira Divisão (2000/2001)
New York Red Bull (Campeão Temporada Regular da MLS)
Austrália – Campeão da Copa das Nações da Oceania (2004), Copa da Ásia (2015)
Participações em Copas: 2006, 2010 e 2014

PERU
Dados do país:
Nome oficial:
 República do Peru
Capital: Lima
Maiores cidades: Lima, Arequipa, Trujillo e Cusco
Presidente: Martín Vizcarra
População: 33.208.710 habitantes
Área: 1.285.220 km²
Idioma: Espanhol
Moeda: Sol

Dados da federação:
Nome: 
Federação Peruana de Futebol
Fundação: 1922
Afiliação à Fifa: 1924
Presidente: Edwin Oviedo

Dados da seleção:
Participações em Copas do Mundo:
 1930, 1970 e 1982
Principais campanhas em Copas: Quartas de final (1970)
Outras campanhas: Copa América (campeão em 1939 e 1975)
Melhor ranking anual: 11º (2018)
Atual treinador: Ricardo Gareca

Mesmo com o futebol como paixão nacional, o Peru precisou de 36 anos para voltar a disputar uma Copa do Mundo. O feito que parou o país foi conquistado na repescagem. Para chegar à quinta colocação nas Eliminatórias Sul-Americanas, a equipe deixou para trás o Chile e o Paraguai, dois times com mais tradição e, teoricamente, força.

Na repescagem, após empate sem gols contra a Nova Zelândia como visitante, o Peru ganhou por 2 a 0 em casa. O argentino Ricardo Gareca, técnico que teve passagem pelo Palmeiras, e Paolo Guerreiro, mais um que trabalhou no Brasil, são tidos como heróis nacionais pela sonhada vaga.

O país ainda viveu um susto com o caso de Guerrero, punido por doping. A suspensão, que tiraria o centroavante da Copa do Mundo, foi revista duas vezes e impediria ele de atuar na Copa do Mundo, mas uma decisão em tribunal na Suíça garantiu a participação dele no Mundial.

Destaque da seleção:
Nome: Paolo Guerrero
Seleção: Peru
Nascimento: 1 de janeiro de 1984, Lima, Peru
Clube: Flamengo
Altura: 1,85 m
Peso: 82 kg
Títulos:
Bayern de Munique – Campeonato Alemão (2004/2005 e 2005/2006), Copa da Alemanha (2004/2005 e 2005/2006), Copa da Liga Alemã (2004)
Corinthians – Mundial de Clubes (2012), Campeonato Paulista (2013), Recopa Sul-Americana (2013)
Flamengo – Campeonato Carioca (2017)
Participações em Copas: Primeira Participação

DINAMARCA
Dados do país:
Nome oficial: 
Reino da Dinamarca
Capital: Copenhague
Maiores cidades: Copenhague, Aahurs e Odense
Primeiro-ministro: Lars Lokke Rasmussen
População: 5.627.235 habitantes
Área: 43.094 km²
Idioma: Dinamarquês
Moeda: Coroa

Dados da federação:
Nome: 
Associação Dinamarquesa de Futebol
Fundação: 1889
Afiliação à Fifa: 1904
Presidente: Jesper Moller Christensen

Dados da seleção:
Participações em Copas do Mundo:
 1986, 1998, 2002 e 2010
Principais campanhas em Copas: Quartas de final (1998)
Outras campanhas: Eurocopa (campeã em 1992) e Copa das Confederações (campeã em 1995)
Melhor ranking anual: 6º (1993)
Atual treinador: Age Hareide

Conseguindo a classificação em segundo lugar em um grupo com países pouco tradicionais no futebol, a Dinamarca tenta reencontrar um bom futebol que em seu melhor momento lhe rendeu o apelido de “Dinamáquina”.

A equipe, obediente taticamente, jogou as Eliminatórias de maneira extremamente disciplinada com o esquema de jogo, se tornando, por vezes, previsível. A mudança de treinador para o Mundial pode significar uma nova cara na forma de jogar, com a mesma aplicação dos atletas.

O meia Eriksen é o cérebro da equipe e tentará levar a seleção à conquista de uma vaga nas oitavas, feito conseguido pela última vez em 2002.

Destaque da seleção:
Nome: Kasper Schemeichel
Seleção: Dinamarca
Nascimento: 5 de novembro de 1986, em Copenhague (Dinamarca)
Clube: Leicester
Altura: 1,89m
Peso: 92kg
Títulos: Leicester – Campeonato Inglês (2015/16)
Participações em Copas: 2018 será a primeira



ARGENTINA
Dados do país:
Nome oficial:
 República Argentina
Capital: Buenos Aires
Maiores cidades: Buenos Aires, Córdoba, Rosário, La Plata
Presidente: Mauricio Macri
População: 43.590.368 habitantes
Área: 2.780.400km²
Idioma: Espanhol
Moeda: Peso argentino

Dados da federação:
Nome: 
Associação de Futebol Argentino
Fundação: 1893
Afiliação à Fifa: 1912
Presidente: Claudio Tapia

Dados da seleção:
Participações em Copas do Mundo:
 1930, 1934, 1958, 1962, 1966, 1974, 1975, 1982, 1986, 1990, 1994, 1998, 2002, 2006, 2010 e 2014
Principais campanhas em Copas: Campeã (1978 e 1986)
Outras campanhas: Copa América (campeã em 1921, 1925, 1927, 1929, 1937, 1941,1945, 1946, 1947, 1955, 1957, 1959, 1991 e 1993)
Melhor ranking anual: 1° (2016)
Atual treinador: Jorge Sampaoli

Atual vice-campeã mundial, a seleção argentina por pouco não ficou fora da Copa do Mundo de 2018. Classificada em terceiro lugar nas Eliminatórias Sul-Americanas com 28 pontos, a equipe chegou na última rodada precisando de uma vitória sobre o Equador para ir à Rússia. Lionel Messi resolveu e, com três gols, garantiu a vaga.

Na Rússia, o craque será a principal esperança da equipe, e a torcida espera que ele assuma o protagonismo que tomou em momentos cruciais das Eliminatórias. O camisa 10 busca a conquista de sua primeira Copa do Mundo para se firmar de vez como um dos maiores jogadores da história do futebol.

O grupo da Argentina não é considerado dos mais difíceis e o que se espera da seleção alviceleste é uma classificação tranquila para a fase de mata-mata, em busca daquele que seria o terceiro título mundial do país.

Destaque da seleção:
Nome: Lionel Messi
Seleção: Argentina
Nascimento: 24 de junho de 1987, Rosário, Argentina
Clube: Barcelona
Altura: 1,70 m
Peso: 72 kg
Títulos:
Barcelona – Campeonato Espanhol (2004/2005, 2005/2006, 2008/2009, 2009/2010, 2010/2011, 2012/2013, 2014/2015, 2015/2016 e 2017/18), Copa do Rei (2008/2009, 2011/2012, 2014/2015, 2015/2016, 2016/2017 e 2017/18), Supercopa da Espanha (2005/2006, 2006/2007, 2009/2010, 2010/2011, 2011/2012, 2013/2014, 2016/2017), Liga dos Campeões (2005/2006, 2008/2009, 2010/2011 e 2014/2015), Supercopa da Europa (2009/2010, 2011/2012, 2015/2016) e Mundial de Clubes (2009, 2011 e 2015).
Participações em Copas: 2006, 2010 e 2014
Melhor do Mundo em cinco oportunidades: 2009, 2010, 2011, 2012 e 2015

CROÁCIA
Dados do país:
Nome oficial:
 República da Croácia
Capital: Zagreb
Maiores cidades: Zagreb, Split e Rijeka
Presidente: Kolinda Grabar-Kitarovic
População: 4.190.669 habitantes
Área: 56.542 km²
Idioma: Croata
Moeda: Kuna croata

Dados da federação:
Nome: 
Federação Croata de Futebol
Fundação: 1912
Afiliação à Fifa: 1992
Presidente: Davor Suker

Dados da seleção:
Participações em Copas do Mundo:
 1994, 1998, 2002, 2006 e 2014
Principais campanhas em Copas: 3º lugar (1998)
Outras campanhas: Eurocopa (quartas de final em 1996 e 2008)
Melhor ranking anual: 4° lugar (1998)
Atual treinador: Zlatko Dalic

Após terminar em segundo lugar do Grupo I nas Eliminatórias Europeias, a Croácia enfrentou a Grécia na repescagem e garantiu a vaga com facilidade graças à vitória por 4 a 1 em casa. A partida contou com atuação de gala do principal jogador da equipe, Luka Modric. No Mundial, o camisa 10 do Real Madrid terá a missão de liderar sua seleção, que ainda conta com Raktic, meia do Barcelona.

Na última Copa do Mundo, em 2014, a Croácia estreou com derrota para o Brasil e foi eliminada ainda na primeira fase após terminar em terceiro lugar do grupo, que também contava com México e Camarões.

Na atual edição, a equipe busca uma classificação para a segunda fase que não vem desde 1998, quando estreou em Copas e conseguiu uma campanha surpreendente, terminando em terceiro lugar. O destaque daquela seleção foi Davor Suker, artilheiro do Mundial com 6 gols marcados que atualmente é presidente de Federação Croata de Futebol.

Destaque da seleção:
Nome: Luka Modric
Seleção: Croácia
Nascimento: 9 de setembro de 1985, Zadar, Iugoslávia
Clube: Real Madrid
Altura: 1,73 m
Peso: 66 kg
Títulos:
Dínamo de Zagreb – Campeonato Croata (2005/2006, 2006/2007 e 2007/2008), Copa da Croácia (2006/2007 e 2007/2008)
Real Madrid – Campeonato Espanhol (2016/2017), Copa do Rei (2013/2014), Supercopa da Espanha (2012/2013 e 2017/2018), Liga dos Campeões (2013/2014, 2015/2016, 2016/2017 e 2017/18), Supercopa da Europa (2014/2015, 2016/2017 e 2017/2018)
Participações em Copas: 2006 e 2014

ISLÂNDIA
Dados do país:
Nome oficial:
Islândia
Capital: Reykjavik
Maiores cidades: Reykjavik, Kopavogur e Hafnarfjordur
Primeiro-ministro: Stefan Lofven
População: 319.575 habitantes
Área: 103.000 km²
Idioma: Islandês
Moeda: Coroa islandesa

Dados da federação:
Nome: 
Federação Islandesa de Futebol
Fundação: 1947
Afiliação à Fifa: 1947
Presidente: Gudini Bergsson

Dados da seleção:
Participações em Copas:
Estreante
Outras campanhas: Eurocopa (quartas de final em 2016)
Melhor ranking anual: 20° (2018)
Atual treinador: Heimir Hallgrimsson

A Islândia vai à Rússia para disputar a sua primeira Copa do Mundo após se classificar em primeiro lugar do Grupo I nas Eliminatórias Europeias com 22 pontos, dois a mais que a Croácia. A chave ainda contava com Ucrânia, Turquia, Finlândia e Kosovo.

A seleção surpreendeu na última edição da Eurocopa ao chegar às quartas de final e acabou eliminada pela França. Agora, sonha com a possibilidade de fazer boa campanha também no Mundial.

O jogador mais notável da história da Islândia foi Eidur Gudjohnsen, atacante que defendeu clubes como Tottenham, Chelsea, Monaco e Barcelona, inclusive sendo campeão da Liga dos Campeões pelo clube catalão. Ele é o maior artilheiro da seleção islandesa, com 25 gols.

Hoje, a maior referência da equipe é Gylfi Sigurdsson, jogador que se destacou com a camisa do Tottenham entre 2012 e 2014 e que atualmente defende o Everton.

Destaque da seleção:
Nome: Gylfi Sigurdsson
Seleção: Islândia
Nascimento: 8 de setembro de 1989, Reykjavik, Islândia
Clube: Everton
Altura: 1,86 m
Peso: 77 kg
Títulos: Nenhum
Participações em Copas: Primeira Participação

NIGÉRIA
Dados do país:
Nome oficial:
 República Federal da Nigéria
Capital: Abuja
Maiores cidades: Lagos, Kano, Ibadan e Kaduna
Presidente: Muhammadu Buhari
População: 174.507.539 habitantes
Área: 923.768 km²
Idioma: Inglês
Moeda: Naira

Dados da federação:
Nome: 
Federação Nigeriana de Futebol
Fundação: 1945
Afiliação à Fifa: 1960
Presidente: Amaju Pinnick

Dados da seleção:
Participações em Copas do Mundo:
 1994, 1998, 2002, 2010 e 2014
Principais campanhas em Copas: Oitavas de final (1994, 1998 e 2014)
Outras campanhas: Copa Africanas de Nações (campeã em 1980, 1994 e 2013)
Melhor ranking anual: 9° (2006)
Atual treinador: Gernot Rohr

A Nigéria se classificou para a Copa da Rússia após terminar em primeiro lugar do Grupo B das Eliminatórias Africanas com 13 pontos, em chave que ainda contava com Zâmbia, Camarões e Argélia. Essa será a sexta Copa do Mundo disputada pelos tricampeões africanos, que tentam avançar para as quartas de final da competição pela primeira vez em sua história, apesar de terem um grupo complicado pela frente.

A seleção nigeriana vai à Rússia liderada por John Obi Mikel, que atualmente defende o Tianjin Teda, da China. O ex-atleta do Chelsea já disputou mais de 80 partidas com a camisa da Nigéria e foi eleito o melhor jogador da Copa Africana de Nações em 2013. Além de Mikel, a seleção ainda deve contar com nomes de destaque, como Musa e Iheanacho, do Leicester, e Iwobi, atacante do Arsenal.

Destaque da seleção:
Nome: John Obi Mikel
Seleção: Nigéria
Nascimento: 22 de abril de 1987, em Jos (Nigéria)
Clube: TJ Teda
Altura: 1,88m
Peso: 82kg
Títulos:
Chelsea – Campeonato Inglês (2009/10 e 2014/15), Liga dos Campeões (2011/12), Liga Europa (2012/13), Copa da Liga Inglesa (2006/07 e 2014/15), Supercopa da Inglaterra (2010)
Nigéria – Copa das Nações Africanas (2013)
Participações em Copas: 2014



RÚSSIA
Dados do país:

Nome oficial: Federação da Rússia
Capital: Moscou
Maiores cidades: Moscou, São Petersburgo e Novosibirsk
Presidente: Vladimir Putin
População: 142.098.141 habitantes
Área: 17.124.442 km²
Idioma: Russo
Moeda: Rublo

Dados da federação:
Nome: União de Futebol da Rússia
Fundação: 1912
Afiliação à Fifa: 1912
Presidente: Aleksandr Alaev

Dados da seleção:
Participações em Copas: 1994, 2002 e 2014
Principais campanhas em Copas: Nunca passou da primeira fase
Outras campanhas: Eurocopa (3º lugar em 2008)
Melhor ranking anual: 5º (1995)
Atual treinador: Stanislay Tchertschesov

Com o goleiro Igor Akinfeev como seu principal destaque, a dona da casa tentará melhorar seu retrospecto nas participações em Copas do Mundo. Chegando até com certa badalação ao Brasil em 2014, a Rússia decepcionou, não passando nem sequer da fase de grupos e sem vitórias. Os adversários na época foram Bélgica, Coreia do Sul e Argélia.

Sob o comando de Stanislay Tchertschesov, os russos tentarão chegar no mínimo às
oitavas de final, mesmo sob a desconfiança dos torcedores e da imprensa local após os recentes maus resultados.Na Copa das Confederações, a equipe teve participação discreta e acabou no terceiro lugar no Grupo A. A equipe bateu apenas a Nova Zelândia na estreia e não conseguiu fazer frente a México e Portugal.

Avançar não será fácil, mas, com Uruguai, Egito e Arábia Saudita como companhia, a Rússia tem chances de chegar à próxima fase, desde que conte com o apoio da torcida local.

Destaque da Seleção:
Nome: Igor Akinfeev
Seleção: Rússia
Nascimento: 8 de abril de 1986, Vidnoye, União Soviética
Clube: CSKA Moscou
Altura: 1,86 m
Peso: 82 kg
Títulos:
CSKA Moscou – Campeonato Russo (2003, 2005, 2006, 2013, 2014 e 2016); Copas da Rússia (2005, 2006, 2008, 2009, 2011 e 2013), Supercopa da Rússia (2004, 2006, 2007, 2009, 2014 e 2015) e uma Liga Europa (2004/2005)
Participações em Copas: 2014

ARÁBIA SAUDITA
Dados do país:
Nome oficial: Reino da Arábia Saudita
Capital: Riade
Maiores cidades: Riade, Gidá e Meca
Rei: Salman bin Abdul Aziz Al-Saud
População: 28.686.633 habitantes
Área: 2.149.690 km²
Idioma: Árabe
Moeda: Riyal

Dados da federação:
Nome: Federação de Futebol da Arábia Saudita
Fundação: 1956
Afiliação à Fifa: 1956
Presidente: Adel Ezzat

Dados da seleção:
Participações em Copas do Mundo: 1994, 1998, 2002 e 2006
Principais campanhas em Copas: Oitavas de final (1994)
Outras campanhas: Copa da Ásia (campeã em 1984, 1988 e 1996)
Melhor ranking anual: 27º (1994)
Atual treinador: Juan Antonio Pizzi

Depois de ficar fora de duas Copas do Mundo consecutivas, a Arábia Saudita busca surpreender os adversários na competição. A classificação para o torneio veio de forma épica, com vitória sobre o Japão nas Eliminatórias Asiáticas.

No entanto, o cenário é turbulento no futebol do país. Com passagem curtíssima pela seleção saudita, o técnico Edgardo Bauza foi substituído por Juan Antonio Pizzi, que assumiu após naufragar nas Eliminatórias no comando do Chile.

O treinador é a grande esperança da Arábia Saudita para fazer uma boa campanha na Copa, apesar da decepção com a seleção chilena. Pizzi já mostrou competência ao vencer o Campeonato Argentino com o San Lorenzo em 2013, teve boa passagem pelo Leon, do México, e experiência europeia ao comandar o Valencia. O time árabe tem como destaque Osama Hawsawi.

Destaque da seleção:
Nome: Osama Hawsawi
Seleção: Arábia Saudita
Nascimento: 31 de março de 1984
Clube: Al-Hilal
Altura: 1,87 m
Peso: 80 kg
Títulos:
Anderlecht – Campeonato Belga (2012/2013)
Al-Hilal – Campeonato Saudita (2009/2010, 2010/2011, 2016/2017), Copa Saudita (2016/2017), Copa do Príncipe (2008/2009, 2009/2010 e 2010/2011)
Al-Ahli – Campeonato Saudita (2015/2016), Copa Saudita (2015/2016), Copa do Príncipe (2014/2015)
Participações em Copas: Primeira participação

URUGUAI
Dados do país:

Nome oficial: República Oriental do Uruguai
Capital: Montevidéu
Maiores cidades: Montevidéu, Salto e Paysandú
Presidente: Tabaré Vázquez
População: 3.444.000 habitantes
Área: 176.215 km²
Idioma: Espanhol
Moeda: Peso uruguaio

Dados da federação:
Nome: Associação Uruguaia de Futebol
Fundação: 1900
Afiliação à Fifa: 1923
Presidente: Wilmar Valdez

Dados da seleção:
Participações em Copas do Mundo: 
1930, 1950, 1954, 1962, 1966, 1970, 1974, 1986, 1990, 2002, 2010 e 2014
Principais campanhas em Copas: Campeão (1930 e 1950)
Outras campanhas: Copa América (campeão em 1916, 1917, 1920, 1923, 1924, 1926, 1935, 1942, 1956, 1959, 1967, 1983, 1987, 1995 e 2011)
Melhor ranking anual: 4º (2011)
Atual treinador: Óscar Tabárez

A tradição define o Uruguai quando se fala de Copa do Mundo. O time celeste larga na frente no Grupo A e é o principal favorito para sair classificado e possivelmente como líder. Além disso, é a única seleção da chave que já ergueu a taça, em 1930 e 1950.

Nas Eliminatórias, os comandados de Óscar Tabárez fizeram excelente campanha, ficando em segundo lugar, atrás apenas do Brasil e à frente da rival Argentina. Cavani, com 10 gols marcados, terminou como artilheiro.

Edinson Cavani e Luis Suarez são as esperanças uruguaias para uma boa Copa do Mundo. A dupla é destaque no futebol internacional e responsável por conduzir o Uruguai nas principais competições.

Depois do quarto lugar na África do Sul, os uruguaios foram eliminados pela Colômbia em 2014 nas oitavas de final e tentarão fazer boa campanha na Rússia.

Destaque da seleção:
Nome: Luis Suárez
Seleção: Uruguai
Nascimento: 24 de janeiro de 1987, Salto, Uruguai
Clube: Barcelona
Altura: 1,82 m
Peso: 86 kg
Títulos:
Nacional – Campeonato Uruguaio (2005/2006)
Ajax – Campeonato Holandês (2010/2011) e Copa da Holanda (2009/2010)
Liverpool – Copa da Liga Inglesa (2011/2012)
Barcelona – Campeonato Espanhol (2014/2015, 2015/2016 e 2017/18) Copa do Rei (2014/2015, 2015/2016, 2016/2017 e 2017/18) Mundial de Clubes (2015), Supercopa da Espanha (2016/2017)
Uruguai – Copa América (2011)
Participações em Copas: 2010 e 2014

EGITO
Dados do país:

Nome oficial: República Árabe do Egito
Capital: Cairo
Maiores cidades: Cairo, Alexandria e Gizé
Presidente: Abdul Fatah Khalil Al-Sisi
População: 95.069.000 habitantes
Área: 1.002.450 km²
Idioma: Árabe
Moeda: Libra egípcia

Dados da federação:
Nome: 
Associação Egípcia de Futebol
Fundação: 1921
Afiliação à Fifa: 1923
Presidente: Hany Abo Rida

Dados da seleção:
Participações em Copas do Mundo: 1934 e 1990
Principais campanhas em Copas: Nunca passou da primeira fase
Outras campanhas: Copa Africana de Nações (campeão em 1957, 1959, 1986, 1988, 2006, 2008 e 2010)
Melhor ranking anual: 9º (2010)
Atual treinador: Héctor Cúper

Depois de 28 anos sem disputar uma Copa do Mundo, o Egito está de volta ao principal torneio de seleções. Os egípcios vão tentar chegar pelo menos até as oitavas de final, o que seria inédito na história do país.

O grande nome da seleção é Mohammed Salah, responsável por levar o Liverpool à final da Liga dos Campeões. Depois de passagem apagada pela Roma, o jogador se tornou peça fundamental na equipe comandada por Jurgen Klopp, no entanto ele se lesionou da decisão da Champions, é desfalque certo no primeiro jogo do Egito no Mundial e pode perder também a segunda partida. Foi de Salah, inclusive, o gol da classificação egípcia para a Copa, de pênalti, contra o Congo.

Desde 2015 no comando, o argentino Héctor Cúper, que já treinou a Inter de Milão, vem fazendo belo trabalho e foi, ao lado de Salah, o principal responsável por conduzir a seleção para a Copa do Mundo.

Destaque da seleção:
Nome: Mohamed Salah
Seleção: Egito
Nascimento: 15 de junho de 1992, Basion, Garbia, Egito
Clube: Liverpool
Altura: 1,75 m
Peso: 71 kg
Títulos:
Basel – Campeonato Suíço (2012/2013 e 2013/2014)
Chelsea – Campeonato Inglês (2015) e Copa da Liga Inglesa (2015)
Participações em Copas: Primeira participação



ALEMANHA
Dados do país:
Nome oficial: 
República Federal da Alemanha
Capital: Berlim
Maiores cidades: Berlim, Hamburgo, Munique, Colônia e Frankfurt
Presidente: Frank-Walter Steinmeier
População: 81.353.137 habitantes
Área: 357.376 km²
Idioma: Alemão
Moeda: Euro

Dados da federação:
Nome: 
Federação Alemã de Futebol
Fundação: 28 de janeiro de 1900
Afiliação à Fifa: 1904
Presidente: Reinhard Grindel

Dados da seleção:
Participações em Copas do Mundo:
 1934, 1938, 1954, 1958, 1962, 1966, 1970, 1974, 1978, 1982, 1986, 1990, 1994, 1998, 2002, 2006, 2010 e 2014
Principais campanhas em Copas: Campeã (1954, 1974, 1990 e 2014)
Outras campanhas: Eurocopa (campeã em 1972, 1980, 1996) e Copa das Confederações (campeã em 2017)
Melhor ranking anual: 1º (2018)
Atual treinador: Joachim Low

Atual campeã da Copa do Mundo e da Copa das Confederações, com a base vencedora de 2014, o mesmo treinador e a mesma estrutura. A seleção da Alemanha chega na Rússia com a ambição de conquistar o pentacampeonato e manter a hegemonia internacional que ficou marcada pela inesquecível goleada sobre o Brasil no Estádio do Mineirão.

O caminho até a Rússia foi percorrido sem grandes dificuldades. Foram 10 vitórias em 10 jogos e a melhor campanha entre todas as outras seleções que disputaram as Eliminatórias Europeias. Joachim Low alternou nomes nas convocações e deu espaço aos mais jovens, responsáveis pelo título da Copa das Confederações, no palco em que será disputado o Mundial.

A seleção alemã é uma das que não contam com apenas um destaque individual. O elenco é recheado de grandes jogadores – como Thomas Muller -, todos comandados por Joachim Low, que assumiu o time principal em 2006 e levou a tetracampeã mundial aos seus títulos mais recentes.

Destaque da seleção:
Nome: Manuel Neuer
Seleção: Alemanha
Nascimento: 27 de março de 1986, em Gelsenkirchen-Buer (Alemanha)
Clube: Bayern de Munique
Altura: 1,93m
Peso: 93kg
Títulos:
Schalke 04 – Copa da Alemanha (2010/11)
Bayern de Munique – Campeonato Alemão (2012/13, 2013/14, 2014/15, 2015/16, 2016/17 e 2017/18), Liga dos Campeões (2012/13), Mundial e Clubes (2014), Copa da Alemanha (2012/13, 2013/14, 2015/16)
Alemanha – Copa do Mundo (2014)
Participações em Copas: 2010 e 2014

MÉXICO
Dados do país:
Nome oficial: 
Estados Unidos Mexicanos
Capital: Cidade do México
Maiores cidades: Cidade do México, Guadalajara, Puebla e Monterrey
Presidente: Enrique Peña Nieto
População: 131.554.201 habitantes
Área: 1.964.000 km²
Idioma: Espanhol
Moeda: Peso mexicano

Dados da federação:
Nome: 
Federação Mexicana de Futebol
Fundação: 28 de janeiro de 1900
Afiliação à Fifa: 1929
Presidente: Decio de María Serrano

Dados da seleção:
Participações em Copas do Mundo: 
1930, 1950, 1954, 1958, 1962, 1966, 1970, 1978, 1986, 1994, 1998, 2002, 2006, 2010 e 2014
Principais campanhas em Copas: Quartas de final (1970 e 1986)
Outras campanhas: Copa das Confederações (campeão em 1999) e Copa América (vice-campeão em 1993 e 2001)
Melhor ranking anual: 5º (2005)
Atual treinador: Juan Carlos Osório

Líder das Eliminatórias da Concacaf, o México chega na Copa do Mundo da Rússia com esperanças de classificação, mas rodeado de desconfiança pelos resultados mais recentes, como a derrota para Honduras na última rodada da qualificação.

A seleção mexicana disputa, em 2018, sua sétima Copa do Mundo consecutiva e com um treinador bastante conhecido do torcedor brasileiro. Juan Carlos Osório assumiu a equipe em 2015, depois de deixar o comando do São Paulo, com objetivo de reformular o elenco e garantir uma vaga para o Mundial na Rússia. O objetivo foi alcançado com uma campanha vitoriosa, mas contestada na imprensa local.

Em busca da classificação no grupo que possui Alemanha, Suécia e Coréia do Sul, a esperança de gols do México está nos pés do maior artilheiro de sua história, Javier “Chicharito” Hernandez.

Destaque da seleção:
Nome: Javier Hernández
Seleção: México
Nascimento: 1 de junho de 1988, em Guadalajara (México)
Clube: West Ham
Altura: 1,75m
Peso: 71kg
Títulos:   
Chivas Guadalajara – Campeonato Mexicano (2006 – Apertura), InterLiga (2009)
Manchester United – Campeonato Inglês (2010/11, 2012/13), Supercopa da Inglaterra (2010, 2013)
Real Madrid – Mundial de Clubes (2014)
México – Copa Ouro da CONCACAF (2011)
Participações em Copas: 2010 e 2014

SUÉCIA
Dados do país:
Nome oficial: 
Reino da Suécia
Capital: Estocolmo
Maiores cidades: Estocolmo, Gotemburgo e Malmo
Primeiro-ministro: Stefan Lofven
População: 9.903.000 habitantes
Área: 449.964 km²
Idioma: Sueco
Moeda: Coroa sueca

Dados da federação:
Nome: 
Associação Sueca de Futebol
Fundação: 1904
Afiliação à Fifa: 1904
Presidente: Karl-Erik Nilsson

Dados da seleção:
Participações em Copas do Mundo:
 1934, 1938, 1950, 1958, 1970, 1974, 1978, 1990, 1994, 2002 e 2006
Principais campanhas em Copas: Vice-campeã (1958) e 3º lugar (1950 e 1994)
Outras campanhas: Eurocopa (semifinalista em 1992)
Melhor ranking anual: 3º (1994)
Atual treinador: Janne Andersson

A classificação da Suécia para a Copa da Rússia de 2018 relembrou aos mais ufanistas os momentos gloriosos da seleção protagonista nas edições de 1950 e 1958, quando postulou entre as quatro finalistas, terminando em terceiro lugar no Brasil e como vice-campeã na edição em que foi anfitriã.

O passaporte para a Rússia foi conquistado com muitas dificuldades. Logo no sorteio das Eliminatórias, a Suécia encontrou pela frente França e Holanda, eliminando a seleção conhecida pela histórica “Laranja Mecânica” e ficando atrás dos franceses. A repescagem também reservou um dos adversários mais temidos: a tetracampeã Itália. Vitória no primeiro jogo, empate no segundo e classificação garantida depois da ausência nas duas últimas edições.

Destaque da seleção:
Nome: Ola Toivonen
Seleção: Suécia
Nascimento: 3 de junhlo de 1986, em Degerfors (Suécia)
Clube: Toulouse
Altura: 1,92m
Peso: 78kg
Títulos: PSV – Copa da Holanda (2011/12) e Supercopa da Holanda (2013)
Participações em Copas: 2018 será a primeira

COREIA DO SUL
Dados do país:
Nome oficial: 
República da Coréia
Capital: Seul
Maiores cidades: Seul, Busan, Incheon e Daegu
Presidente: Moon Jae-in
População: 50.704.971 habitantes
Área: 100.210 km²
Idioma: Coreano
Moeda: Won sul-coreano

Dados da federação:
Nome: 
Associação de Futebol da Coreia
Fundação: 1933
Afiliação à Fifa: 1948
Presidente: Chung Mong Gyu

Dados da seleção:
Participações em Copas do Mundo: 
1954, 1986, 1990, 1994, 1998, 2002, 2006, 2010 e 2014
Principais campanhas em Copas: 4º lugar (2002)
Melhor ranking anual: 17º (1998)
Atual treinador: Shing Tae Yong

O sonho da Coreia do Sul é pelo menos se aproximar do desempenho de 2002, quando figurou entre as quatro finalistas da Copa do Mundo diante de sua torcida. Na Rússia, a realidade é completamente diferente, em um grupo de adversários equilibrados, com maior destaque para o poderio da Alemanha.

A seleção coreana chegou à Rússia se classificando de forma direta nas Eliminatórias Asiáticas. Líder do seu grupo na segunda fase, os comandados de Shin Tae Yong ficaram atrás do Irã na terceira e decisiva etapa da qualificação, mas carimbaram, mesmo assim, o passaporte para o nono mundial consecutivo.

A Coreia do Sul tem Heung-Min Son como sua principal esperança de sucesso. O atacante do Tottenham é peça recorrente no esquema de Mauricio Pochettino e principal jogador do país há alguns anos.

Destaque da seleção:
Nome: Ja-Cheol Koo
Seleção: Coreia do Sul
Nascimento: 27 de fevereiro de 1989, Nonsan (Coreia do Sul)
Clube: Augsburgo
Altura: 1,82m
Peso: 73kg
Títulos: Nenhum
Participações em Copas: 2014



PORTUGAL:
Dados do país:

Nome oficial: República Portuguesa
Capital: Lisboa
Maiores cidades: Lisboa, Porto, Braga e Coimbra
Presidente: Marcelo Rebelo de Sousa
População: 10.800.000 habitantes
Área: 91.985 km²
Idioma: Português
Moeda: Euro

Dados da federação:
Nome:
 Federação Portuguesa de Futebol
Fundação: 1914
Afiliação à Fifa: 1923
Presidente: Fernando Gomes

Dados da seleção:
Participações em Copas do Mundo: 
1966, 1986, 2002, 2006, 2010 e 2014
Principais campanhas em Copas: 3º lugar (1966) e 4º lugar (2006)
Outras campanhas: Eurocopa (campeão em 2016)
Melhor ranking anual: 3º (2017)
Atual treinador: Fernando Santos

Em sua quinta Copa consecutiva, a seleção portuguesa está entre os destaques por contar com o melhor jogador do mundo, Cristiano Ronaldo. Junto dele, devem estar atletas como Pepe, Bernardo Silva e Quaresma, sob comando do técnico Fernando Santos.

Os gajos têm na bagagem a terceira colocação na Copa das Confederações de 2017, quando caíram nas semifinais frente ao Chile, depois de uma campanha invicta. Isso não é o bastante para quem sonha em alcançar o topo do mundo na Rússia, mas de certo garante algum ânimo aos torcedores.

Na próxima Copa, em 2022, Cristiano Ronaldo já terá 36 anos, idade considerada avançada, portanto esse é momento para Portugal fazer uma boa campanha em Mundiais. Por estar em boa colocação no ranking da Fifa e com astro português na condição de melhor jogador do mundo, a seleção rubro-verde pode proporcionar boas surpresas.

Principal destaque: Cristiano Ronaldo
Seleção: Portugal
Nascimento: 5 de fevereiro de 1985, Funchal, Ilha da Madeira, Portugal
Clube: Real Madrid
Altura: 1,87 m
Peso: 83 kg
Títulos:
Sporting – Supertaça de Portugal (2002)
Manchester United – Campeonato Inglês (2006/2007, 2007/2008 e 2008/2009), Copa da Inglaterra (2003/2004), Copa da Liga Inglesa (2005/2006 e 2008/2009), Supercopa da Inglaterra (2007 e 2008), Liga dos Campeões (2007/2008) e Mundial de Clubes (2008)
Real Madrid – Campeonato Espanhol (2011/2012 e 2016/2017), Copa do Rei (2010/2011 e 2013/2014) Supercopa da Espanha (2012/2013 e 2017/2018), Liga dos Campeões (2013/2014, 2015/2016, 2016/2017 e 2017/18), Supercopa da Europa (2014/2015, 2016/2017 e 2017/2018) e Mundial de Clubes (2014, 2016 e 2017)
Portugal – Eurocopa (2016)
Eleito cinco vezes o Melhor do Mundo (2008, 2013, 2014, 2016 e 2017)
Participações em Copas: 2006, 2010 e 2014

ESPANHA
Dados do país:
Nome oficial:
 Reino da Espanha
Capital: Madri
Maiores cidades: Madri, Barcelona, Valência, Sevilha e Bilbao
Presidente: Mariano Rajoy
População: 46.528.966  habitantes
Área: 504.645 km²
Idioma: Espanhol
Moeda: Euro

Dados da Federação:
Nome: 
Real Federação Espanhola de Futebol
Fundação: 1909
Afiliação à Fifa: 1913
Presidente: Juan Larrea

Dados da Seleção:
Participações em Copas do Mundo:
 1934, 1950, 1962, 1966, 1978, 1982, 1986, 1990, 1994, 1998, 2002, 2006, 2010 e 2014
Principais campanhas em Copas: Campeã (2010)
Outras campanhas: Eurocopa (campeã em 1964, 2008 e 2012)
Melhor ranking anual: 1º (2013)
Atual treinador: Julen Lopetegui

A Espanha passou por momentos de apreensão por conta do referendo a favor da independência da Catalunha no ano passado, o que poderia prejudicar, de certa forma, a seleção nacional. No entanto, a campeã da Copa de 2010 vai com seu conhecido time rumo à Rússia, com Pique, Sérgio Ramos, Jordi Alba e Busquets.

A seleção espanhola pretende apagar a péssima campanha realizada no Mundial de 2014, quando foi eliminada ainda na fase de grupos. Naquela ocasião, acreditava-se que a então campeã defenderia o título, o que não aconteceu. A equipe ainda acabou eliminada nas oitavas de final da Eurocopa em 2016 pela Itália, que está fora da Copa do Mundo da Rússia.

Sob comando do técnico Julen Lopetegui, que resgatou o bom toque de bola da equipe, essencial para a conquista do Mundial de 2010, Espanha fez uma ótima campanha nas Eliminatórias da Europa e tem mostrado um futebol de alto nível nos amistosos, tanto é que humilhou a Argentina por elásticos 6 a 1.

Principal destaque: Sergio Ramos
Seleção: Espanha
Nascimento: 30 de março de 1986, Sevilla, Espanha
Clube: Real Madrid
Altura: 1,84 m
Peso: 82 kg
Títulos:
Real Madrid – Campeonato Espanhol (2006/2007, 2007/2008, 2011/2012 e 2016/2017), Copa do Rei (2010/2011, 2013/2014), Supercopa da Espanha (2007/2008, 2012/2013 e 2017/2018), Liga dos Campeões (2013/2014, 2015/2016, 2016/2017 e 2017/18), Supercopa da Europa (2014/2015, 2016/2017 e 2017/2018), Mundial de Clubes (2014, 2016 e 2017)
Espanha – Copa do Mundo (2010), Eurocopa (2008 e 2012)
Participações em Copas: 2006, 2010 e 2014

MARROCOS
Dados do país:
Nome oficial:
 Reino de Marrocos
Capital: Rabat
Maiores cidades: Casablanca, Rabat e Fes
Primeiro-ministro: Saadeddine Othmani
População: 34.100.000 habitantes
Área: 710.850 km²
Idioma: Árabe e berbere
Moeda: Dirrã marroquino

Dados da federação:
Nome: 
Federação Real Marroquina de Futebol
Fundação: 1955
Afiliação à Fifa: 1960
Presidente: Fouzi Lekjaa

Dados da Seleção
Participações em Copas do Mundo:
 1970, 1986, 1994 e 1998
Principais campanhas em Copas: 11º lugar (1986)
Melhor ranking anual: 13º (1998)
Atual treinador: Hervé Renard

A Seleção Marroquina retorna à competição após 20 anos, tendo conquistado seu melhor lugar no ranking da Fifa em 1986, na 11ª colocação. Nas Eliminatórias Africanas, além de eliminar a favorita Costa do Marfim, a equipe não sofreu sequer um gol, demonstrando que seu sistema defensivo pode atrapalhar quem deseja passar para a próxima fase da Copa do Mundo.

Os marroquinos disputaram 11 amistosos em 2017 e não conheceram uma derrota. Inclusive, tiveram resultados expressivos, como uma goleada em cima da Nigéria e a vitória diante da Sérvia. Entre os prováveis destaques, estão o zagueiro Benatia, da Juventus, e o meia Hakim Ziyach, do Ajax, além do técnico Hervé Renard, que costuma escalar times bastante ofensivos.

Destaque da seleção:
Nome: Medhi Benatia
Seleção: Marrocos
Nascimento: 17 de abril de 1987, Courcouronnes, França
Clube: Juventus
Altura: 1,89 m
Peso: 94 kg
Títulos:
Bayern de Munique – Campeonato Alemão (2014/2015 e 2015/2016) e Copa da Alemanha (2015/2016)
Juventus – Campeonato Italiano (2016/2017 e 2017/18) e Copa Itália (2016/2017 e 2017/18)
Participações em Copas: Primeira participação

IRÃ
Dados do país:
Nome oficial:
 República Islâmica do Irã
Capital: Teerã
Maiores cidades: Teerã, Mashhad, Esfahan e Tabriz
Presidente: Hassan Rohani
População: 80.280.000 habitantes
Área: 1.648.196 km²
Idioma: persa
Moeda: Rial iraniano

Dados da federação:
Nome:
 Federação de Futebol da República Islâmica do Irã
Fundação: 1920
Afiliação à Fifa: 1948
Presidente: Mehdi Taj

Dados da seleção:
Participações em Copas do Mundo: 
1978, 1998, 2006 e 2014
Principais campanhas em Copas: Nunca passou da primeira fase
Melhor ranking anual: 19º (2005)
Atual treinador: Carlos Queiroz

Esta é a quinta aparição da seleção iraniana em Mundiais e, pela primeira vez na história, a segunda exibição consecutiva. Teve a melhor campanha nas Eliminatórias Asiáticas (seis vitórias e quatro empates) e foi a terceira equipe a garantir a classificação, atrás de Rússia e Brasil. Mesmo com essas credenciais, não deve assustar os demais integrantes do grupo B.

Desde 2011, a equipe é comandada pelo português Carlos Queiroz, que já treinou Portugal e Real Madrid, e tem como estrela principal o jovem Sardar Azmoun, veloz e matador. A equipe também possui nomes como o volante Saeid Ezatolahi e o experiente meia e capitão da Seleção, Masoud Shojaei. O sistema defensivo dos iranianos é eficiente: foram 11 jogos sem sofrer gols nas Eliminatórias.

Destaque da seleção:
Nome: Sardar Azmoun
Seleção: Irã
Nascimento: 1 de janeiro de 1995, Gonbad (Irã)
Clube: Rubin Kazan
Altura: 1,86m
Peso: 80kg
Títulos: Nenhum
Participações em Copas: 2018 será a primeira