Futebol

Mesmo com retrospecto invicto, Dunga prevê dificuldades em 2015

GazetaEsportiva.net - Rio de Janeiro , RJ -
27/01/2015 21:59:00

Em: Brasil, Campeonatos, Futebol, Futebol Internacional

Em seu retorno à Seleção Brasileira, após a eliminação na Copa do Mundo de 2010, Dunga trilha um retrospecto perfeito, com vitória nos seis jogos que disputou. Entretanto, o aproveitamento irretocável não faz o comandante canarinho discursar com tranquilidade. Para o ex-capitão verde e amarelo, 2015 será um ano de dificuldades.

“Eliminatória todo mundo conhece. Vamos ter dificuldades como sempre tivemos, mas temos que estar preparados”, ressaltou Dunga, que fez questão de destacar a evolução passada pelos adversários sul-americanos durante os últimos anos – como Colômbia, Chile e Equador, adversários do Brasil também na Copa América deste ano, sediada em domínio chileno.

Para Dunga, um dos segredos do sucesso verde e amarelo é a mescla entre jovens e atletas consagrados, com experiência na Seleção Brasileira. A qualidade dos campeonatos europeus, disputados por muitos de seus comandados, também foi sintetizada como um dos pontos positivos na preparação física e técnica.

“O futebol brasileiro sempre é muito competitivo. Temos mais de 70 jogadores na Liga dos Campeões da Europa. Além disso, alguns atletas que estiveram na Copa continuaram e passaram experiência e confiança para os mais novos”, ressaltou o ex-volante.

Porém, quando questionado sobre a perda de importantes jogadores para novos centros emergentes de futebol, como a China e o mundo árabe – caso de Diego Tardelli e Éverton Ribeiro –, Dunga foi enfático e disse que discorrerá sobre o assunto apenas nas proximidades da convocação: “Aguardo um momento mais oportuno para isso”.

De acordo com o coordenador técnico Gilmar Rinaldi, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) deve confirmar um amistoso internacional em breve. Até o momento, apenas um compromisso foi sacramentado: contra a França, em Paris, no mês de Março.

A estreia brasileira na Copa América ocorre no dia 14 de junho, às 19h30 (de Brasília), contra o Peru, em Temuco-CHI. A chave também é composta por Colômbia e Venezuela.