COPA DO MUNDO 2018 RÚSSIA

Alisson vê com bons olhos a implementação do árbitro de vídeo na Copa do Mundo. Embora tenha gerado muita polêmica, a tecnologia no futebol marcará presença no principal evento esportivo do planeta após ser testada em diversos campeonatos europeus ao longo desta temporada, incluindo o Italiano, no qual o goleiro titular da Seleção Brasileira atua pela Roma.

“Tive a experiência do VAR [sigla para árbitro de vídeo em inglês] na Itália e deu muito certo. Houve uma margem de erro baixa, então acredito, sim, que venha ajudar em alguns lances que colocam o árbitro em dificuldade, principalmente em lances muitos rápidos, de impedimento. Lógico que a parada para o árbitro ver o vídeo incomoda um pouco, mas, aumentando a chance de acerto, fica um jogo mais justo”, afirmou Alisson.

Outra questão defendida pelo goleiro do Brasil foi o fato de o técnico Tite habitualmente fechar os treinos da Seleção Brasileira durante a preparação para a Copa do Mundo. O treinador costuma permitir que os jornalistas acompanhem somente os 20 primeiros minutos da atividade, priorizando a privacidade para dar os ajustes finais à sua equipe, tida como a grande favorita para erguer a taça no dia 15 de julho, em Moscou.

Nesta terça-feira, dia do primeiro treino da Seleção Brasileira em Sochi, os jogadores contaram com a presença de milhares de torcedores no estádio municipal da cidade em que está hospedada. Como a Fifa obriga cada seleção a abrir um treinamento ao público, o técnico Tite optou por seguir as normas da entidade logo no início da semana para, posteriormente, poder fazer uso do seu direito de privacidade juntamente com os atletas.

“Acredito que as duas situações são válidas, tanto treino fechado quanto aberto. É uma coisa que a gente gosta, sentir o carinho do torcedor, poder retribuir esse carinho, ter um contato. Mas, para a nossa concentração, é importante, sim, ter treinos fechados para a gente trabalhar algumas jogadas diferentes, surpreender os adversários”, completou o goleiro do Brasil.

A Seleção Brasileira estreia na Copa do Mundo no próximo domingo, às 15h (de Brasília), contra a Suíça, em Rostov.



Rashford tem 20 anos e defende o Manchester United (Foto: Paul Ellis/AFP)

A seleção da Inglaterra desembarcou nesta terça-feira em solo russo levando uma preocupação na bagagem. Marcus Rashford levou uma pancada no último treino antes da viagem, gerando preocupação para o time nacional. O atacante fica sob observação e como dúvida para a estreia na Copa do Mundo.

O jogador do Manchester United será avaliado nesta quarta-feira, antes da próxima sessão de treinamentos. No entanto, a lesão é vista como leve, como foi classificada pelo o técnico da Inglaterra, Gareth Southgate.

A boa notícia para os torcedores dos Three Lions é que, além de este ser o primeiro e único problema médico dentro na delegação, a seleção ainda tem tempo antes de sua estreia para que Rashford possa se recuperar. O primeiro jogo dos ingleses é apenas na segunda-feira, dia 18, às 15h (de Brasília), diante da Tunísia.

Rashford vinha sendo importante para equipe da Inglaterra, se destacando em especial no último compromisso da seleção antes da Copa, no amistoso contra a Costa Rica. Na ocasião, o atacante anotou um belo que inaugurou o placar da vitória de 2 a 0.



Não foi apenas o primeiro treino em solo russo que ocupou a agenda da Seleção Brasileira nesta terça-feira. Após a atividade, aberta para o público local, os jogadores tiveram um outro compromisso: posar para fotos e participar de gravações oficiais da Fifa para a Copa do Mundo.

Antes de viajar para a Áustria, o elenco, todo reunido, já havia posado para uma foto no CT do Tottenham, em Londres, na Inglaterra, onde realizou a segunda fase da preparação para o Mundial.




Salah é o principal nome da seleção egípcia após grande temporada no Liverpool (Foto: Karim Jaafar/AFP)

Após a lesão sofrida na final da Liga dos Campeões, Mohamed Salah voltou a treinar nesta terça-feira. O atacante realizou as atividades separado do grupo egípcio, mas sua estreia ainda segue como dúvida.

Em uma publicação no Twitter, a Federação afirmou que a definição sobre a estreia do jogador será apenas na sexta-feira de manhã (madrugada no Brasil), mesmo dia em que a seleção disputa seu primeiro jogo na Copa do Mundo diante do Uruguai. No horário local, o duelo acontece à tarde, enquanto que no Brasil, está marcado para 9h (de Brasília).

Os egípcios estão no Grupo A e ainda terão pela frente a anfitriã Rússia, no dia 19, às 15h (de Brasília) e fecham a primeira fase do Mundial no dia 25, às 11h (de Brasília), contra a Arábia Saudita.

A delegação desembarcou em solo russo no fim de semana e realizou sua primeira sessão de treinamentos no último domingo. Salah esteve presente apenas no fim da atividade para saudar os fãs e falar com a imprensa.

Confira o comunicado da Federação do Egito:

“A seleção realizou seu treinamento hoje com a participação de Saeed e Warda. Salah fez exercícios de aquecimento e terá uma definição na manhã de sexta-feira. O grupo vai para Ecaterimburgo amanhã (quarta-feira), para enfrentar o Uruguai na sexta-feira”.



Kylian Mbappé sentiu dores após uma entrada durante o treinamento da França (Foto: FRANCK FIFE/AFP)

No treinamento da seleção francesa realizado na manhã desta terça-feira, o atacante Kylian Mbappé acabou sofrendo a pior numa dividida com o zagueiro Adil Rami e ficou reclamando de dores no tornozelo esquerdo. O atleta ainda tentou retornar para a a atividade porém deixou o treinamento logo depois.

No lance, o atacante recebeu a bola de costas para o defensor, que na tentativa de realizar o corte por baixo acabou acertando o pé esquerdo do jogador. Logo após o toque o atacante do Paris Saint-Germain permaneceu no chão e recebeu o atendimento dos médicos franceses. O jogador ainda retornou ao gramado, porém as dores persistiram e, aparentemente, irritado o jogador arrancou o colete e partiu rumo ao vestiário.

A Federação Francesa ainda não revelou nenhuma informação sobre a gravidade da lesão. Após o treinamento, Mbappé foi em direção ao ônibus da delegação francesa caminhando lentamente, porém sem a bota de imobilização no pé.

Pouco tempo depois de deixar a atividade, o atacante caminhou até o ônibus (Foto: FRANCK FIFE/AFP)

Na atividade desta manhã, Didier Deschamps já não pode contar com a presença do lateral-direito Djibril Sidibé e o zagueiro Samuel Umtiti, que seguiram tratamento na parte interna.

Integrante do Grupo C da Copa do Mundo da Rússia, a França estreia no mundial no próximo sábado, diante da Austrália. Além da equipe da oceania, a chave conta com o Peru e a Dinamarca.



Na manhã desta terça-feira, duas campeãs mundiais, inclusive a atual detentora da taça, desembarcaram em solo russo: Inglaterra e Alemanha se juntam, agora, a tantos outros países que estão nas preparações finais para o torneio mundial, que tem início no próximo dia 14, com a partida entre a anfitriã Rússia e a Arábia Saudita.

Os alemães chegaram por volta das 12h (de Brasília) e, sorridentes, desembarcaram na região de Vatutinki, em Moscou, onde ficará a base da seleção. O técnico Joachim Löw também estava com os jogadores no voo fretado que saiu de Frankfurt na manhã desta terça. Todos os componentes do Grupo F já chegaram à Rússia (Alemanha, México, Suécia e Coreia do Sul).

Seleção alemã chega à Rússia para a disputa da Copa do Mundo (Foto: Reprodução)
Joachim Löw chega junto da delegação alemã em voo fretado (Foto: Reprodução)

Além dos alemães, a seleção campeã de 1966 também chegou em solo russo nesta terça-feira. Comandada por Harry Kane, que concedeu uma breve entrevista aos repórteres ali presentes, a Inglaterra faz parte do Grupo G, ao lado de Bélgica, Tunísia e Panamá.

Delegação inglesa desembarca na Rússia (Foto: Reprodução)
Harry Kane, jogador do Tottenham, atendeu jornalistas no desembarque (Foto: Reprodução)

 

A seleção alemã vai em busca de seu pentacampeonato. Foi vencedora das edições de 1954, 1974, 1990 e 2014, a última Copa realizada, no Brasil. Já a Inglaterra foi campeã apenas uma vez, em 1966.



Néstor Pitana será o árbitro responsável pela partida de abertura da Copa (Foto: Kirill KUDRYAVTSEV / AFP)

A Fifa divulgou na manhã desta terça-feira o árbitro responsável pela partida da abertura da Copa do Mundo. O duelo entre Rússia e Arábia Saudita, marcado para as 12h (de Brasília) da próxima quinta-feira será comandado pelo argentino Néstor Pitana, que será auxiliado pelos compatriotas Juan Pablo Belatti e Hernan Maidana.

Como a partida envolve uma seleção filiada a Uefa e outra da AFC, era grande a chance do brasileiro Sandro Meira Ricci ter sido o escolhido para apitar a partida. No entanto, o brasileiro acabou sendo superado pelo argentino na escolha e ficará como quarto árbitro da partida. Uma das principais novidades do evento, o primeiro VAR na história das Copas do Mundo será de responsabilidade do italiano Massimiliano Irrati.

“Nosso objetivo é ter todas as pessoas no campo falando a mesma língua. Queremos que todos tenham muito claro quais são os nossos objetivos. Principalmente a proteção do jogo, da imagem do jogo, da segurança dos árbitros. E a boa imagem da Copa do Mundo”, disse o presidente do comitê de arbitragem da Fifa, o italiano Pierluigi Colina.

A Copa do Mundo deste ano será a primeira que utilizará o auxílio da tecnologia nas decisões da arbitragem. Segundo o diretor de arbitragem da Fifa, Massimo Busacca, mesmo que ainda numa fase de testes, o VAR ajudará demais os árbitros nas decisões mais complicadas durante as partidas;

“É um teste e precisamos estar prontos. Estamos otimistas. Os árbitros poderão chegar ao final do jogo e dizer: “Obrigado, tecnologia”. Por tomar decisões corretas. Nós vamos dar informação aos árbitros. Jogamos futebol sem VAR por 100 anos, e cometemos muitos erros. E o jogo ficou muito difícil. Há situações de centímetros que precisam ser decididas por apenas dois olhos em um segundo”, disse Busacca.



Alisson ainda não sofreu gols sob a meta da Seleção Brasileira em 2018. Ao todo, o goleiro entrou em campo para representar seu país 17 vezes com o técnico Tite no banco de reservas e em muitas dessas oportunidades teve de lidar com grandes questionamentos por parte da torcida e imprensa, um tanto quanto incertos sobre sua real capacidade no gol. Hoje titular absoluto da Roma e do Brasil e alvo de grandes clubes da Europa, o jogador revelado pelo Internacional não esquece dos momentos difíceis vividos em seu início de trajetória com a ‘amarelinha’.

“O futebol é um esporte no qual temos que nos provar partida após partida, não podemos nos acomodar. Conquistei esse meu lugar na Seleção com muito trabalho e com a ajuda dos meus companheiros. A disputa que temos aqui dentro é muito sadia. Passei por momentos difíceis, mas tive paciência”, afirmou Alisson.

Titular incontestável da Roma, o goleiro da Seleção Brasileira é um dos grandes desejos de Liverpool e Real Madrid nesta janela de transferências europeia. Alisson assegura que ainda não recebeu qualquer proposta oficial, mas também admite que preferia fechar negócio antes do início da Copa. A forte concorrência pelo seu talento responde as dúvidas de muitos sobre o nível do atleta que Tite tem como titular na meta de sua equipe.

“Alguns questionamentos são feitos com razão, outros nem tanto. Respeito a decisão de cada um e a melhor maneira de respeitar é mostrando dentro de campo o que posso render. Minha temporada com a Roma demonstrou meu potencial. Não quero parar por aqui, no futebol temos que estar sempre mostrando e agora é um momento especial, em que temos que demonstrar mais do que nunca”, continuou.

Parte do sucesso vivido por Alisson atualmente se deve à grande confiança depositada por Taffarel, preparador de goleiros do Brasil e único remanescente da comissão técnica de Dunga, treinador que já vinha apostando no goleiro da Roma. Nem mesmo a ascensão meteórica de Ederson, titular do Manchester City de Pep Guardiola, fez com que o camisa 1 perdesse sua titularidade.

“Sempre serei muito grato ao Taffarel. Não pela decisão de me convocar juntamente com o Tite e com o Dunga, mas pela qualidade do trabalho, que é o que mais acrescenta para nós goleiros. O conhecimento, a vivência, a experiência dele nos ajuda bastante. Vou sempre ser grato por ter a oportunidade de trabalhar com um profissional como ele”, concluiu.



Um dos principais nomes da seleção francesa, Antoine Griezmann não está vivendo apenas a expectativa da Copa do Mundo. Isso porque o atacante, apesar de já ter decidido, ainda não revelou em que clube atuará na próxima temporada.

Nesta terça-feira, o centroavante da seleção francesa e, até o momento, do Atlético de Madrid, concedeu uma entrevista coletiva, onde os assessores de imprensa franceses proibiram qualquer pergunta que não fosse realizada na língua francesa. Ainda antes da coletiva ser aberta a perguntas, Griezmann já havia declarado que não falaria nada sobre o seu futuro.

Griezmann decide, porém não revela onde atuará na próxima temporada (Foto: FRANCK FIFE / AFP)

“Sinto muito. Não é o dia. Sei que há muita espera, mas hoje não é o dia”, declarou o craque. Mesmo com a proibição dos assessores franceses e a frase do atacante, alguns jornalistas insistiram e utilizaram até mesmo o tradutor do celular para questionar se ele já havia decidido o clube para a próxima temporada, gerando risos do atleta. Mesmo com a bronca dos assessores, o jogador deu uma resposta enigmática: “A decisão foi tomada, mas não é o momento de dizer”, declarou.

Confira o momento:

Principal jogador do Atlético de Madrid, o jogador francês vem sendo fortemente especulado no Barcelona. O rumor é tão grande que o seu possível futuro companheiro de ataque, Luis Suárez, chegou até mesmo a desejar boas vindas para o jogador.

Apesar de ser o principal assunto, as negociações não foi o único tema discutido na coletiva do astro francês, que acredita que a atual seleção francesa está mais equilibrada em relação há de quatro anos atrás. “É um grupo diferente. Estamos muito fortes ofensivamente, com uma base competitiva na defesa. Temos que defender com os 11”, avaliou,

A França está no Grupo C da Copa do Mundo ao lado de Austrália, Peru e Dinamarca. A estreia dos Les Bleus acontece neste sábado, às 7h (de Brasília), diante dos australianos.