Arthur sai de maca, mas Tite tranquiliza: "Foi só uma pancada" - Gazeta Esportiva
Copa América Copa América

O volante Arthur deu um susto na comissão técnica da Seleção Brasileira ao sair de campo reclamando de muitas dores no joelho direito, atingido por um carrinho do hondurenho Quioto ainda no primeiro tempo da goleada por 7 a 0 da equipe do técnico Tite. Coube ao próprio treinador, porém, tranquilizar a situação e mostrar confiança na utilização do jogador na Copa América.

“Arthur está bem, falei com ele agora, disse que foi só uma pancada”, comentou o treinador ao ser questionado sobre o tema na entrevista coletiva concedida depois do jogo. A assessoria da CBF já havia adiantado o diagnóstico de pancada, mas o próprio Tite reconheceu que temeu pelo pior em certo momento.

“Vi no semblante dele. Sem passar por cima do doutor, mas animicamente deu para ver. Fui dar um abraço e ele já disse que era só uma pancada”, observou o comandante, que, ao menos, ficou com um jogador a mais em campo após o lance, que causou a expulsão do adversário.

Além disso, foi dada mais uma oportunidade ao meio-campista Allan, do Napoli, que teve boa participação no tempo em que atuou. De acordo com o auxiliar de Tite, Cléber Xavier, a comissão técnica gostou de poder testar todas as combinações possíveis para a dupla de volantes.

“Aquilo que a gente ganha são as diferenças de características. O Tite coloca como primeiro o Casemiro, posicional, jogador forte, de imposição. Fernandinho faz muito bem essa função de imposição também. Arthur movimenta mais e te dá uma saída, uma iniciação, facilita a saída de jogo. Allan é aquela transição ofensiva e defensiva com mais força. E nós temos essas quatro opções”, concluiu.

A Seleção viaja para São Paulo ainda neste domingo e terá mais quatro dias de trabalho com os atletas até a estreia na Copa América, marcada para sexta-feira, às 21h30 (de Brasília), no estádio do Morumbi. O Brasil está no Grupo A do torneio, completado por Venezuela e Peru.



O técnico Tite gostou do que viu de Gabriel Jesus nos amistosos realizados pela Seleção Brasileira contra Catar, na quarta-feira, e Honduras, neste domingo, mas não mudou de ideia sobre o seu time titular. Na avaliação do treinador, Roberto Firmino, que perdeu boa parte da preparação por ter disputado a final da Liga dos Campeões com o Liverpool, segue como titular.

Questionado sobre quem estaria no comando do ataque contra a Bolívia, ele não foi literal, mas deu vários indícios do que esperar da sua equipe. “Você (jornalista) tem a resposta”, afirmou, antes de elogiar a evolução de Gabriel Jesus, quase numa tentativa de mantê-lo motivado.

“Fico muito feliz com a ascensão do Gabriel, a retomada de confiança dele. Ele está com um sorriso, animicamente evoluindo, até porque tem 21 anos só. Mas também tem concorrência, um atleta que tem mostrado competitividade. Registra os dois, o bom momento dos dois”, analisou o comandante.

Jesus, que começou como titular contra os hondurenhos, contribuiu com dois gols na goleada por 7 a 0 registrada no Beira-Rio. Firmino, porém, manteve o ritmo da equipe e também guardou o seu, sacramentando um espaço conquistado no pós-Copa.

“Fico contente quando você tem a possibilidade dessa disputa. Antes do jogo (contra Honduras) era Firmino que ia começar, mas entrou Gabriel por uma questão específica. O Gabriel foi bem, Firmino entrou depois, foi bem também”, celebrou o técnico.

Tite, que viaja com a Seleção para São Paulo ainda neste domingo, terá mais quatro dias de trabalho com os atletas até a estreia na Copa América, marcada para sexta-feira, às 21h30 (de Brasília), no estádio do Morumbi. O Brasil está no Grupo A do torneio, completado por Venezuela e Peru.



O técnico Tite escalou um ataque com média de 22 anos de idade na tarde deste domingo, no estádio do Beira-Rio, seguindo, tardiamente, um conselho dado pelo seu pai no início da carreira. Contente com a produção de David Neres Richarlison e Gabriel Jesus na goleada por 7 a 0 sobre Honduras, ele relembrou as conversas que tinha com Agenor quando resolveu ser treinador.

“Meu pai, no começo da minha carreira, me corneteava. Falava: “Bota os meninos para jogar””, comentou Tite, com um tom mais leve e animado depois do triunfo, o primeiro da equipe desde o corte de Neymar, que sofreu um rompimento nos ligamentos do tornozelo direito.

“Eu preferia colocar os experientes, mas ele insistia. E eu tenho buscado melhorar nisso (risos)”, contou o treinador da Seleção, que ainda tem o jovem Arthur no meio-campo, todos esses mesclados aos experientes Daniel Alves, Thiago Silva, Filipe Luís, Casemiro e Philippe Coutinho.

Na avaliação de Tite, o que mais deu resultado na atuação foi a intensidade demonstrada pela Seleção mesmo com a expulsão de um jogador adversário. “Significa que soubemos tirar vantagem de uma equipe que tinha um jogador a menos”, analisou, contente com o desempenho dos jovens.

“Começo com as atuações deles, se você tem jogadores agudos pelos lados, eles começam a vir para o meio, os laterais passam a ser mais passadores. O Filipe tem essa virtude, o Dani também, para que possam fazer esse passe a jogadores mais avançados”, observou.

“Não foi uma equipe que ficou só com posse de bola, ela foi aguda. Isso que me agradou. Ela foi vertical quando teve a posse da bola”, concluiu Tite, que terá mais quatro dias de trabalho com os atletas até a estreia na Copa América, marcada para sexta-feira, às 21h30 (de Brasília), no estádio do Morumbi.



Catar venceu último teste antes da estreia na Copa América (Foto: André Soares/MadureiraEC)

O Catar venceu a equipe do Madureira por 2 a 1, neste domingo, em Mangaratiba, no Rio de Janeiro. Após perder para a Seleção Brasileira na última quarta-feira, os cataris conseguiram uma vitória de virada no último teste antes da estreia na Copa América.

A seleção do Catar teve dificuldades no amistoso contra o Madureira, disputado no resort onde se prepara para a competição continental. O primeiro tempo foi equilibrado e terminou sem gols. Na segunda etapa, quem marcou primeiro foi a equipe carioca, com Guilherme Bala. Porém, os asiáticos foram para cima e conseguiram a virada.

O resultado é importante para dar moral aos jogadores. A seleção do Catar é uma das convidadas para a disputa da Copa América. A competição tem início na próxima sexta-feira, dia 14.

A seleção do Catar está no Grupo B com Paraguai, Colômbia e Argentina. A estreia será contra os paraguaios, no próximo domingo, dia 16, às 16h (de Brasília), no Maracanã.



Escalado como titular pelo técnico Tite, o centroavante Gabriel Jesus marcou três gols pela Seleção Brasileira nos amistosos contra Catar e Honduras. Após a goleada por 7 a 0 sobre o time centro-americano, aplicada neste domingo, o ex-jogador do Palmeiras falou sobre o ganho de moral para a Copa América.

Contra o Catar, no Estádio Mané Garrincha, Gabriel Jesus fechou a vitória por 2 a 0. Diante de Honduras, no último amistoso antes da Copa América, o atacante abriu caminho para a goleada por 7 a 0 e ainda marcou o quarto gol da Seleção Brasileira no Beira-Rio.

“Os dois jogos foram muito importantes para a gente ganhar confiança e poder começar bem uma Copa América no Brasil, com apoio da torcida. Não só para mim, mas para toda a equipe. Então, foi muito importante na semana passada e hoje”, disse Jesus à TV Globo.

Ganhador da Copa dos Campeões pelo Liverpool, Firmino não integrou o elenco no confronto com o Catar. Diante de Honduras, ele substituiu o próprio Gabriel Jesus durante o segundo tempo e marcou o sexto da goleada da Seleção Brasileira em Porto Alegre.

“O começo de ciclo com o Tite foi muito bom. Consegui jogar e ajudar a equipe. O Firmino vem ganhando espaço e fazendo por merecer. Sou consciente disso, o momento é dele. Estou aqui para ajudar e, quando o time precisar de mim, dar conta do recado”, declarou Gabriel Jesus.

Em sua estreia na Copa América, o time dirigido por Tite enfrenta a Bolívia às 21h30 (de Brasília) de sexta-feira, no Estádio do Morumbi. Integrante do Grupo A do torneio, a Seleção Brasileira completa sua participação na primeira fase contra Peru e Venezuela.



O desfalque de Neymar é uma grande preocupação na Seleção Brasileira na Copa América. Porém, no amistoso deste domingo contra Honduras, a equipe verde-amarela mostrou uma importante força ofensiva, apesar de enfrentar um adversário extremamente frágil.

A equipe de Tite teve 71% da posse de bola no jogo disputado no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre. Além disso, finalizou 17 vezes, sendo que 10 arremates foram na direção do gol – com sete gols. Honduras teve apenas uma finalização.

O Brasil estreia na Copa América na sexta-feira diante da Bolívia. A partida está marcada para o estádio do Morumbi, na cidade de São Paulo, às 21h30 (horário de Brasília)



A Seleção Brasileira disputou seu último amistoso antes da estreia na Copa América durante a tarde deste domingo. No Estádio Beira-Rio, com um jogador a mais desde o primeiro tempo, a equipe comandada por Tite goleou a frágil Honduras por 7 a 0, maior diferença da gestão do técnico gaúcho.

Ainda no primeiro tempo, Gabriel Jesus, Thiago Silva e Philippe Coutinho abriram uma vantagem confortável e Quioto recebeu cartão vermelho. Na etapa complementar, a Seleção Brasileira ampliou com Gabriel Jesus, David Neres, Firmino e Richarlison.

Em sua estreia na Copa América, o time dirigido por Tite enfrenta a Bolívia às 21h30 (de Brasília) de sexta-feira, no Estádio do Morumbi. Integrante do Grupo A do torneio, a Seleção Brasileira completa sua participação na primeira fase contra Peru e Venezuela.

O Jogo – O Brasil conseguiu inaugurar o marcador logo aos 7 minutos do primeiro tempo. Após tabelar com Richarlison pela direita, Daniel Alves cruzou para cabeçada certeira de Gabriel Jesus. A arbitragem chegou a marcar impedimento, mas, orientado pelo VAR, o juiz uruguaio Daniel Fedorczuk validou o lance.

Sem fazer força, a Seleção Brasileira aumentou sua vantagem aos 12 minutos do primeiro tempo. Philippe Coutinho cobrou escanteio pelo lado esquerdo e o zagueiro Thiago Silva, livre de marcação, completou de cabeça para anotar o segundo do time da casa.

A frágil Honduras passou a jogar com um homem a menos aos 28 minutos da etapa inicial, quando Quioto foi expulso por cometer falta dura em Arthur, que acabou substituído por Allan. Oito minutos depois, Richarlison sofreu pênalti de Izaguirre. Na cobrança, Philippe Coutinho converteu.

O Brasil marcou o quarto gol no Beira-Rio logo no primeiro minuto do segundo tempo. Colocado por Tite no lugar de Casemiro, Fernandinho lançou para Richarlison ajeitar de cabeça. O goleiro Lopez saiu, mas não conseguiu evitar mais um gol de Gabriel Jesus.

Em ritmo de treino, a Seleção Brasileira chegou ao quinto gol aos 10 minutos da etapa complementar. Em jogada pelo lado esquerdo, Filipe Luis botou David Neres para correr. O ex-jogador do São Paulo ganhou na velocidade, carregou para o meio e tocou com categoria na saída de Lopez.

Aos 19 minutos do segundo tempo, após bate e rebate na entrada da área, Firmino sobrou na cara do gol e definiu com competência na saída de Lopez. Aos 24 minutos, Everton desceu pela esquerda e cruzou para Richarlison encerrar a goleada em Porto Alegre.

FICHA TÉCNICA
BRASIL 7 x 0 HONDURAS

Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Data: 9 de junho de 2019 (Domingo)
Horário: 16h (de Brasília)
Renda: R$ 1.202.890,00
Público: 16.521 pagantes
Árbitro: Daniel Fedorczuk (URU)
Cartões amarelos: Casemiro (BRA); Elis e Rojas (HON)
Cartão vermelho: Quito (HON)
Gols:
BRASIL: Gabriel Jesus (7 minutos do 1º Tempo e 1º minuto do 2º Tempo), Thiago Silva (12 minutos do 1º Tempo), Philippe Coutinho (36 minutos do 1º Tempo), David Neres (10 minutos do 2º Tempo), Firmino (19 minutos do 2º Tempo), Richarlison (24 minutos do 2º Tempo)

BRASIL: Alisson; Daniel Alves, Marquinhos (Militão), Thiago Silva (Miranda) e Filipe Luís; Casemiro (Fernandinho), Arthur (Allan) e Philippe Coutinho (Everton); Richarlison, Gabriel Jesus (Firmino) e David Neres
Técnico: Tite

HONDURAS: Lopez; Crisanto, Henry Figueroa, Maynor Figueroa e Izaguirre (Alvarado); Garrido (Castellanos), Acosta (Alvarez) e Alexander Lopez (Beckeles); Rojas (Chirinos), Elis e Quioto
Técnico: Fabián Coito



Salomón Rondón marcou dois gols e comandou a vitória venezuelana (Foto: Andy Lyons/AFP)

Em partida amistosa realizada neste domingo em Cincinnati, a Venezuela goleou os Estados Unidos por 3 a 0. Em preparação para a Copa América, a Seleção Vinotinto não tomou conhecimento dos mandantes e voltou a demonstrar bom futebol. Os gols da seleção sul-americana foram marcados por Salomón Rondón, duas vezes, e Jefferson Savarino.

O primeiro gol saiu em uma bobeada dos estadunidenses na saída de bola. O goleiro passou muito fraco, Herrera se antecipou e tocou para Rincón, que serviu Rondón. O centroavante apenas teve o trabalho de empurrar para o gol.

Na sequência, Savariano recebeu passe em profundidade e finalizou na trave. Na sobra, o meia-atacante aproveitou o rebote e voltou a chutar, dessa vez marcando. Por fim, Rondón foi lançados nas costas da zaga, ganhou na velocidade, pedalou e chutou forte de esquerda para sacramentar o placar ainda no primeiro tempo.

A Venezuela enfrentará o Brasil na segunda rodada da fase de grupos da Copa América. A partida acontecerá no dia 18 de junho, às 21h30, na Fonte Nova, em Salvador.

Camarões vence Zâmbia

Em outra partida amistosa realizada neste domingo, Camarões derrotou a Zâmbia pelo placar de 2 a 1. O jogo aconteceu no estádio Cerro del Espino, na Espanha. Os gols dos camaroneses foram marcados por Paul-Georges Ntep e Joel Tagueu, enquanto Musonda Mwabe fez para a Zâmbia.




Lateral direito Fagner deve estar à disposição de Tite para a estreia (Foto: Bruno Pacheco/Divulgação)

O lateral direito Fagner se apresentou ao técnico Tite ainda lesionado para disputar a Copa América. O jogador do Corinthians, já recuperado, falou em começar a treinar com o restante do grupo já nesta segunda-feira, dia seguinte ao amistoso contra Honduras.

Fagner sofreu lesão na coxa esquerda durante o jogo entre Corinthians e Deportivo Lara, pela segunda fase da Copa Sul-Americana, disputado na Venezuela. Na ocasião, o lateral direito sentiu desconforto ao cruzar uma bola na área e logo pediu substituição.

“Infelizmente, acabei perdendo alguns jogos, mas são coisas que acontecem na carreira de um atleta”, afirmou Fagner em entrevista ao Sportv. “Agora, estou liberado e pronto para começar os treinos amanhã (segunda-feira) com o grupo”, acrescentou o lateral direito.

Em função da lesão sofrida durante jogo da Copa Sul-Americana, Fagner desfalcou o Corinthians no confronto com o Flamengo, pelas oitavas de final da Copa do Brasil. Pela Seleção Brasileira, o lateral direito perdeu os amistosos contra Catar e Honduras.

O time dirigido por Tite estreia na Copa América contra a Bolívia às 21h30 (de Brasília) de sexta-feira, no Estádio do Morumbi, provavelmente com Fagner já à disposição. Venezuela e Peru completam o Grupo A do tradicional torneio continental.