Textor admite que invasão ao CT do Botafogo mudou dinâmica nas negociações

Gazeta Press - Rio de Janeiro,RJ

23-06-2022 15:59:17

O Botafogo concretizou a assinatura da SAF neste ano, com o americano John Textor adquirindo 90% das ações do clube carioca. O empresário trouxe vários reforços para o início do Campeonato Brasileiro e já adiantou que buscará mais nomes para a próxima janela de transferências. No entanto, ele admitiu que a invasão ao Espaço Lonier interferiu em algumas negociações em andamento.

“Não há praticamente nenhum modo de se evitar ou suprimir emoção da torcida quando ela quer passar por cima da segurança. Em jogo do Crystal Palace com o Everton, em que conseguiram ganhar e ficar na Premier League, tinha muita segurança. É a força da torcida. Podemos aumentar a segurança, fiquei com coração partido”, iniciou Textor ao SporTV.

“Tentávamos recrutar jogadores, um muito importante talvez tenhamos perdido. As pessoas que peitam na câmera são as mesmas que me pedem jogador. O que mais falavam pode não vir por causa daquele dia. Quando você vaia, berra ‘vergonha’, tem direito, mas você é torcedor. Ficamos chateados, revoltados. Mas pergunto se está fazendo o time ganhar assim, se faz o time jogar mais. Quando está perdendo por 1 a 0 é razão para vaiar ou invadir? Em casa, eu berro com a televisão, eu posso. Mas, no estádio, peço que apoiem, sejam co-participantes. Segure sua vaia, seu grito de vergonha. Seria meu pedido gentilmente aos fãs”, acrescentou.

Textor também reiterou a posição totalmente contrária às manifestações agressivas: “Estamos onde estamos, juntamos nossa equipe rapidamente, viemos da segunda divisão, quero que os jogadores usem o escudo e se matem pelo nosso time, com os torcedores dando valor. Entendi que a invasão tem que parar. A segurança não consegue, mas tem que parar”.


Por fim, o americano ainda falou sobre a diferença entre os projetos do Crystal Palace-ING e o do Botafogo.

“Sinto uma responsabilidade por esse clube que não sinto pelo Crystal Palace. Eles têm um presidente muito capaz, me contou sobre o medo de ser rebaixado, não percebi isso bem, até ver minha responsabilidade no Botafogo. Vim em época de transformação no Brasil, nova liga, capital estrangeiro, isso aqui está comigo, não posso fazer besteira”, explicou.

“Adoro o Crystal Palace e a Premier League, mas não sinto isso, levo os meus filhos, amo, mas não tenho a responsabilidade que tenho no Botafogo quando estou no Crystal Palace e no Lyon”, concluiu Textor.

Para a próxima janela de transferências, o Botafogo já confirmou a contratação do lateral esquerdo Marçal. Sob o olhar de Textor, a equipe comandada por Luís Castro retorna aos gramados no domingo, às 16 horas (de Brasília), quando recebe o Fluminense, no Estádio Nilton Santos, pela 14ª rodada do Brasileirão Série A.

Deixe seu comentário