Futebol/Bastidores

Presidente do Botafogo garante Jefferson como prioridade

Gazeta Press - Rio de Janeiro, RJ -
05/01/2015 13:50:00

Em: Bastidores, Botafogo, Brasileiro Série B, Campeonato Carioca, Campeonatos, Futebol, Região Sudeste

O Botafogo começa 2015 com a esperança de ter receita para evitar o acúmulo de dívidas. O clube conseguiu retornar ao Ato Trabalhista e vai ter parte de suas receitas liberadas. O presidente Carlos Eduardo Pereira destacou que assim que isso ocorrer, o Alvinegro vai buscar um acerto com o goleiro Jefferson.

“Desde que começamos a trabalhar, conseguimos voltar ao Ato Trabalhista. Com isso, teremos a chance de honrar os nossos compromissos. Ainda não temos esse dinheiro por conta dos trâmites do TRT. Assim que tivermos, nossa prioridade é acertar a pendência do goleiro Jefferson. Temos que acertar o que é devido ao jogador, que gira em torno de R$ 2 milhões. Após isso, queremos fazer um contrato até 2017, no fim do meu mandato. Queremos dar tranquilidade para ele trabalhar. É muito importante termos um jogador de Seleção Brasileira no elenco”.

Pereira destacou que somente o goleiro Jefferson terá um tratamento especial em relação à salário. No restante, o Botafogo vai contratar reforços que estejam no patamar planejado pelo diretoria.

“A questão do Jefferson é bem objetiva. Ele é jogador de Seleção Brasileira e terá um tratamento diferenciado. Em relação ao restante do plantel, o Antônio Lopes está trabalhando e deve anunciar alguns nomes na reapresentação do elenco. Foram quase 20 dispensas e temos que repor algumas perdas. O André Bahia foi para o Japão. Já o Daniel e o Gabriel saíram por questões trabalhistas”.

O mandatário não atacou a gestão de seu antecessor, Maurício Assumpção, pelas dívidas criadas em 2014. Segundo Pereira, a situação do clube chegou ao estágio atual por uma série de fatores.

“A situação que encontramos no Botafogo é gravíssima. No entanto, isso não foi criado pelo Maurício Assumpção sozinho. Foi tudo em conjunto. Em 2011, quando disputei a eleição contra ele, muitos membros do quadro social e do conselho foram favoráveis a continuidade da gestão”.

O presidente rechaçou que o Botafogo vá “pedir falência” pelo tamanho das dívidas. Pereira ressaltou que a diretoria tem o orçamento fechado para 2015 e não terá como pagar aos novos credores. Ele lembrou que algumas receitas já estão direcionadas para acertos nesse sentido.

O presidente Carlos Eduardo Pereira afirmou que a prioridade após a liberação das receitas é a renovação de Jefferson (Foto: Luciano Belford)
O presidente Carlos Eduardo Pereira afirmou que a prioridade após a liberação das receitas é a renovação de Jefferson (Foto: Luciano Belford) – Credito: Divulgação/Botafogo F. R.

“Se um clube tiver torcedores, poderá sobreviver, mas irá se apequenando ao longo do tempo. O Botafogo é um grande clube, mas não teremos abertura para pagamento de dívidas. O que recebermos será para a disputa da temporada. Algumas das cotas que foram antecipadas foram para os credores. O Dória, por exemplo, não foi pago e, quando acontecer, esse dinheiro vai direto para pagamento de dívidas”.

Por fim, Carlos Eduardo Pereira manteve a humildade ao falar sobre a chance do Botafogo no Campeonato Carioca. Para o mandatário, os alvinegros serão a quarta força da competição, mas de olho na taça. O objetivo do clube é o acesso á Série A do Campeonato Brasileiro, mas ele sonha com o título da Copa do Brasil.

“A gente sabe que o Botafogo vai entrar no Campeonato Carioca como a quarta força, mas sem estar muito distante dos outros grandes. Se eles bobearem, vamos surpreender. A Série B é outra história. Vamos em busca da vaga, mas sabemos que os adversários vão fazer o jogo da vida contra o Botafogo. Já na Copa do Brasil, teremos a experiência do René Simões e Antônio Lopes e quem sabe não voltamos para a Libertadores em 2016 – finalizou.