Com um jogador a menos, Botafogo fica no empate com Atlético-GO pelo Brasileirão

Gazeta Press - Rio de Janeiro,RJ

13/08/22 | 23:13 - 13/08/22 | 23:16

O Botafogo voltou a decepcionar como mandante no Campeonato Brasileiro. Neste sábado, com um jogador a menos a partir dos 16 minutos do segundo tempo, o Fogão ficou no zero a zero com o Atlético-GO, no Estádio Nilton Santos, pela 22ª rodada da competição. A torcida carioca vaiou o time após o apito final.

O Fogão sofreu ofensivamente na primeira etapa. No segundo tempo, até criou mais. Contudo, parou em um velho conhecido: o goleiro Renan, que defendeu o clube. Depois, com a expulsão de Philipe Sampaio, ficou mais complicado para chegar à vitória.

O drama do Botafogo no Nilton Santos continua. Até aqui, o clube carioca tem apenas três vitórias como mandante. Este foi o terceiro empate. O Fogão amargou cinco derrotas em casa. Com o empate, o Botafogo, agora com 26 pontos, está na 11ª colocação do Campeonato Brasileiro. O Atlético-GO, com 21 pontos, está na zona de rebaixamento, em 19º lugar.

O duelo entre Botafogo e Atlético-GO

Sem Lucas Fernandes, suspenso, Luís Castro optou por Luís Oyama no meio de campo. O técnico do Botafogo fez outras mudanças no time titular. Ele contou com o retorno de Marçal e Victor Sá e também apostou em Matheus Nascimento no comando de ataque. Assim, Saravia, Luis Henrique e Erison foram para o banco.

O Botafogo buscou pressionar no início, mas levou um susto aos sete minutos. Em contra-ataque, Luiz Fernando, ex-Fogão, avançou e chutou da entrada da área, com perigo, para fora. O clube carioca sofria ofensivamente e ficava vulnerável aos contragolpes do rival. Em outro, aos 22, Luiz Fernando recebeu pela direita da área, mas chutou para fora, desperdiçando boa chance. O Fogão, então, conseguiu controlar mais o jogo, evitando as investidas do Atlético-GO.


Aos 43, os visitantes voltaram a assustar. Kelvin, que entrou no lugar do lesionado Jorginho, emendou da entrada da área e obrigou Gatito Fernández a espalmar. A melhor chance carioca da primeira etapa aconteceu aos 49. Jeffinho chutou da entrada da área e Renan salvou o time goiano. O Fogão quase abriu o placar no primeiro minuto do 2º tempo. Victor Sá cruzou para Tchê Tchê, que chutou, mas viu Renan fazer mais uma boa defesa. O Atlético-GO respondeu em seguida, com Luiz Fernando, que mandou na trave.

O Fogão ficou com um jogador a menos aos 17. Philipe Sampaio, que já tinha amarelo, interrompeu contra-ataque ao fazer falta em Luiz Fernando. Ele levou o segundo amarelo e o consequente vermelho. O Botafogo se fechou e buscou surpreender. Erison ganhou pela esquerda e tocou para Jeffinho. Ele chutou para fora. No fim, Gatito ainda espalmou chute de fora da área de Kelvin. Apesar da luta, o Fogão ficou mesmo no empate.

Próximos compromissos

Na próxima rodada, o Botafogo visita o Juventude, domingo, dia 21, às 11 horas (Brasília), no Alfredo Jaconi. O próximo compromisso do Atlético-GO pelo Campeonato Brasileiro é contra o Cuiabá, domingo, às 18 horas, no Antônio Accioly. Antes, porém, decide vaga na Copa do Brasil contra o Corinthians, nesta quarta-feira, às 21h30 (de Brasília), na Neo Química Arena.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO 0 X 0 ATLÉTICO-GO

Local: Estádio Nilton Santos, Rio de Janeiro (RJ)
Data: 13/08/2022, sábado
Horário: 21 horas (de Brasília)
Público e renda: 12.230 / R$ 247.445,00
Árbitro: Edina Alves Batista (SP-Fifa)
Assistentes: Neuza Ines Back (SP-Fifa) e Fabrini Bevilaqua Costa (SP-Fifa)
VAR: Adriano Milczvski (PR)
Cartão amarelo: Renan, Willian Maranhão e Hayner (Atlético-GO)
Cartão vermelho: Philipe Sampaio (Botafogo)

GOLS:
BOTAFOGO:
ATLÉTICO-GO:

BOTAFOGO: Gatito Fernández; Daniel Borges, Philipe Sampaio, Victor Cuesta e Marçal; Luís Oyama (Adryelson), Tchê Tchê e Eduardo; Victor Sá (Luis Henrique), Jeffinho e Matheus Nascimento (Erison).

Técnico: Luís Castro.

ATLÉTICO-GO: Renan; Dudu (Hayner), Wanderson, Lucas Gazal e Jefferson; Willian Maranhão (Baralhas), Marlon Freitas (Rhaldney) e Jorginho (Kelvin); Wellington Rato, Luiz Fernando (Léo Pereira) e Churín.

Técnico: Jorginho.

Deixe seu comentário