Bahia

Hernane justifica revolta nos vestiários após nova derrota do Bahia: “Cobrança natural”

São Paulo , SP
22/06/2016 17:43:36

Em: Bahia, Bastidores, Brasileiro Série B
Hernane esclarece revolta com as derrotas do Bahia (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)
Hernane esclarece revolta com as derrotas do Bahia (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)

A terceira derrota seguida não caiu bem para o atacante Hernane. Na noite desta terça-feira, o Bahia foi derrotado pelo Tupi, por 2 a 1, em Juíz de Fora. Após a partida, o jogador acabou se exaltando no vestiário e se mostrou descontente com a situação da equipe, como apurado pela Rádio Metrópole Marinho Júnior.

No áudio gravado, o Brocador diz que um time como o Bahia não pode atuar da maneira que vem fazendo nas últimas partidas. “Não tem condições de o Bahia perder três jogos seguidos. É um time de Série A. Eu estou há uns três ou quatro jogos sem falar… Doriva não tem culpa nenhuma. Ele é um treinador do c… Aquele que foi homem nessa p… A gente não foi homem”, disse.

O atacante recebeu o terceiro amarelo e está suspenso para a próxima rodada contra o Brasil de Pelotas. Buscando uma posição diante da situação, Hernane garantiu que a atitude foi por conta do momento e que não tem nada contra ninguém dentro do clube. “Ali foi uma cobrança natural com o grupo, de quem busca uma melhora dentro e fora de campo. Estávamos com uma boa campanha e temos de retornar isso. Não tenho problema com ninguém aqui no Bahia e sei que todos estão com o mesmo pensamento para sair desta situação”, afirmou.

Na última partida, o Bahia chegou a dominar o jogo contra o Tupi, porém o resultado foi negativo. Diante disso, Hernane ressaltou a vontade de ajudar o time com os problemas que estão enfrentando. “Falei o que estava sentindo. Sempre em prol do grupo e do clube. Tudo que quero é ajudar o Bahia a sair desta. Foram resultados que não gostaríamos e agora precisamos recuperar nas próximas rodadas. O momento é de se fechar, trabalhar forte e elevar o Bahia na Série B”, finalizou.

Apesar do resultado, o Bahia segue com uma regularidade nas partidas. Diante do time mineiro, por exemplo, a equipe saiu na frente com a posse de bola em 57,6% do tempo. Além disso, o time de Salvador somou sete finalizações, contra cinco do Tupi. Foram 92% de passes certos, enquanto o adversário teve 85% de acertos. O que demonstra a situação de tensão do grupo são os quatro cartões amarelos durante a partida, que culminaram na suspensão de um dos jogadores mais importantes do elenco.

Sem Doriva, o presidente do Bahia, Marcelo Sant’Ana busca uma solução para ajustar a situação. Ainda no comando do interino, Aroldo Moreira, o Bahia irá enfrentar o Brasil de Pelotas na partida válida pela 12ª rodada da Série B. O jogo será no estádio Centenário, às 21h30 (de Brasília).