Diniz joga favoritismo para o Santos, mas vê time pronto para encarar a Vila

Tomás Rosolino - São Paulo , SP
01/05/2016 19:25:48

Em: Audax, Campeonato Paulista, Futebol, Santos

O técnico Fernando Diniz, assim como o seu time, não abre mão de um estilo para comentar as partidas: adotando um tom calmo e pensativo na hora de dar as entrevistas, ele elogiou bastante a partida disputada por Santos e Osasco Audax na tarde deste domingo, no estádio José Liberatti, em Osasco, pela primeira final do Campeonato Paulista. Para ele, o 1 a 1 veio com um gosto “amargo” por ter levado um gol aos 34 minutos do segundo tempo, mas nada que assuste para o segundo jogo, na Vila.

“Fica um gosto amargo, mas faz parte do jogo, da vida. O importante é continuar lutando, naquela hora era nossa melhor hora no jogo, mas bola para frente”, comentou o treinador, que assegurou não ter se surpreendido com o fato de os santistas evitarem a famosa “pressão alta” na saída de bola, como haviam feito São Paulo e Corinthians, nas quartas e semifinal da competição, respectivamente.

“A gente treinou para as duas situações, pressão alta, como foi na Vila (vitória santista por 2 a 1, no último jogo da fase de classificação), e para esse tipo de jogo que favorece o santos. Não entregamos nada ali atrás, lá no campo de ataque, se cometesse erro, a gente sofria. Não fomos surpreendidos, não”, observou o comandante.

Para Diniz, seus atletas não sentiram o peso de decidir o título da competição. Na sua avaliação, além das difíceis eliminatórias pelas quais tiveram de passar até a decisão, os jogadores já sabem o que esperar da Vila Belmiro por causa do bom desempenho obtido em Itaquera, diante do Corinthians. O rival tinha 100% de aproveitamento em 12 jogos disputados em casa na temporada, mas os visitantes conseguiram um empate por 2 a 2 no tempo normal e levaram a vaga nos pênaltis.

“O jogo contra o Corinthians já foi o melhor treino que a gente podia ter para encarar um estádio lotado como vai ser na Vila Belmiro. Qualquer cochilo que você der diante de times dessa qualidade é uma chance de gol iminente. O mais importante do jogo da Vila é estudar e entender bastante a qualidade e a característica do Santos jogando em casa”, analisou, deixando viva a possibilidade de levar o título.

“Pela tradição e pelos jogadores selecionáveis, é inevitável o favoritismo do Santos. Mas, quando duas equipes chegam na final, todo mundo tem chance de ganhar. Lá na Vila o Santos é praticamente imbatível há algum tempo, mas temos que ir lá procurar fazer nosso melhor jogo no ano”, encerrou.

Com o resultado de 1 a 1, o Audax precisa de uma vitória simples na Vila Belmiro, no próximo domingo, às 16h (de Brasília), para conquistar seu primeiro Campeonato Paulista. Em caso de nova igualdade, por qualquer que seja o placar, a decisão irá para a disputa de pênaltis.