Futebol Internacional/Copa Libertadores

Com gol de ex-santista, Atlético Nacional vence Colo-Colo no Chile

São Paulo , SP
27/02/2018 23:22:18 — 27/02/2018 23:24:06

Em: Atlético Nacional-COL, Futebol Internacional, Libertadores

O Colo-Colo recebeu o Atlético Nacional na noite desta terça-feira, no estádio Monumental David Arellano, em Santiago, no Chile, mas não conseguiu recompensar o grande suporte de sua torcida com uma vitória. Tendo de lidar com a forte marcação dos visitantes, o Cacique sofreu para criar chances de perigo no primeiro tempo e acabou sendo surpreendido na etapa complementar, saindo de campo com a amarga derrota por 1 a 0, graças ao gol de Vladimir Hernández, ex-Santos.

Em campo três títulos da Libertadores. Contando com duas conquistas do principal torneio continental, os colombianos subiram do vestiário com uma proposta muito bem definida: não dar espaços ao Colo-Colo e tentar explorar o contra-ataque no segundo tempo para voltar a Medellín com os três pontos na bagagem. E foi exatamente isso o que aconteceu.

Com o resultado, o Atlético Nacional assume provisoriamente a liderança do Grupo 2 da competição. Delfín e Bolívar, os outros dois integrantes da chave, se enfrentam nesta quarta-feira, no Equador, e somente após o confronto os colombianos descobrirão se irão seguir na ponta da tabela de maneira isolada ou não.

Valdívia não conseguiu fazer a diferença para o Colo-Colo nesta terça-feira (Foto: CLAUDIO REYES/AFP)

O jogo – O primeiro tempo foi de domínio do Colo-Colo. Contando com o apoio massivo da torcida, o time chileno manteve durante a maior parte dos 45 minutos iniciais a posse de bola, porém, não foi eficiente na hora de concluir a gol. Tendo Valdívia como principal peça de desafogo, os donos da casa não conseguiram reverter a boa visão de jogo de seu meio-campista em uma vantagem no marcador e acabaram protagonizando uma disputa bastante truncada, que rendeu nada mais, nada menos que seis cartões amarelos na etapa inicial.

Se não dava para invadir a área com a bola no chão, o Colo-Colo começou a arriscar de longe. Depois do início sem muitas emoções, os donos da casa chegaram à meta adversária pela primeira vez de maneira mais consistente aos 30 minutos, quando Valdés soltou uma bomba, no entanto, mandou em direção ao meio do gol, onde Monetti estava colocado para fazer a defesa. Já aos 44, o lateral-direito do time chileno novamente apareceu para finalizar, porém, desta vez errou a pontaria, mandado por cima do travessão.

A tônica do primeiro tempo se repetiu na etapa complementar. O Atlético Nacional seguiu se segurando atrás e esperando o momento certo para tentar sair em contra-ataque e surpreender os donos da casa. Prova disso foi o fato de que a primeira boa chance do período foi criada pelos colombianos. Aos 13 minutos, Torres acionou Rentería em profundidade na direita, que, por sua vez, invadiu a área e bateu em cima do goleiro Orion.

Depois de os colombianos sinalizarem que poderiam estragar a festa do Colo-Colo, eles acabaram abrindo o placar aos 22 minutos com Vladimir Hernández, vendido pelo Santos no início de 2018. O “baixinho” recebeu boa enfiada dentro da área, passou pelo goleiro e, sem qualquer obstáculo na frente, precisou apenas empurrar para o fundo do gol e correr para o abraço.

Com a vantagem, o Atlético Nacional mudou de estratégia e tentou permanecer com a posse de bola para evitar correr maiores riscos. Ciente do perigo em deixar os donos da casa trocando passes em busca da reação, os colombianos mais uma vez demonstraram maturidade e cumpriram bem a proposta do técnico Jorge Almirón, ainda que o Colo-Colo tenha tido uma derradeira oportunidade de empatar o jogo aos 41 minutos com Baeza, para saírem de campo com o importante triunfo no Chile.