Futebol/Campeonato Mineiro

Levir aprova atuação do Galo, mas diz que arbitragem interferiu no placar

GazetaEsportiva.net - Belo Horizonte , MG -
08/03/2015 19:28:00

Em: Atlético-MG, Campeonato Mineiro, Campeonatos Estaduais, Futebol, Região Sudeste

Após perder a oportunidade de assumir a liderança do Campeonato Mineiro, o técnico do Atlético-MG, Levir Culpi, reclamou da arbitragem que apitou o empate com o Cruzeiro por 1 a 1, neste domingo, no Mineirão. Segundo o técnico Levir Culpi, Leandro Damião, autor do gol do Cruzeiro, deveria ter sido expulso após cometer falta no goleiro Victor. O jogador já havia levado um cartão amarelo em outro lance da partida e deveria ter sido amarelado novamente, de acordo com o treinador.

“Olha, esse 1 a 1 foi melhor que o 0 a 0. Mas no fim, o resultado matematicamente para nós não é bom. Em compensação tivemos mil atleticanos contra 30 mil cruzeirenses, e nosso time não pipocou, não jogou mal e teve condições de vencer o jogo. Meu protesto é que, e eu normalmente reclamo dos árbitros, na situação do Victor, que o Damião solou ele ali, o bandeirinha até denunciou, mas o arbitro não deu o cartão. Não foi o que decretou o empate, porque as duas equipes jogaram bem, mas poderíamos ter ganhado os três pontos. Não foi um jogo lindo, maravilhoso de ver, mas foi bom”, comentou.

Apesar da reclamação sobre o lance, o treinador acredita que a partida seguiu bem e que o empate foi resultado de uma partida equilibrada. “Não acho que desperdiçamos nenhuma oportunidade. Quando você desperdiça é negligencia. Acho que teve um lance capital do jogo, que foi a não expulsão do Damião, e acho que o jogo rolou legal, então não tenho muito o que reclamar do jogo. Foi equilibrado e a nossa sequência vai ser maior que essa”, disse.

Levir espera contar com Lucas Pratto na próxima partida do Atlético-MG
Levir espera contar com Lucas Pratto na próxima partida do Atlético-MG – Credito: Divulgação/Bruno Cantini/Atlético-MG

Questionado sobre a substituição de Dodô no segundo tempo, Levir explicou que a entrada de Maicosuel foi necessária pelo melhor condicionamento físico do atleta em comparação ao rapaz recém-saído da base atleticana.

“Eu não achei que ele (Dodô) se destacou assim. Não acho que ele jogou mal, mas é um menino de 19 anos, tem que conviver com os erros dele. Ele, o Carlos, o Jemerson, são três jogadores formados na base. O Maicosuel entrou e eu gostei. É um jogo que estava muito quente, de temperatura forte, jogamos às quatro da tarde. Achei que ia usar as três substituições. Ele entrou muito bem fisicamente e tecnicamente. Não tirei porque estava jogando mal, mas às vezes precisava. Achei que a condição física do Maicosuel e do Danilo melhorou o rendimento no segundo tempo”, justificou.

Na próxima quinta-feira, o Atlético jogará fora de casa novamente, mas, desta vez, a partida será contra a Caldense, terceira colocada. Para o jogo, Levir Culpi espera contar novamente com Lucas Pratto, poupado contra o clássico por se recuperar de uma lesão.

“Eu acho que o Lucas (Pratto) talvez seja uma opção para o próximo jogo, mas vamos acompanhar sem precipitação, temos muita coisa para observar”, concluiu.

Possível desfalque – Leandro Donizete, que levou uma pancada no pé durante a partida, saiu do Mineirão acompanhado do médico do Alético, Rodrigo Lasmar. Segundo a rádio Itatiaia, ambos se dirigiram a algum hospital da capital mineira para realizar exames.