Futebol/Copa Sul-americana

Tiago Nunes: “É um momento que não sei dimensionar”

Do correspondente Luiz Felipe Fagundes - Curitiba , PR
13/12/2018 02:00:50 — 13/12/2018 02:27:17

Em: Athletico-PR, Copa Sul-Americana, Futebol, Notícias
Treinador coroa temporada com mais um título (Nelson Almeida/AFP)

Quase uma unanimidade entre os torcedores do Atlético Paranaense, campeão da Copa Sul-americana, o técnico Tiago Nunes é um dos principais responsáveis por acertar o time, que em suas mãos venceu o Campeonato Paranaense com uma equipe sub-20 e, com a equipe principal, reagiu no Campeonato Brasileiro e chegou a sua primeira conquista internacional. Após o tradicional banho gelado dado pelos atletas, o treinador falou sobre o momento que está vivendo, ainda sem conseguir explicar sua ascensão meteórica.

“É um momento que temos que agradecer, viver um momento histórico, em um estádio incrível. É um momento que não sei dimensionar, o que aconteceu e o que pode acontecer”, disse o comandante rubro-negro, que chegou para se desenvolver no clube e agarrou a chance que teve para trabalhar com o grupo principal. Cheguei ao Atlético com um projeto de base, morei quatro meses no CT para entender como funciona o clube. E sei que tudo valeu a pena. É aproveitar cada segundo e espero que não acabe tão cedo”, completou.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

O treinador destacou a importância da conquista mas, mais do que isso, o caminho percorrido, resgatando um grupo que estava a perigo. “A gente entra para a história do clube. E os atletas fizeram algo extraordinário. Pegamos o clube na 19ª colocação do Campeonato Brasileiro. E, olhando para trás, parece que tudo teve uma razão. Os clubes menores, as dificuldades. E tudo isso tem que compartilhar com os atletas, com a comissão técnica”, afirmou.

Ainda sem falar de futuro, Tiago se colocou como mais um nome que deixa sua marca dentre os técnicos que iniciaram a trajetória de reconstrução do clube até a conquista desta quarta-feira. “Me sinto honrado em fazer parte dessa galeria de treinadores. E só estou aqui porque outros passaram por aqui para dar sua contribuição. É importante lembrar do Geninho, do Vadão, do Pepe. Treinadores que marcaram história e deixaram alguma coisa. O Atlético foi crescendo, amadurecendo. E quis o destino que eu estivesse aqui para conquistar o primeiro título internacional do clube. Temos que lembrar desses treinadores, mais recentemente o Paulo Autuori”, concluiu.