Futebol/Argentina

Presidente da AFA crê em permanência de Messi na seleção argentina

São Paulo , SP
24/07/2018 18:29:46 — 24/07/2018 18:32:24

Em: Argentina, Futebol, Futebol Internacional

A eliminação precoce nas oitavas de final da Copa do Mundo da Rússia culminou em duas grande incógnitas para o futuro do futebol argentino e, consequentemente, para Associação de Futebol local. Além da ausência de um treinador no momento para liderar o projeto de reconstrução, a continuidade de Lionel Messi na seleção também não é certa. Nesse último ponto, especificamente, o presidente da AFA crê que a resposta possa ser “positiva para a Argentina”.

Em entrevista à rádio Súper Mitre Deportivo, o mandatário Claudio Tapia se mostrou confiante de que Messi possa seguir vestindo a camisa da Argentina. De acordo com ele, o camisa 10 e capitão “ama a seleção” e nem mesmo o “golpe” em solo russo vai minar sua vontade de continuar.

Messi não confirmou sua permanência na Seleção Argentina após a Copa (Foto: GABRIEL BOUYS/AFP)

“Acho que ele (Messi) continuará jogando na seleção. Você tem que começar um projeto e depois ir vendo como está. Ele ama muito a seleção argentina, isso é bom. Creio que internamente o golpe (pela Copa do Mundo) deve ter sido muito duro para ele, como foi para nós, mas espero que o fim seja positivo para a Argentina”, disse o presidente da AFA, Claudio Tapia.

Muito se comentou antes, durante e após a Copa sobre a pressão excessiva sofrida por Messi quando veste a camisa albiceleste. A própria mãe do jogador revelou, em entrevista, que o filho chora com as críticas e a cobrança que sofre pelo insucesso de toda seleção. Para Tapia, o discurso é praticamente o mesmo, reiterando a necessidade de tratá-lo como “ser humano”.

“Vi Messi como muitos outros, com um grau de responsabilidade muito grande. Ele é o melhor do mundo, mas também é um ser humano. Colocamos muita responsabilidade nele e isso acaba jogando contra nós mesmos e contra ele. Mas reitero que, sem dúvida, temos muita confiança nele e sei o que ele quer da seleção”, ressaltou.

Além da continuidade de sua principal estrela, a Associação de Futebol Argentino tem um problema e tanto para resolver: a escolha do novo treinador. Depois das especulações frustradas de Mauricio Pochettino, Diego Simeone e até mesmo Marcelo Gallardo, a cúpula da federação busca alguma alternativa dentro da realidade que lidere um processo de reconstrução do futebol do país.