COPA DO MUNDO 2018 RÚSSIA

A Federação Argentina de Futebol se envolveu em uma polêmica machista nesta terça-feira. A menos de um mês do início da Copa do Mundo de 2018, a AFA lançou um curso sobre idioma e cultura da Rússia para dirigentes, jogadores, técnicos e jornalistas. O problema é que junto com o curso foi entregue um manual, no qual um dos capítulos é sobre como conquistar mulheres russas.

Em duas páginas, a Federação dá detalhes do que o homem deve ou não fazer na tentativa de namorar uma mulher. “As mulheres russas, como qualquer outra, dão muita atenção se você é limpo, se cheira bem e se anda bem vestido. A primeira impressão é muito importante para ela, preste atenção à sua imagem’, diz um dos trechos do manual.

“As russas não gostam que lhes vejam como objetos. Muitos homens, como as mulheres russas são charmosas, só querem levá-las para a cama. Talvez elas também o queiram, mas são pessoas que querem se sentir importantes e únicas”, aconselha outro trecho do manual.

Após o mal estar causado, a Federação teria pedido os manuais de volta e devolveria depois, provavelmente retirando este polêmico capítulo.



Depois da convocação da Seleção Brasileira, Thiago Silva quebrou o silêncio em relação a contusão de Daniel Alves. Em suas redes sociais, o zagueiro, que vai disputar sua terceira Copa do Mundo, deixou uma mensagem de apoio ao companheiro de Paris Saint-Germain, dizendo que os laterais Danilo e Fágner em conjunto do grupo “vão jogar por ele”.

“A vida faz com que tenhamos de passar por situações inesperadas e que com certeza, não gostaríamos. Os planos de Deus não são os nossos e por muitas vezes não entendemos no momento, mas somente em outro momento. Nossa seleção e a Copa do Mundo perderam um grande cara, o jogador mais vitorioso da atualidade, um líder e sem duvida, um irmão querido, mas tenha certeza, Dani Alves, que Danilo e Fágner, juntamente com todo grupo, iremos jogar por você”, declarou o zagueiro em seu instagram.

Além disso, Thiago Silva mandou um recado a todos os jogadores que participaram do atual ciclo da Seleção comandada por Tite, mas ficaram de fora da relação final para a Copa do Mundo. “Temos jogadores que formariam mais de cinco seleções e que poderiam ser convocados sem problemas. Os outros que fizeram parte dessa trajetória até aqui, também serão lembrados por nós e jogaremos por vocês”.

 

 

 

Os comandados de Tite iniciarão sua preparação para a estreia no Mundial com uma semana de treinamentos em Teresópolis, entre os dias 21 e 27 de maio. De lá, a delegação seguirá para a Inglaterra, onde fará amistoso contra a Croácia em 3 de junho. O último teste antes do Mundial será diante da Áustria, em Viena, no dia 10. No grupo E da principal competição do planeta, o Brasil de Tite enfrentará Suíça, Costa Rica e Sérvia.



CBF inaugurá estrutura nesta sexta-feira (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

O Brasil estreará na Copa do Mundo no dia 17 de junho, porém a equipe nacional terá uma importante novidade nesta sexta-feira. A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) inaugurará o Centro de Excelência do Futebol Brasileiro, estrutura moderna e arquitetada para atender três pilares: Treinamento, Ensino e Pesquisa e auxiliar na preparação do time para o Mundial que será disputado na Rússia.

Os profissionais de mídia credenciados para a cobertura dos treinos da Seleção Brasileira na semana seguinte estão convidados para que possam conhecer melhor o Centro de Excelência nesta sexta-feira. Será realizado um tour, a partir das 11 horas, com os jornalistas pela Granja Comary, local que servirá de concentração para a delegação nesta semana de trabalhos em Teresópolis.

Os guias do tour serão tanto Edu Gaspar, coordenador de Seleções, como Fabio Mahseredjian, preparador físico. Para participar desta pauta, os credenciados para os treinos na Granja Comary devem confirmar presença até a quinta-feira (17), às 13 horas, através do e-mail [email protected]

Além de conhecer melhor o Centro de Excelência, a imprensa também poderá ter a oportunidade de conhecer toda a estrutura de hospedagem do CT da Seleção Brasileira, a recém construída sala do Centro de Pesquisa e Análise, a nova área do Departamento Médico, que serão parte da preparação da Seleção Brasileira antes do Mundial que acontecerá na Rússia.

O Brasil fará dois amistosos antes da estreia na Copa do Mundo, dia 17 contra a Suíça. Os comandados por Tite enfrentarão no dia 03 e junho a Croácia, primeira adversária da seleção no mundial de 2006, e no dia 10 de junho a Áustria, país que não disputará esta edição do Mundial.

 



Depois da euforia pela estreia na Copa do Mundo, o Brasil enfrentará, no dia 22 de junho deste ano, em São Petersburgo, a seleção da Costa Rica. E engana-se quem pensa que os comandados de Tite terão “vida mole” no duelo: se depender do status obtido no Mundial passado, justamente em solo brasileiro, os costarriquenhos prometem dar trabalho.

Em um grupo que tinha Uruguai, Itália e Inglaterra, todos ex-campeões mundiais, a Costa Rica não era tida como favorita para terminar na primeira colocação da chave. Mas foi justamente isso que aconteceu: depois da inesperada classificação, a equipe só foi eliminada nas quartas de final, nos pênaltis, pela Holanda, terminando ainda com uma campanha invicta.

Grande revelação daquela trajetória, o goleiro Keylor Navas acertou sua transferência ao Real Madrid pouco depois da conclusão da competição. Neste ano, justamente quando completa 11 anos na meta da seleção, o arqueiro permanece como destaque da Costa Rica e vai para sua segunda disputa de Copa do Mundo.

Pela equipe merengue, Navas acumula nove títulos conquistados: são três Mundiais de Clubes, duas Ligas dos Campeões e um troféu do Campeonato Espanhol, combinados ainda às conquistas da Supercopa da Espanha (duas vezes) e da Uefa.

No setor de meio de campo, o destaque ficou e fica por conta de Bryan Ruiz. O jogador usa a camisa 10 da seleção costarriquenha e ainda assume o papel de capitão, permanecendo como um dos líderes do elenco em campo. Na Copa de 2014, foi o artilheiro do esquadrão, com dois gols marcados.

Ruiz defende as cores do Sporting, de Portugal, desde 2015, consolidando a solidez de sua trajetória de carreira na Europa: depois de sair do futebol local, defendeu Gent (Bélgica), Twente (Holanda), Fulham (Inglaterra) e PSV (Holanda).

À frente, é Joel Campbell que assume o papel de protagonismo, mesmo tendo que disputar a função de referência na equipe com Marco Ureña. Titular durante toda a campanha no Mundial do Brasil, o atacante pertence ao Arsenal, mas já foi emprestado a diversos clubes. Na atual temporada, defendeu o Betis, da Espanha.

Na equipe liderada por Óscar Ramírez, vale mencionar também a presença do experiente zagueiro Johnny Acosta, de 34 anos, além dos conhecidos e igualmente experientes Cristian Gamboa (Celtic – Escócia), Bryan Oviedo (Sunderland – Inglaterra), Giancarlo González (Bologna – Itália), David Guzmán (Portland Timbers – Estados Unidos), Celso Borges (La Coruña – Espanha) e Christian Bolaños (Deportivo Saprissa – Costa Rica).

Confira a lista completa de convocados da Costa Rica:

Goleiros: Keylor Navas, Patrick Pemberton e Leonel Moreira

Defensores: Cristian Gamboa, Ian Smith, Ronald Matarrita, Bryan Oviedo, Óscar Duarte, Giáncarlo González, Calvo Francisco e Waston Kendall

Meio-campistas: David Gúzman, Yeltsin Tejeda, Celso Borges, Randall Azofeifa, Rodnei Wallace, Byan Ruíz, Daniel Colindres e Christian Colaños

Atacantes: Johan Venegas, Joel Campbell e Marco Ureña





Depois de subir para o profissional do Internacional em 2012 e fazer duas boas temporadas, o volante Fred foi vendido ao Shakhtar Donetsk, onde atua até hoje. Mesmo com a pouca visibilidade do Campeonato Ucraniano, o jogador é cobiçado por grandes clubes europeus e prestigiado por Tite, já que desbancou nomes como Fabinho, do Monaco, e Arthur, do Grêmio, para estar entre os convocados da Seleção Brasileira para a Copa do Mundo da Rússia.

Fred é um dos convocados de Tite para a Copa do Mundo (Foto: Miguel Schincariol/AFP)

Segundo Fred, suas atuações na boa campanha do Shakhtar na Liga dos Campeões desta temporada foram fundamentais para fazer parte do plantel para o Mundial. A equipe ucraniana passou da fase de grupos no segundo lugar da chave F, desbancando o Napoli, que brigou com a Juventus pelo título do Italiano até a penúltima rodada. Nas oitavas, os comandados de Paulo Fonseca empataram com a Roma no agregado, mas deixaram a competição por causa do gol fora.

“É uma felicidade imensa estar na lista do Tite para a Copa do Mundo, uma honra representar nosso país. Creio que foi a Liga dos Campeões, até porque o Campeonato Ucraniano é pouco visto no Brasil. Tivemos um excelente desempenho, infelizmente não chegamos mais longe. Creio que o Tite olhou isso e pude estar na lista”, disse o jogador ao canal SporTV.

Após cinco temporadas vestindo a camisa do Shakhtar, Fred revelou que espera deixar o futebol ucraniano na próxima janela de transferências. Cobiçado pelo Manchester City de Pep Guardiola, o jogador deverá decidir seu futuro após a Copa do Mundo.

“Sou muito feliz no Shakhtar. Venho trabalhando bem aqui, mas estou há cinco anos. Deixei bem claro ao clube que fui muito feliz, mas quero dar um salto maior na minha carreira. Tem outros clubes interessados na Inglaterra e na Liga Francesa. Quero dar um salto maior, deixei claro para o clube. Agora só tenho que aguardar passar a Copa do Mundo e ver qual é o melhor destino”, declarou o volante.

“Acho que tenho de mudar um pouco, tenho sonhos de jogar em grandes clubes da Europa. Deixei claro que é o meu momento. O clube é relutante em liberar, tenho contrato até 2021. Assim que voltar da Copa vamos sentar, conversar e ver o melhor caminho”, completou.

Por fim, Fred enumerou as funções que ele e Taison fazem no Shakhtar e podem fazer na Seleção Brasileira. “Na Liga dos Campeões, Taison jogava como um (camisa) 10, armador, mas como Bernard teve de operar, ele voltou a atuar mais aberto, como no Inter. Está muito bem. Eu jogava quase como atacante no Inter. O Dunga me recuou, fui para segundo volante e depois voltei para armador. Quando vim para o Shakhtar, o Lucescu (treinador da equipe na época) me recuou para segundo volante. Agora chegou o Paulo Fonseca e, às vezes, jogo como primeiro volante ou segundo. Depende das características que ele precisa”.



Janne Andersson convocou a seleção sueca nesta terça-feira (Foto: Jonathan NACKSTRAND/AFP)

Nesta terça-feira, a Suécia divulgou sua lista de convocados para a Copa do Mundo deste ano, na Rússia. Como já era antecipado pela própria federação do país, o atacante Zlatan Ibrahimovic, principal nome do esquadrão nos últimos anos, ficou de fora dos 23 selecionados.

Mesmo tendo anunciado sua aposentadoria da seleção local após a disputa da Eurocopa de 2016, o próprio Ibra vinha criando um clima de suspense antes da divulgação da lista. Em uma de suas declarações, o atacante do Los Angeles Galaxy deixou claro que, se quisesse jogar o Mundial, iria ser chamado.

Os principais nomes chamados pelo técnico Janne Andersson ficam por conta do zagueiro Victor Lindelof, do Manchester United, e Emil Forsberg, do Red Bull Leipzig, da Alemanha.

A Suécia irá estrear na Copa do Mundo contra a Coreia do Sul, no dia 18 de junho. A seleção está no Grupo F da principal competição de futebol, junto dos sul-coreanos, dos alemães e dos mexicanos.

Confira a lista completa:

Goleiros: Robin Olsen, Karl-Johan Johnsson e Kristoffer Nordfeldt

Defensores: Mikael Lustig, Emil Krafth, Andreas Granqvist, Victor Lindelof, Pontus Jansson, Filip Helander, Ludwig Augustinsson e Martin Olsson

Meio-campistas: Emil Forsberg, Jimmy Durmaz, Sebastian Larsson, Albin Ekdal, Viktor Claesson, Gustav Svensson, Oscar Hiljemark e Marcus Rohdén

Atacantes: Marcus Berg, Ola Toivonen, John Guidetti e Isaac Kiese Thelin



Após um dia da notícia sobre a ampliação de sua pena para 14 meses, Paolo Guerrero desembarcou no Peru, na manhã desta terça-feira acompanhado de sua mãe, Petronila Gonzales, e sua namorada. O capitão da seleção peruana foi ovacionado por dezenas de torcedores, que o esperavam no aeroporto Jorge Chávez, em Lima, e até acompanharam o trajeto feito pelo carro que levou o atacante para a casa de sua família.

“Estou triste por não poder jogar. Estou aqui para botar a cara. Estão me tirando o sonhos da mãos. Mais que o Mundial, estão arruinando minha carreira. Agora tenho que ver com meus advogados que ações tomar. Estão acontecendo muitas coisas estranhas e justamente por isso estou aqui, para esclarecer tudo”, desabafou o “El Depredador”.

Guerrero também soltou o verbo contra o hotel que o abrigou em outubro, onde ele teria sido servido com o suposto chá contaminado, e ainda cutucou a Federação Peruana: “Deixou muito a desejar a atitude da FPF. Não entendo muito bem, há muitas especulações. Não entendo porque a seleção continua se hospedando lá (Swissotel). O hotel  foi um fator importante que me prejudicou quando vim ao Peru buscar as evidências. Eles me viraram as costas, não apoiaram em nenhum momento. Sabiam quem era o garçom e esconderam. Eu só queria saber a verdade e agora eles ajudaram a Wada, mandaram uma carta… Vão haver ações contra isso”, disparou o maior artilheiro da história do Peru.

Veja também:

Fora da Copa, Guerrero chama suspensão de “Vergonhosa injustiça”

Federação de jogadores pede reunião urgente na Fifa por Guerrero

O camisa nove do Flamengo ainda agradeceu aos torcedores que lhe receberam e torceram por ele e reiterou o apoio a seus companheiros: “Estou feliz pelo recebimento, não esperava. É algo muito lindo, mas estou triste de não poder retribuir tudo isso”.

Estou até a morte com minha seleção. Respaldo meus companheiros nas horas boas e ruins e quero deixar isso bem claro. Isso não tem nada a ver com eles.Temos um grupo no celular e vou torcer por eles para sempre”, concluiu.



Um modelo matemático desenvolvido pela Escola de Matemática Aplicada da Fundação Getulio Vargas (FGV EMAp) apontou o Brasil como favorito para ganhar a Copa do Mundo de 2018. Para tanto, foram observados os gols marcados e sofridos em cada partida das 207 seleções filiadas à Fifa nos últimos quatro anos em mais de 1 milhão de simulações.

“Neste ano, a Seleção Brasileira tem 21% de chances de ganhar a Copa do Mundo. Logo em seguida, vêm a Espanha, com 13%, e a atual campeã Alemanha, com 11%. Os números mostram que será um torneio muito equilibrado”, explicou o professor da FGV EMAp Moacyr Alvim, que coordenou o estudo juntamente com o professor Paulo Cezar Carvalho.

Tite assumiu a Seleção Brasileira em 2016 (Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)

O professor assegurou também que a partir dos dados da força de ataque e defesa de cada equipe, foi possível simular o confronto entre as seleções. Alvim pontuou que a probabilidade de o Brasil vencer a Suíça na estreia do Mundial é muito grande, mas que uma derrota também pode acontecer, mesmo que as chances sejam bastante baixas. “Não é possível inserir na modelagem o imponderável e as surpresas do futebol”, destacou.

Moacyr Alvim apontou que os números da Seleção Brasileira poderiam ser melhores. No entanto, a fase de derrotas no comando do ex-técnico Dunga fez com que as probabilidades brasileiras ficassem mais reduzidas. “Porém, vale ressaltar que na Copa de 2014 o Brasil também era favorito com 28% de chances de levar a taça e não ganhou. Aconteceu aquele jogo atípico na semifinal, e esquecemos que eram 72% de chance de não ganharmos o torneio”, lembra o professor, que ainda faz a ressalva: “Esse ano, temos 82% de chance de não ficarmos em primeiro.”

1ª fase – Os cálculos da FGV EMAp mostram ainda os prováveis resultados da equipe de Tite na fase de grupos. De acordo com o estudo, a equipe canarinho deve sair invicta e sem levar gols. Os resultados apresentados são: o primeiro jogo será com um placar apertado, 1 a 0 contra a Suíça e, em seguida, 2 a 0 contra a Costa Rica e o mesmo placar contra a Sérvia.

Outras seleções – Surpreende nas estatísticas da FGV EMPAp o fraco desempenho das simulações de França, Argentina e Inglaterra, consideradas, por especialistas, seleções fortes. Além da seleção russa, anfitriã, que possui apenas 18% de chance de chegar às quartas de finais.



Brasil é a seleção com maior alcance digital (Foto: Pedro Martins/Mowa Press)

Em levantamento realizado pelo IBOPE Repucom e divulgado pela FSB Comunicação, a Seleção Brasileira se consolidou como a que tem o maior alcance digital nas redes sociais entre as equipes que irão participar da Copa do Mundo. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) ultrapassou a marca de 19 milhões de seguidores, somando os inscritos de Facebook, Twitter, Instagram e Youtube.

O top 5 das seleções é completado por México (18,7 milhões), Inglaterra (12,9 milhões), França (12,5 milhões) e Alemanha (11,5 milhões), respectivamente.

Em outubro de 2017, a distância entre Brasil e México no ranking era de somente 10 mil seguidores, sendo que, agora, é de 300 mil. Tal fato consolidou a Seleção Brasileira como a equipe de maior alcance digital nas mídias e redes sociais.

Brasil é o terceiro país que mais fala sobre a Copa do Mundo no Twitter

Falando única e exclusivamente sobre o Twitter, o Brasil aparece na terceira colocação entre os países que mais publicam sobre a Copa do Mundo na rede social, desde dezembro de 2017. A liderança do levantamento ficou por conta do Japão, seguido da Arábia Saudita.

Na sequência do estudo, estão as seleções da França, Estados Unidos, Argentina, México, Reino Unido, Coreia do Sul e Espanha.

No que diz respeito aos jogadores, o mais mencionado no período é o português Cristiano Ronaldo, seguido do argentino Lionel Messi. Mo Salah, Philippe Coutinho e Paul Pogba completam o top 5.