Futebol/Brasileiro Série B

Recuperado de lesão, Xavier relembra partida no sacrifício contra Atlético-GO

Do correspondente Gustavo Aleixo - Belo Horizonte , MG
22/09/2015 22:53:55

Em: América-MG, Brasileiro Série B, Futebol
Xavier treinou normalmente nesta terça-feira e não sente mais dores no tornozelo (Foto: Carlos Cruz/América FC)
Xavier (esq.) treinou normalmente nesta terça-feira e não sente mais dores no tornozelo (Foto: Carlos Cruz/América FC)

Única opção para a lateral esquerda do América-MG em razão das lesões de Raul, Bryan e Michel, o meia Xavier garante não sentir mais dores no tornozelo, oriundas de uma contusão sofrida ainda na vitória sobre o Náutico, há duas semanas, pela 25ª rodada da Série B.

O jogador, que tem sido improvisado na lateral, voltou a ser utilizado no empate por 1 a 1 com o Atlético-GO, na última rodada, quando mesmo sentindo dores acabou atuando durante toda a partida. Diante do Criciúma, na próxima sexta-feira, às 21h (de Brasília), no Independência, Xavier já se mostra totalmente recuperado. No entanto, o jogador garantiu que, se precisar jogar novamente no sacrifício, não hesitará em ajudar a equipe americana.

“Infelizmente, houve essa contusão no tornozelo. Me recuperei rápido, viajei com um pouco de dor, mas uma dor suportável. Se fosse uma dor que eu não aguentasse, os médicos não me liberariam. Devido ao momento de tantas lesões no time, graças a Deus, a minha era a mais simples. Então, se eu precisar fazer uma analgesia, tomar injeção, dentro dos meus limites eu vou querer sempre jogar e ajudar a equipe”, disse o jogador de 20 anos, que treinou normalmente nesta terça-feira, sem reclamar de dores no tornozelo antes lesionado.

Provável titular contra o Criciúma, Xavier ressaltou que a equipe precisa voltar a render na Série B. O jogador reconhece que o Coelho vem devendo e vê como legítimas as cobranças feitas pelo presidente do conselho administrativo do clube, Alencar da Silveira Júnior, na última segunda-feira.

“O Alencar veio no seu papel de presidente. Nos apoiou, mas também nos cobrou devido aos nossos resultados. A diretoria, de fato, está fazendo o seu papel e nós sabemos que estamos devendo. Temos que saber escutar e trazer os resultados positivos”, destacou o meia, empenhado em encurtar a distância do Coelho para o G4, que hoje é de quatro pontos.

Ads – Rodapé Posts