Decisivos contra o Coxa, Adalberto e Borges celebram redenção no Coelho

Do correspondente Gustavo Aleixo - Belo Horizonte,MG

18-06-2016 23:33:46

A vitória do América-MG, neste sábado, por 2 a 1, sobre o Coritiba, no Independência, serviu como redenção para dois jogadores: o zagueiro Adalberto e Borges. Autores dos gols do triunfo no Horto, ambos os atletas destacaram a volta por cima após terem feito a pior exibição de suas carreiras na rodada passada, quando o Coelho perdeu por 3 a 0 para o Botafogo.

“No jogo contra o Botafogo, assumi toda a responsabilidade, que foi tudo culpa minha. Falei isso para o grupo e pedi desculpas, que ia fazer de tudo, trabalhar durante a semana, para que não pudesse acontecer e hoje fui feliz com gol, com passe. Agora, temos que descansar, porque terça-feira temos outra batalha”, comentou Adalberto.

“Eu sou um cara que, pela minha simplicidade, me cobro todos os dias. E, assim como falei, o jogo contra Botafogo assumi que toda a responsabilidade foi minha. Falei com o professor que não era culpa de ninguém, era culpa minha, porque foi o pior jogo da minha vida, da minha carreira. Falei que ia fazer de tudo para que não acontecesse mais e hoje fui feliz. Agora, é continuar”, completou.

No caso do centroavante Borges, não apenas a má exibição contra o Botafogo perturbava o atacante. Terceiro maior artilheiro da era dos pontos com, até então, 98 gols marcados, o camisa 9 ainda não havia balançado as redes nesta edição do Brasileirão, mas diante do Coxa, enfim, desencantou na competição e celebrou a vitória, que dá esperanças ao América-MG para deixar a zona de rebaixamento.

“Havia chegado ao meu quinto jogo no Brasileiro sem ter feito nenhum gol e nem tendo tido muitas oportunidades. Quem me conhece sabe que me cobro bastante. É uma situação diferente daquele que vivi durante toda a minha carreira, sempre estive brigando pelas primeiras colocações nos Brasileiros. Confesso que é algo diferente, que incomoda muito. A gente vindo de duas derrotas, da forma como foi, contra Internacional e Botafogo, que foi uma das piores partidas que a gente jogou e que eu joguei em toda minha carreira. A gente veio para cá, diante do Coritiba, precisando vencer, sabendo da responsabilidade, da cobrança, sabendo que a estrutura que o América tem e as condições de trabalho que dá, não é para o clube estar nesta situação. Mas, graças a Deus, a gente conseguiu a vitória”, colocou o atacante, que pediu para o Coelho voltar a utilizar a fórmula que rendeu o título estadual ao clube neste ano.

“Fizemos o mais importante que resgatar o fazíamos no Mineiro, que é jogar fechadinho sem ter que sair muito, fazendo o mais simples, o feijãozinho com arroz. Fizemos dois gols e poderíamos fazer mais. Que isso sirva de motivação para, definitivamente, a gente embalar”, encerrou.

Apesar da vitória, o América-MG segue na zona de rebaixamento, em 18º, já que possui saldo de gols menor que Cruzeiro, Coritiba e Botafogo, que estão empatados com os mesmo oito pontos somados pelo Coelho.

Deixe seu comentário