COPA DO MUNDO 2018 RÚSSIA
Uruguai venceu e convenceu diante a Rússia (Foto: Fabrice COFFRINI/AFP)

A semana de definição das oitavas de final da Copa do Mundo deu seu primeiro passo nesta segunda-feira (25) com a última rodada dos grupos A e B. Em jogos simultâneos, cada grupo teve seu primeiro e segundo colocados conhecidos, além disso as seleções descobriram o lado da chave que enfrentarão em busca do título.

É na última e decisiva rodada da fase de grupos que acontecem as únicas partidas simultâneas da Copa, uma vez que os resultados podem influenciar quem avança e quem é eliminado. Na abertura da rodada, às 11h (de Brasília), naturalmente, o grupo A foi o primeiro a ser definido, ainda que Rússia e Uruguai já haviam garantido a classificação ainda na segunda rodada, após ambas as seleções vencerem os dois primeiros jogos.

Em confronto direto, portanto, os dois líderes do grupo decidiram a posição que avançariam para as oitavas. Melhor para os uruguaios, que, inspirados, não deram chance à anfitriã e venceram por 3 a 0, com gols de Suárez, Cheryshev e Cavani. Assim, o Uruguai assegurou o primeiro lugar e o confronto com o segundo classificado do grupo B. Ainda no grupo A, Arábia Saudita e Egito se enfrentaram já eliminadas e a Arábia conseguiu deixar a competição com um triunfo.

Espanha arrancou empate que a classificou em primeiro (Foto: Patrick HERTZOG/AFP)

A situação no grupo B não era tão simples antes da bola rolar, às 15h. Com o grupo embolado, Portugal e Espanha, com quatro pontos tinham uma pequena vantagem em relação ao Irã, com três. Dessa forma, as seleções ibéricas precisavam de pelo menos de uma combinação de empates para confirmarem as vagas na próxima fase, e foi exatamente o que aconteceu.

O que poucos esperavam era que o grupo com a atual campeã da Eurocopa e a campeã mundial de 2010 fosse ser tão complicado para elas. Acompanhadas de Irã e Marrocos, os ibéricos suaram para segurar o empate nesta segunda. Contra o Marrocos, a Espanha se viu eliminada por alguns minutos quando o time africano passou na frente no placar, mas conseguiu arrancar a igualdade no final. Já a equipe portuguesa viu Cristiano Ronaldo perder um pênalti e quase sofreu a virada do Irã, que pressionou até o último segundo.

Com os resultados, e graças à quantidade de gols pró, a Espanha se classificou em primeiro do Grupo B e, assim, encara nas oitavas a Rússia, segunda colocada do A. Já o líder do Grupo A, Uruguai, faz duelo com Portugal. A definição das oitavas de final será feita dessa forma até quinta-feira (28), tendo dois grupos, por dia, decidindo seus classificados. Nesta terça (26), é dia do Grupo C, a partir das 11h, que tem o Peru já eliminado e às 15h, o Grupo D, que conta com todos as seleções ainda com chances.



O Marrocos se despediu da Copa do Mundo nesta terça-feira, em Kaliningrado ao empatar em 2 a 2 contra a Espanha. Entretanto, a equipe sai de cabeça erguida, pois, apesar de apenas um ponto somado nos três jogos, o time mostrou bom futebol nas partidas.

O técnico Hervé Renard destacou a postura dos jogadores durante o jogo contra a Fúria: “Acho que nossos jogadores devem ser elogiados por este jogo e toda a Copa do Mundo. Faltou um pouco de experiência e havia jogos em que deveríamos ter tido melhores resultados. Mas mostramos que podemos enfrentar duas das melhores equipes do mundo, Portugal e Espanha”, afirmou o treinador.

O comandante marroquino valorizou o fato da equipe ter disputado o Mundial, e que torcerá pelos africanos no torneio, Nigéria e Senegal: “Manteremos esta Copa do Mundo nas nossas mentes, foi um momento mágico para nós e quero desejar boa sorte a todas as equipes das oitavas de final. Particularmente, torço pelas duas equipes africanas, que tentam sobreviver”, disse o técnico.

Dando adeus à Copa do Mundo, o próximo jogo de Marrocos está previsto para o dia 7 de setembro, contra Malawi, pelas Eliminatórias da Copa Africana de Nações.

Treinador do Marrocos exaltou o time após o jogo contra a Espanha (Foto: Ozan Kose/AFP)


Cristiano Ronaldo desperdiçou um pênalti no empate entre Portugal e Irã (foto: Jack Guez/AFP)

Melhor jogador do mundo de acordo com a Fifa, Cristiano Ronaldo deixou a Arena Mordóvia bastante decepcionado nesta segunda-feira, mesmo com a classificação de Portugal às oitavas de final da Copa do Mundo confirmada. O astro do Real Madrid desperdiçou um pênalti no segundo tempo do empate por 1 a 1 com o Irã e passou em branco em um jogo do Mundial da Rússia pela primeira vez.

“É normal. Os melhores jogadores do mundo ficam assim mesmo. Quando não concretizam as coisas, quando não acontecem como queriam, dói mais para eles do que para os outros. Os outros vão embora cantando e rindo. Já eles, que querem ganhar sempre, ficam muito chateados quando falham”, comentou Fernando Santos, técnico de Portugal.

O gol dos portugueses foi anotado pelo atacante Ricardo Quaresma. Na segunda etapa, Cristiano Ronaldo esbarrou em Ezatohali e teve o pênalti assinalado a seu favor com o auxílio do árbitro de vídeo. Ele mesmo se apresentou para a cobrança e parou na defesa do goleiro Beiranvand.

Mais tarde, Cristiano Ronaldo ainda correu o risco de ser expulso. O atacante foi alvo da arbitragem de vídeo após uma disputa com Pouraliganji, mas levou somente o cartão amarelo no dia em que Portugal celebrava Quaresma.

O VAR ainda entraria em ação novamente. Já nos acréscimos, Cédric desviou a bola com a mão após cabeçada de Azmoun, e o árbitro paraguaio Enrique Cáceres demorou, mas apontou a marca da cal. Ansarifard bateu com categoria, no ângulo, e empatou o jogo para o eliminado Irã.

“A jogada do Cristiano Ronaldo (refere-se ao lance que os iranianos queriam a expulsão) me pareceu um lance normal do jogo. Em todos os casos, o árbitro fez o que deveria fazer. Ele precisou rever os lances e considerou os dois pênaltis e o cartão amarelo. Ainda vou rever tudo, mas o VAR fez o seu trabalho e temos que aceitar”, concluiu Fernando Santos.



Foi mais difícil do que o imaginado, mas a Espanha está garantida nas oitavas de final da Copa do Mundo. Nesta terça-feira, jogando em Kaliningrado, a Fúria só empatou em 2 a 2 contra o Marrocos, e confirmou o primeiro lugar do Grupo B. O autor do gol decisivo, Iago Aspas após a partida valorizou o tento:

“Estávamos em um momento difícil, porque sabíamos que Portugal estava ganhando e poder marcar esse gol e ficar em primeiro do grupo seria muito importante para nós. Foi um momento de muita alegria. Minha família veio me ver pela primeira vez em uma Copa. Foi um dia muito especial”, disse o jogador.

O meia-atacante do Celta de Vigo chegou a ser questionado sobre o nível apresentado pela Fúria até o momento. Aspas minimizou e chegou a comparar com outras seleções: “Acredito que não é só com a gente. Equipes tradicionais estão em dificuldade também, como Brasil, Alemanha e Argentina. Então está difícil para todos nós e passamos em primeiro”, afirmou Aspas.

Classificada, a Espanha volta a campo no próximo domingo, dia 1º de julho para enfrentar a anfitriã Rússia, pelas oitavas de final do Mundial. A partida acontece às 11h00 (horário de Brasília), no Estádio Lujniki, em Moscou.

Iago Aspas foi decisivo para a Espanha avançar (Foto: Ozan Kose/AFP)



Quaresma usou a sua especialidade, o chute de trivela, para fazer a diferença (foto: Filippo Monteforte/AFP)

No primeiro jogo de Portugal na Copa do Mundo da Rússia em que Cristiano Ronaldo passou em branco, coube a Ricardo Quaresma fazer a diferença. Foi do atacante do Besiktas, da Turquia, o gol lusitano no empate por 1 a 1 com o Irã, nesta segunda-feira, em Saransk.

Bastante acionado no primeiro tempo, Quaresma usou a sua especialidade para desencantar no Mundial. Pouco antes do intervalo, logo após errar um chute de trivela, ele repetiu a conclusão com efeito ao avançar pela direita e acertou o ângulo da meta defendida por Beiranvand.

Cristiano Ronaldo bem que tentou ofuscar Quaresma na segunda etapa. O melhor jogador do mundo de acordo com a Fifa, no entanto, desperdiçou um pênalti assinalado com o auxílio do árbitro de vídeo. Mais tarde, o seu companheiro acabou substituído por Bernardo Silva.

Quando saiu de campo, Quaresma já tinha a sensação de dever cumprido. Portugal chegou a ceder o empate ao Irã nos acréscimos, em gol de pênalti de Ansarifard, mas a jogada do atacante que ofuscou Cristiano Ronaldo foi suficiente para assegurar a classificação às oitavas de final.

“Estamos de parabéns. Alcançamos o nosso objetivo. Vamos nos recuperar nesses dias, pensar no próximo jogo e continuar com essa mentalidade ganhadora”, comentou Quaresma, de olho no confronto de oitavas de final com o Uruguai, no sábado, em Sochi. “Sabemos das dificuldades. Eles têm uma grande equipe, com grandes jogadores”, respeitou.

Quaresma está entre os grandes jogadores de Portugal na Copa do Mundo. Aos 34 anos, o atacante acumula passagens por Sporting, Barcelona, Porto, Internazionale, Chelsea, Al-Ahli e Porto, além de atuar no Besiktas, e espera se beneficiar da sua experiência para ser útil na sequência da principal competição do planeta.



Muitos apontavam o Grupo B da Copa do Mundo como um dos mais fracos do torneio. Afinal, Portugal e Espanha se destacavam em relação à Marrocos e Irã. Na prática, os dois favoritos se classificaram, mas sofreram para alcançar as oitavas de final.

Nesta terça-feira, jogando em Kaliningrado, a Espanha suou, mas garantiu a sua vaga para a próxima fase apenas empatando com o Marrocos em 2 a 2, e com um desempenho bem abaixo do esperado. Afinal, a Fúria é apontada como uma das favoritas a erguer a taça.

Após a partida, o técnico Fernando Hierro sabendo da situação foi bem sucinto ao analisar a situação do seu time: “Depois de muito sofrimento, tinha avisado, eles estavam vindo com tudo, exceto Benatia. Temos de ser autocríticos: este não é o caminho, não podemos dar muitas chances”, avaliou o treinador.

Hierro cobrou a Espanha após o empate contra o Marrocos (Foto: Ozan Kose/AFP)

O gol que garantiu o primeiro lugar do Grupo veio graças ao uso do VAR. Iago Aspas marcou de letra, mas o bandeira havia marcado impedimento. O árbitro de vídeo entrou em ação e alertou o juiz principal da partida, validando o tento espanhol.

Para Hierro, o recurso já era algo esperado no Mundial: “O VAR é algo que nos falaram como seria. Sabemos como funciona e o que aconteceu é o que esperávamos para ver a decisão”, afirmou o espanhol.

A Espanha volta aos gramados no próximo domingo às 11h00 (horário de Brasília), em Moscou, contra a anfitriã da Copa do Mundo, Rússia, no Estádio Lujniki, palco da abertura e decisão do Mundial.



Se olharmos apenas os números do embate entre Marrocos e Espanha, apostaríamos que os espanhóis ganharam de goleada. No entanto, não foi isso que aconteceu. No gramado de Kaliningrado, os marroquinos levavam a vitória até os 47 minutos do segundo tempo, quando Iago Aspas empatou ao completar cruzamento de letra e deu números finais à partida: 2 a 2.

Como de costume, a seleção espanhola ditou o ritmo do duelo ao ser a dona da posse de bola com 68%. O aproveitamento nesse quesito foi alto, assim como nos outros jogos da Copa. Dos 762 toques, 694 foram certos, números que resultaram em um aproveitamento de 91%.

O Marrocos, por sua vez, trocou três vezes menos passes, mas a eficiência não ficou muito abaixo (83%). A qualidade nos toques propiciou bons contra-ataques, que assustaram o rival em alguns momentos.

Para conseguir o empate, os comandados de Hervé Renard mostraram uma pontaria certeira, uma vez que finalizaram apenas seis vezes e balançaram as redes em duas oportunidades. Pelo outro lado, os espanhóis tiveram desempenho pífio no quesito. Dos 16 chutes, 11 foram para fora, quatro foram ao gol e apenas um foi bloqueado.

(Arte: Simon Malfatto, Paz Pizarro, Maria-Cecilia Rezende/AFP

Por jogar no campo de defesa a maior parte do tempo, o Marrocos “ganhou” nas estatísticas defensivas. Foram 40 bolas recuperadas, contra 27 da equipe de Fernando Hierro. As rebatidas evidenciaram a presença constante dos europeus no campo de ataque. Os marroquinos afastaram jogadas do adversário em 30 oportunidades, enquanto o adversário apenas quatro vezes.

Agora, os espanhóis medirão forças contra a anfitriã Rússia, no próximo domingo às 11h00 (horário de Brasília), em Moscou, já pelas oitavas de final da Copa do Mundo. Já os marroquinos fazem as malas e voltam para a casa, já que estão eliminados.

 



Baseada em Sochi, a delegação brasileira seguiu nesta segunda-feira para Moscou, palco do confronto com a Sérvia. No final da tarde, com festa da torcida nas imediações do hotel, os jogadores da Seleção foram recepcionados pelo Canarinho, o mascote oficial.

Com bateria e fogos de artifício, centenas de torcedores aguardaram pela chegada da delegação. Antes de entrarem no hotel, ao som de cânticos de incentivo, os jogadores se aproximaram e saudaram os fãs. Munido de uma bandeira brasileira, o Canarinho cumprimentou os atletas.

Às 15 horas (de Brasília) desta quarta-feira, na última rodada da fase classificatória da Copa do Mundo, a Seleção entra em campo para enfrentar a Sérvia, no Estádio do Spartak. Com os mesmos quatro pontos da Suíça, o Brasil leva vantagem no saldo de gols (2 a 1) e depende de um empate para seguir às oitavas de final.

A tendência é que Tite escale Alisson; Fagner, Thiago Silva, Miranda e Marcelo; Casemiro; Willian, Paulinho, Philippe Coutinho e Neymar; Gabriel Jesus. O lateral direito Danilo e o atacante Douglas Costa, ambos com problemas físicos, desfalcam a Seleção.

Nesta terça-feira, no palco da partida, Tite conduz o último treinamento antes do confronto com a Sérvia. Os meio-campistas Renato Augusto e Fernandinho são opções para substituir o apagado atacante Willian, com o deslocamento de Philipe Coutinho para a ponta direita.



Iago Aspas foi decisivo para a Fúria nesta segunda-feira (Foto: Patrick HERTZOG/AFP)

Nesta segunda-feira, a Espanha “coroou” sua campanha aquém do esperado na primeira fase da Copa do Mundo da Rússia. Em jogo movimentado, a Fúria teve dificuldades para quebrar o bloqueio defensivo de Marrocos e só não saiu com a derrota porque a estrela de Iago Aspas brilhou nos minutos finais. O atacante saiu do banco de reservas e empatou, em 2 a 2, a partida que já parecia perdida para levar o título de “cara do jogo” em Kaliningrado.

Mesmo apostando em contra-ataques, os marroquinos levaram bastante perigo ao gol defendido por De Gea. Tanto é que foram responsáveis por abrir o placar aos 13 minutos do primeiro tempo, após lambança de Iniesta e Sergio Ramos na saída de bola. Isco empatou pouco depois, mas os espanhóis pouco fizeram para que a virada fosse alcançada.

No segundo tempo, a garra africana foi premiada aos 35 minutos, com En-Nesyri levando a melhor sobre Sergio Ramos pelo alto, após cobrança de escanteio, e colocando a cabeça na bola para recolocar Marrocos na frente do marcador. Quando a partida parecia perdida, porém Iago Aspas apareceu para salvar a Fúria do vexame.

Já nos acréscimos, o atacante, que havia entrado no lugar de Diego Costa aos 27 minutos, apareceu muito bem na pequena área para empatar o jogo. Pela direita, Carvajal cruzou à meia altura e o camisa 17, com muita categoria, deu um lindo toque de letra para balançar a rede. O lance ainda contou com a revisão do árbitro de vídeo, que acabou confirmando a condição legal do espanhol.

O gol de Aspas é de suma importância para a sequência da Espanha na Copa do Mundo 2018. Com o empate entre Portugal e Irã, os espanhóis se classificaram às oitavas de final do Mundial na primeira posição do Grupo B e enfrentarão a anfitriã Rússia na primeira fase do mata-mata. Uma derrota para Marrocos faria com que La Roja se classificasse em segundo lugar, tendo o Uruguai como adversário nas oitavas.

Espanha e Rússia têm confronto marcado para o próximo domingo, às 11h (no horário de Brasília), no Estádio Luzhniki, em Moscou. Quem perder, dará adeus à competição.