Caio Souza sofre queda e termina a final do salto na última posição em Tóquio

São Paulo, SP

02-08-2021 07:38:31

Nesta segunda-feira, Caio Souza disputou a final do salto nos Jogos Olímpicos de Tóquio. O brasileiro não esteve em um dia feliz, cometendo um erro grave em seu segundo salto e obtendo uma média de 13.683, terminando na oitava e última posição. O ouro foi conquistado pelo sul-coreano Jeahwan Shin, que terminou a prova com uma média de 14.783. A prata ficou para o russo Denis Abliazin e o bronze para o armênio Artur Davtyan.

Caio foi o segundo a saltar na final, em ordem definida por sorteio. Em sua primeira tentativa, o brasileiro apresentou três piruetas e caiu com um dos pés fora da linha, recebendo a nota 14.466.

Em seu segundo salto, Caio não foi feliz. O brasileiro não entrou bem no cavalo, o que interferiu no restante do movimento. O ginasta aterrissou sentado no chão e recebeu a nota 12.900. Com uma média de 13.683, ficou muito distante do pódio.

"Óbvio que todo mundo quer estar ganhando a medalha, mas só existem três lugares no pódio. Estou muito feliz com toda a minha participação nos Jogos Olímpicos. Primeiros Jogos, duas finais. Até ontem ainda tinha uma pulguinha atrás da orelha se iria saltar ou não, porque acabei sentindo o meu pé (direito) no individual geral. Foram quatro dias de tratamento, com fisioterapia e gelo, para conseguir estar aqui hoje. Encerro minha participação muito feliz", afirmou Caio Souza.

"Agora é voltar para casa, dar uma descansada. E ainda temos o Brasileiro, o Mundial daqui dois meses no Japão. É voltar para casa, descansar e voltar a trabalhar", concluiu.

Caio Souza também destacou a evolução da ginástica brasileira.

"A ginástica brasileira está evoluindo, e o resultado de um é o resultado do outro. Somos um time. Se um ganha a medalha, todos ganhamos. Óbvio que a Rebeca aparece, o Chico também, mas a conquista dela vem para a ginástica. Foi assim com o Zanetti em Londres, e com Diego, Nory e Zanetti no Rio. Isso é muito importante e só faz a ginástica crescer", ressaltou.


O armênio Artur Davtyan apresentou dois belos saltos e abriu vantagem na briga pelo ouro, ficando com uma média de 14.733. Em seguida, o sul-coreano Jeahwan Shin foi ainda melhor, arriscando no grau de dificuldade e obtendo uma média de 14.783.

A disputa seguiu muito acirrada, com o russo Denis Abliazin sendo regular nos dois saltos e emplacando uma média de 14.783, ficando na segunda posição, já que o grau de dificuldade de Jeahwan Shin foi maior.

Mais cedo, campeão olímpico Arthur Zanetti disputou a final das argolas e ficou na oitava e última colocação, após cometer um grave erro na saída. Em seguida, Rebeca Andrade, medalhista de ouro e prata em Tóquio, terminou a final do solo na quinta posição.

Deixe seu comentário