Pilotos da Indy rebatem críticas de Massa sobre a segurança da categoria

São Paulo, SP

28-08-2018 14:01:27

As críticas feitas por Felipe Massa quanto a maneira com que a Fórmula Indy tem lidado com as tentativas de melhorar a segurança de seus carros não foram bem recebidas pelos pilotos da categoria. Pouco tempo depois do ex-piloto da Fórmula 1 ter emitido a sua opinião, alguns pilotos da Indy utilizaram as redes sociais para responder às críticas.

Um dos condutores que discordou de Felipe Massa foi o também brasileiro Tony Kanaan. O piloto da  AJ Foyt Racing acabou sendo discreto em sua resposta e apenas escreveu que discordava da opinião de Massa, que, por sua vez, acrescentou que estava apenas pensando na segurança dos competidores.

https://twitter.com/TonyKanaan/status/1034216978280374273

Já o norte-americano Graham Rahal foi mais enfático em sua rebatida e defendeu a sua categoria e lembrando da questão financeira que favorece a Fórmula 1. “É um pouco mais fácil de fazer as coisas quando seu orçamento é centenas de milhões por ano, e todos os seus chassis são construídos pelas equipes e etc”, iniciou.

“A IndyCar está trabalhando duro, o novo windscreen não vai só funcionar (melhor sob a perspectiva que não teremos áreas abertas), mas será esteticamente melhor. Para correr em ovais, você precisa da visão 100% não obstruída, o halo não oferece isso. Note também que áreas frontais ainda não impedem detritos de entrar no cockpit, o windscreen não deixará isso acontecer", continuou

“Também não podemos esquecer o enorme impacto que a IndyCar e os nossos médicos, como o Dr. Trammel, tiveram na F1. Na verdade, da última vez que verifiquei, muitos dos pilotos que se machucam ainda vêm para os EUA para ver o Dr. T! A IndyCar fez muita coisa pela segurança do automobilismo internacional", completou.

Ex-piloto da Fórmula 1, o norte americano Alexander Rossi foi outro que criticou os comentários de Massa através das redes sociais. Em sua publicação, o piloto da Andretti Autosport cutuca o brasileiro dizendo: "Mais um clássico caso de falar antes de pensar".

Deixe seu comentário