RBR encerra parceria de 12 anos com a Renault por motores Honda

São Paulo , SP
19/06/2018 12:02:18 — 19/06/2018 12:16:00

Em: Fórmula 1, Motor
RBR anuncia a Honda como sua nova fornecedora de motores, substituindo a Renault (Foto: Reprodução)

A Red Bull oficializou nesta terça-feira que optará pela utilização de motores Honda a partir da próxima temporada da F1. Desta forma, a escuderia britânica põe fim na sua parceria bem sucedida com a Renault, que durou 12 temporadas na principal categoria do automobilismo. O acordo com a empresa japonesa tem validade inicial de dois anos.

Insatisfeita com seus propulsores franceses desde a implementação do V6 turbo, a RBR decidiu pela troca de seu fornecedor para a próxima temporada, encerrando uma parceria de mais de uma década. Neste período, foram 57 vitórias, quatro títulos no Mundial de Pilotos e outros quatro no Mundial de Construtores. Para retomar os bons resultados na categoria, a decisão foi pela mudança dos motores da marca.

“Este acordo multi anual com a Honda assinala o início de uma empolgante nova fase nos esforços da Aston Martin Red Bull Racing para competir, não só pelas vitórias em GPs, mas pelo que é sempre o nosso objetivo – títulos de campeonato”, declarou Christian Horner, chefe da equipe. “Sempre tomamos decisões como essa de maneira racional e com apenas um critério em mente: acreditamos que o resultado nos permitirá competir em um nível mais alto. Após cuidadosa análise e avaliação, estamos certos de que esta parceria com a Honda é a direção certa para a equipe”, completou.

 

Com o acordo firmado, a Honda terá duas equipes para trabalhar, já que seu contrato com a Toro Rosso será mantido. Isso não acontecia desde 2008, quando ela tinha sua equipe oficial e também cedia motores à Super Aguri. O fato foi comemorado pelo presidente da empresa, Takahiro Hachigo.

“Acreditamos que poder trabalhar com STR e RBR nos colocará muito mais perto do objetivo de vencer corridas e campeonatos, construindo duas fortes parcerias. As negociações ocorreram rapidamente, graças a atitude aberta e respeitosa da RBR em relação à Honda, o que culminou com um negócio justo para ambas as partes”, declarou.

Em reação ao anúncio de sua saída, a Renault publicou uma nota mostrando que a sua saída já era esperada. “Dois anos após o retorno da Renault como equipe de fábrica, consideramos que esta seja a evolução natural de Renault e Red Bull por suas respectivas aspirações. Estamos totalmente focados no progresso forte do Renault Sport Formula 1 Team, enquanto que continuamos a alimentar a relação recente com a McLaren Racing”, publicou.