Motor/Fórmula 1

Pietro Fittipaldi celebra primeiras voltas na F1 e tem atuação elogiada

São Paulo , SP
20/02/2019 15:10:10 — 20/02/2019 16:05:28

Em: Fórmula 1, Motor
Pietro Fittipaldi tem 22 anos (Foto: Haas F1 Team/RF1)

Pietro Fittipaldi segue firme na busca pelo seu sonho: correr na Fórmula 1. Nesta terça e quarta-feira, o neto de Emerson pôde sentir um pouquinho do gosto de pilotar na elite do automobilismo ao participar dos testes de pré-temporada em Barcelona.

Na sessão matutina desta quarta-feira, o brasileiro terminou na sexta colocação, completando 48 voltas, e teve seu desempenho elogiado pela Haas.

“Estou muito feliz com essas primeiras experiências com o modelo VF-19 da Haas. Nós testamos várias coisas no carro, ontem foram 13 voltas e hoje foram 48 voltas, portanto estou satisfeito com a quilometragem e também com o feedback que recebi da equipe. O mais importante é que tudo que tentamos nós conseguimos fazer. Foram vários testes, análise de dados da telemetria, então saio bem contente”, destacou Pietro.

Veja também:

Kvyat supera Raikkonen e encerra dia como líder; Pietro Fittipaldi é oitavo

F1 e Netflix lançam documentário sobre a temporada de 2018 em março

“Pietro fez um bom trabalho. Ele foi bem na terça-feira de última hora. Você entra no carro e está frio, ele foi muito maduro, a performance dele foi muito boa. Ele fez exatamente o que precisávamos. Ele sabe o que está fazendo. Pela idade dele, ele já dirigiu muitos carros e isso faz diferença para o piloto. Ele já correu em ovais, pistas de rali. Ele tem um bom entendimento”, exaltou Gunther Steiner, chefe de equipe da Haas.

O melhor tempo do brasileiro nesta manhã foi 1min19s249, ficando muito próximo de seus companheiros de equipes, Romain Grosjean, com 1min19s159, e na terça, Kevin Magunessen, com 1min19s206.

“Os tempos de hoje me deixam confiante para a sequência do trabalho. É claro que ontem e o início das primeiras voltas de hoje foram mais um processo de adaptação, mas logo depois eu já peguei a velocidade do carro e me senti confortável para pisar fundo. Esse é o carro novo que a equipe usará nestas duas semanas de testes, portanto é uma responsabilidade grande já que não temos outro carro caso aconteça algo. Mas um piloto sempre precisa estar preparado para isso, já estive em situações similares e estou me sentindo muito bem no carro”, completou.

“Se tudo der certo na próxima semana e nós não tivermos retrocesso, ele voltará a dirigir. Não consigo prometer nada agora”, completou Steiner.