Hamilton se irrita com quebra de motor e exige explicação da Mercedes

São Paulo, SP

02-10-2016 06:46:16

O britânico Lewis Hamilton se revoltou por ter abandonado o Grande Prêmio da Malásia, neste domingo, por conta da quebra do motor Mercedes do seu carro. O piloto liderava a prova desde o início, mas um incêndio na parte traseira do veículo, na 41ª volta, fez com que ele deixasse a corrida. Daniel Ricciardo, da Red Bull, assumiu a ponta após o incidente e venceu a prova.

"Eu simplesmente não posso acreditar que, dentre oito carros com motores Mercedes, só o meu estoura desse jeito. Alguma coisa não parece estar certa", disse Hamilton, que exigiu explicações públicas da montadora sobre os motivos que levaram à quebra do motor.

"Meu questionamento é para a Mercedes. Alguém precisa me dar uma resposta. É inaceitável. Alguém não quer que eu ganhe este ano, mas eu não vou desistir", esbravejou o piloto.

O abandono de Hamilton ajudou o companheiro de Mercedes e atual líder do Mundial de Fórmula 1, Nico Rosberg, a abrir uma vantagem considerável na temporada. O alemão, que terminou a prova em terceiro, soma 288 pontos na temporada, contra 265 do britânico.

Para Hamilton, o título dificilmente sairá das mãos de Rosberg. ""Não sei se vou ter carro para conseguir chegar ao meu objetivo. Eu sei que temos cinco corridas pela frente e um grande carro, mas não sei o que pode acontecer com esses motores", disse.

A quebra de Hamilton também impediu a Mercedes de assegurar o tricampeonato do Mundial de Construtores na Malásia. Uma nova chance para a equipe virá no próximo dia 9, domingo, no GP do Japão.

Mercedes responde - Não demorou para a equipe se manifestar sobre a declaração de Hamilton. O diretor técnico Paddy Lowe afirmou que "nenhuma falha é planejada", afastando as teorias levantadas pelo britânico. "Trabalhamos o mais duro para evitar problemas de confiabilidade. Havia oito Mercedes no grid e não há nada que indique o motivo de esses problemas caírem justo no carro do Lewis", disse.

O diretor Niki Lauda também se posicionou sobre o assunto. “Vinte e três pontos são uma vantagem realmente grande, mas você nunca sabe o que pode acontecer com o outro piloto. Posso assegurar ao Hamilton que nós não temos nada contra ele. Estamos aqui trabalhando para ele e estamos orgulhosos dele, mas essas coisas acontecem” declarou.


Deixe seu comentário