Ecclestone relembra ajuda à Ferrari: "Era o mais inteligente a fazer"

São Paulo, SP

28-10-2017 15:05:21

Bernie Ecclestone não é mais o chefão da Fórmula 1, mas nem por isso ele segue distante da categoria. O britânico chamou a atenção ao declarar ao jornal italiano La Repubblica que a Ferrari era constantemente ajudada.

"A F1 é a Ferrari e a Ferrari é a F1. Ajudar a Ferrari sempre foi a coisa mais inteligente a fazer, e sempre foi feito através de regulamentações técnicas. As equipes são importantes para a F1, mas a Ferrari é ainda mais. Muitas coisas foram feitas ao longo dos anos que ajudaram a Maranello a vencer", afirmou

Ecclestone foi além, e disse que não era apenas ele que queria o time italiano campeão, como também a Federação Internacional de Automobilismo (FIA). Bernie citou que o ex-presidente da entidade, Max Mosley, também participava das ajudas à Ferrari, mas isentou o atual diretor de provas da categoria, Charlie Whiting.

Ecclestone tem 87 anos (Foto: AFP)

"Charlie sempre fez o que tinha que fazer, mas Max frequentemente ajudou a Ferrari e eu também queria que a escuderia italiana vencesse. Os outros times têm interesse em duelar com uma Ferrari competitiva", continuou.

Além disso, Ecclestone deixou no ar que acredita que a Mercedes tenha contribuído para que a Ferrari montasse um motor mais competitivo para a atual temporada. Em 2017, as duas equipes se destacaram sobre as demais e lutaram pelas primeiras colocações.

"Ninguém pode saber, a não ser quem fez. Mas certamente, em algum momento, esse motor recebeu uma mãozinha. Vencer o Mundial contra a Sauber é uma coisa, contra a Ferrari é outra. Eu não sei, digo que talvez a Mercedes tenha decidido levar a tecnologia a Maranello, que para mim é uma coisa boa", finalizou.

Deixe seu comentário