Choque cultural impede Honda de ir atrás de profissionais da concorrência

São Paulo, SP

11-08-2015 09:19:43

Diante da possibilidade de trabalhar com engenheiros de outras escuderias para acelerar o processo de evolução do carro da McLaren, a fornecedora de motores Honda prefere não arriscar a parceria com estrangeiros. Segundo o responsável pela fabricante japonesa, Yasuhisa Arai, a razão para a não incorporar profissionais de times concorrentes seria um choque cultural.

Após retornar à Fórmula 1 nesta temporada, a Honda vem encontrando muitas dificuldades para tornar o motor mais confiável e potente. O resultado da lentidão no acerto do carro é que Fernando Alonso e Jenson Button juntos somam apenas 17 pontos.

Em uma entrevista ao site britânico Autosport, Arai declarou que a integração é uma grande ideia, mas que seria muito difícil trabalhar com engenheiros de outras equipes por conta da filosofia da empresa japonesa.

“É uma ideia maravilhosa, mas eu acho que seria difícil assinar agora com algum engenheiro da Ferrari ou da Mercedes. Seria difícil para eles trabalharem conosco, há aspectos muito diferentes como o equipamento ou a simulação. Em suma, tudo é distinto”, explicou o japonês.

“Na Honda, queremos que nossos empregados trabalhem conosco durante muito tempo, por isso se alguém vier por seis meses e logo ir embora, fica difícil. Essa é a nossa forma de trabalhar”, acrescentou.

O diretor de corridas da McLaren, Eric Boullier, sugeriu recentemente à Honda que a contratação de engenheiros da concorrência poderia acelerar o processo de evolução das unidades de potência. No entanto, Arai insistiu que a Honda esteja trabalhando rumo à mesma direção da equipe britânica.

“Estamos trabalhando em conjunto, discutindo as coisas em profundidade. Apenas temos que entender uns aos outros e trabalhar juntos para obter resultados e superar os problemas”, declarou o chefe da Honda.

Em dez etapas disputadas no Mundial 2015, os bólidos da McLaren não completaram a corrida em nove oportunidades, sendo que em três delas nem Button nem Alonso finalizaram a prova, seja por problemas mecânicos ou no motor. O próximo teste da Honda será no GP da Bélgica, o primeiro após as férias de verão, entre os dias 21 e 23 de agosto.

Deixe seu comentário