Chefe da F1 parcela dívida e garante Silverstone em 2016

São Paulo, SP

30-09-2015 10:11:42

Devendo cerca de 16 milhões de libras (cerca de R$ 96 mi) para a Fórmula 1, o GP da Inglaterra, realizado no circuito de Silverstone, está garantido no calendário de 2016. Isso só foi possível graças ao proprietário dos direitos comerciais da categoria, Bernie Ecclestone, que entrou em acordo com os organizadores da prova para que a dívida com ele seja parcelada e a corrida aconteça sem problemas no Mundial do ano que vem.

“Eles vão nos pagar neste ano pela corrida do ano que vem. Concordamos em fazer um plano de parcelamento. Estamos fazendo tudo o que podemos fazer. Eles têm exatamente o contrato que eles queriam e pediram que é muito mais benéfico do que os outros têm”, explicou Ecclestone à revista britânica Autosport.

O chefão da Fórmula 1 sente que é hora de o governo britânico entrar em ação com dinheiro público, já que o GP de Silverstone tem sido importante para a economia da região, e copiar o que outros países fazem para receber a principal categoria do automobilismo mundial.

“Eles estão à procura de um pouco de apoio de fontes do governo. E isso é algo que eles deveriam receber, porque Silverstone fez muito pela Inglaterra e um pouco para a região. O governo deve dar apoio, assim como muitos países fazem”, argumentou o britânico de 84 anos.

O polêmico mandatário da Fórmula 1 ainda disparou contra o Clube dos Pilotos Britânicos (BRDC, na sigla em inglês), responsável pela administração do autódromo. Segundo Ecclestone, a organização é a principal culpada pela má gestão financeira de Silverstone.

“Isso realmente começou com o BRDC. Eu negociei com eles um contrato há muito tempo e eles disseram que muito dinheiro seria gasto para construir todo o complexo dos pits. Essa era a ideia”, revelou.

“Mas eles gastaram isso para construir uma nova sede do BRDC e um enorme estacionamento para os membros. Não posso acreditar que eles gastaram 20 milhões de libras. As pessoas estão presas às coisas que o BRDC acertou, é isso”, encerrou o dono da Fórmula 1.

Deixe seu comentário