Gazeta Esportiva

Treinos na Europa organizados pelo COB contarão com 207 atletas de 15 modalidades

São Paulo, SP

18/06/20 | 17:39

Com o objetivo de oferecer a volta aos treinos com segurança aos brasileiros já classificados ou em vias de classificação para os Jogos Olímpicos de Tóquio em 2021, o Comitê Olímpico Brasileiro (COB) avançou no planejamento da Missão Europa, o período de treinamentos em países europeus entre julho e dezembro deste ano. No momento, 207 atletas de 15 modalidades já confirmaram a participação no projeto.

"Fizemos contato com todas as Confederações Olímpicas para identificar suas necessidades e planejar, em conjunto, os treinos na Europa. Foi primordial, além de priorizar atletas classificados para os Jogos de Tóquio, ter certeza da condição de continuidade aos treinos após encerrado o período na Europa", explicou Marco Antônio La Porta Jr, chefe de Missão nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Planejamento do COB para treinos na Europa já conta com 207 atletas de 15 modalidades (Foto: Divulgação/COB)

A principal base do Brasil em Portugal deverá ser o Centro de Treinamento de Rio Maior, que fica a 75km de Lisboa. Junto com as autoridades portuguesas, o COB estabeleceu um protocolo rígido de controle para identificar e também para prevenir a contaminação pelo novo coronavírus.

"Nosso principal objetivo é oferecer as melhores condições de treino aos nossos atletas, respeitando todas as orientações e protocolos de segurança locais. Estamos atualizando o planejamento dia a dia, à medida que novas informações são divulgadas", disse Jorge Bichara, diretor de Esportes do COB.

Ao lado da vela, que treinará em Cascais, no litoral de Lisboa, o judô deverá ser uma das primeiras modalidades a embarcar, levando 28 judocas para treinos em Coimbra. Na sequência embarca o boxe, que prevê uma delegação de 22 pugilistas. Ainda entre os maiores contingentes estão o atletismo e a natação, com 29 e 22 integrantes respectivamente.

"A complexidade da operação se assemelha bastante ao que temos em jogos multiesportivos. Precisamos considerar a especificidade de cada esporte e atentar para questões de disponibilidade de cama, passagens aéreas e atendimento médico. Com o ingrediente adicional de atentar para todo o protocolo de higiene e segurança imposto pela pandemia", analisou Sebástian Pereira, gerente executivo de alto rendimento do COB.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

Deixe seu comentário